Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

7 doenças transmitidas pelo beijo: sintomas, tratamento e prevenção

Revisão médica: Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
dezembro 2022

As doenças que podem ser transmitidas pelo beijo são, na maioria, infecções por vírus, bactérias e fungos que podem ser transmitidos através da saliva ou gotículas de saliva, como gripe, mononucleose, herpes e caxumba.. 

Apesar de geralmente estas doenças serem de curta duração e curarem sozinhas, em algumas pessoas podem ocorrer complicações, como a propagação da infecção para outros locais do corpo, até mesmo atingir o cérebro.

Assim, é importante adotar medidas que ajudem a prevenir a transmissão de doenças e, caso seja necessário, realizar o tratamento conforme a orientação do médico.

Imagem ilustrativa número 8

Principais doenças

As principais doenças que podem ser transmitidas pelo beijo são:

1. Mononucleose

A mononucleose, popularmente conhecida como doença do beijo, é uma doença infecciosa causada pelo vírus Epstein-Barr, que pode ser transmitida facilmente de pessoa para pessoa através da saliva, sendo comum de aparecer após beijar pessoas desconhecidas em festas, por exemplo.

Principais sintomas: os principais sintomas da mononucleose infecciosa são fadiga, mal-estar, dor no corpo e febre, que pode ser baixa ou chegar a 40ºC, dor de garganta e gânglios na região do pescoço, que duram entre 15 dias e 1 mês. Algumas pessoas podem ter uma variante mais intensa da doença, podendo haver dor intensa nas articulações, dor na barriga e manchas pelo corpo. Conheça outros sintomas da mononucleose.

Como tratar: o tratamento da mononucleose consiste na administração de medicamentos para controlar os sintomas, como dipirona ou paracetamol, repouso e ingestão de muitos líquidos. Não existe um medicamento específico para fazer a infecção passar mais rápido, podendo o vírus permanecer ativo por até 2 meses.

Prevenção: para prevenir a mononucleose, é recomendado evitar o compartilhamento de copos e talheres, por exemplo, além de evitar o contato próximo com pessoas infectadas pelo vírus da mononucleose.

2. Gripe e resfriados

A gripe e o resfriado são doenças causadas por vírus que podem ser facilmente transmissíveis de pessoa para pessoa por meio da inalação de gotículas que ficam suspensas no ar quando uma pessoa infectada tosse, fala ou espirra, além de também poder ser passado através do beijo.

Principais sintomas: a gripe causa febre que pode chegar a 40ºC, dores no corpo, dor de cabeça, coriza, dor de garganta e tosse seca. Estes sintomas duram cerca de 1 semana e curam sozinhos. O resfriado é uma variante mais leve e provoca coriza, espirros, congestão nasal, dor de cabeça e febre baixa. Saiba diferenciar a gripe e o resfriado.

Como tratar: o tratamento para gripe e resfriado tem como objetivo aliviar os sintomas, podendo ser indicado o uso de medicamentos analgésicos e antitérmicos, como dipirona ou paracetamol, além de repouso, hidratação e alimentação que ajuda a fortalecer a imunidade, com frutas ricas em vitamina C, canja, chás com canela e mel. Veja o que comer para curar a gripe mais rápido

Prevenção: para prevenir a gripe e o resfriado, é importante evitar ambientes fechados e com muitas pessoas, principalmente nas épocas mais frias do ano, aumentar o consumo de alimentos ricos em vitamina C e evitar o contato com pessoas gripadas ou resfriadas. Além disso, pode-se também tomar a vacina contra a gripe, principalmente as crianças, idosos e pessoas que possuem a imunidade mais frágil.

3. Herpes labial

O herpes labial é causado pelo vírus herpes simplex, que pode infectar a região dos lábios ou da região íntima pelo contato com a saliva de pessoas que têm este vírus. A transmissão é feita pelo contato direto com lesões das pessoas infectadas, principalmente através do beijo.

Principais sintomas: os principais sintomas do herpes são lesões na pele, principalmente ao redor dos lábios, que são vermelhas, com pequenas bolhas amareladas, que causam formigamento e dor, além de febre, mal-estar, dor de garganta e gânglios no pescoço. Estas lesões duram cerca de 7 a 14 dias, mas sempre que a imunidade baixar, podem surgir novas lesões. Confira outros sintomas do herpes.

Como tratar: para tratar a herpes podem ser usadas pomadas com propriedades antivirais, por cerca de 4 dias, que ajudam a diminuir a multiplicação do vírus, evitando piorar ou transmitir para outras pessoas. Além disso, pode-se também fazer o tratamento em comprimido, que deve ser tomado por cerca de 7 dias, e devem ser prescrito pelo clínico geral.

Prevenção: para evitar o herpes labial, é importante evitar beijar ou entrar em contato próximo com pessoas que possuem feridas na boca e evitar o compartilhamento de objetos de uso pessoal, como copo, talheres, e batom, por exemplo.

4. Catapora

A catapora é uma doença muito contagiosa, causada pelo vírus da varicela-zoster, que ocorre principalmente em crianças, no entanto adultos que nunca tiveram ou que não foram vacinados, podem ser contaminados. A infecção é feita pela saliva ou pelo contato com as lesões da pele. Conheça mais sobre a catapora.

Principais sintomas: a catapora pode ser caracterizada pelo aparecimento de pequenas lesões na pele, inicialmente com bolhas, que viram crostas após alguns dias. Também pode haver dor no corpo, febre baixa e cansaço, que duram cerca de 10 dias. Pessoas com a imunidade mais frágil, como recém nascidos, idosos ou portadores de doenças crônicas, podem desenvolver uma variante grave, que causa infecção do cérebro e risco de morte.

Como tratar: o tratamento para catapora é feito com cuidados com as feridas, mantendo-as limpas e secas, além de repouso, hidratação e medicamentos para dor e febre, como dipirona e paracetamol.

Prevenção: a principal forma de prevenir a catapora é através da vacina, que está disponível gratuitamente pelo SUS para crianças acima de 1 ano e pessoas que nunca tiveram esta doença ou que não foram vacinadas ao longo da vida. Além disso, é importante evitar o contato e compartilhamento de objetos com pessoas que foram diagnosticadas com catapora.

5. Caxumba

A caxumba, também conhecida como papeira ou parotidite, é uma infecção viral causada pelo vírus Paramyxovirus que pode ser transmitida por gotículas de saliva e leva à inflamação das glândulas salivares e sublinguais.

Principais sintomas: os principais sintomas de caxumba são inchaço e dor na região da mandíbula, dor ao mastigar e engolir, febre de 38 a 40ºC, dor de cabeça, fadiga, fraqueza e perda do apetite. Em homens, o vírus da caxumba também pode infectar a região dos testículos, causando a orquiepididimite, com dor e inflamação desta região. Outra complicação pode ser a meningite, que causa forte dor de cabeça e nestes casos é aconselhável ir imediatamente ao pronto-socorro. Saiba reconhecer os sintomas de caxumba.

Como tratar: o tratamento para caxumba deve ser feito de acordo com a orientação do médico e consiste no controle dos sintomas através do uso de medicamentos para dor, febre e enjoo, com dipirona, paracetamol e metoclopramida, por exemplo. Além disso, o repouso e a hidratação são essenciais, além de uma alimentação leve, com poucos ácidos, para não irritar as glândulas salivares.

Prevenção: a principal forma de prevenir a caxumba é por meio da vacinação, que pode ser a tríplice viral ou a tetraviral, que além de proteger contra a caxumba protege contra outras doenças causadas por vírus.

6. Candidíase

A candidíase, também conhecida como sapinho, e é causada por fungos do gênero Candida. Algumas espécies de fungo estão presentes em nossa pele naturalmente, no entanto podem proliferar e causar doença, podendo ser também algumas espécies serem transmitidas de uma pessoa para outra através do beijo.

Principais sintomas: normalmente, é indicativo de candidíase o aparecimento de uma uma pequena lesão avermelhada ou esbranquiçada na língua, que pode ser dolorida e durar cerca de 5 dias. Entretanto, em pessoa com a imunidade enfraquecida, como bebês, pessoas desnutridas ou com doenças crônicas, por exemplo, podem desenvolver a forma mais grave da infecção, com várias placas brancas na boca.

Como tratar: pode ser usado um antifúngico em pomada no local à base de nistatina, 4 vezes ao dia e em casos mais graves pode ser necessário recorrer a comprimidos como o cetoconazol, prescritos pelo clínico geral. Veja receitas de remédios caseiros para ajudar a combater a candidíase em vários locais do corpo.

Prevenção: é importante manter fortalecer a imunidade através do consumo de alimentos ricos em vitamina C, pois assim é possível prevenir que as espécies de Candida sp. se desenvolvam. Veja mais sobre a candidíase oral.

7. Sífilis

A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum, mas que também pode ser transmitida pela saliva, em pessoas que têm pequenas feridas na boca. 

Principais sintomas: na fase inicial da sífilis surgem pequenas lesões localizadas na boca ou na região íntima que, se não forem tratadas, podem evoluir para uma doença crônica, que se dissemina pelo corpo, podendo causar lesões cerebrais, cardíacas e ósseas. A confirmação da doença é feita com raspagem das lesões e exames de sangue para confirmar a presença da bactéria. Veja mais detalhes dos sintomas de sífilis.

Como tratar: o tratamento deve ser orientado pelo clínico geral ou infectologista e consiste na administração do antibiótico Penicilina diretamente na veia. 

Prevenção: não existe vacina ou imunidade contra a doença, sendo importante que seja utilizada camisinha nas relações sexuais.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE. Herpes (herpes simples, herpes labial). Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/230_herpes.html>. Acesso em 28 jul 2021
  • JOHNS HOPKINS MEDICINE. Oral Herpes. Disponível em: <https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/herpes-hsv1-and-hsv2/oral-herpes>. Acesso em 28 jul 2021
Mostrar bibliografia completa
  • NHS. Cold sores. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/cold-sores/>. Acesso em 28 jul 2021
  • GOLDMAN, Lee; SCHAFER, Andrew I. . Goldman-Cecil Medicine . 25.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.
  • CDC. About Infectious Mononucleosis. Disponível em: <https://www.cdc.gov/epstein-barr/about-mono.html>. Acesso em 08 out 2019
  • SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ - SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Guia Rápido de Manejo Epidemiológico das doenças Imunopreveníveis. 2015. Disponível em: <http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/book_guia_rapido.pdf>. Acesso em 08 out 2019
  • COSTA, Gabriela A. et al. Caxumba: atualização. Rev Med Minas Gerais. Vol 27. 3 ed; 40-43, 2017
  • FIOCRUZ. Caxumba: sintomas, transmissão e prevenção. Disponível em: <https://www.bio.fiocruz.br/index.php/caxumba-sintomas-transmissao-e-prevencao>. Acesso em 05 ago 2019
  • BARER, Michael R.. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 317-322.
  • RADOLF, Justin D. et al. Treponema pallidum, the syphilis spirochete: making a living as a stealth pathogen. Nat Rev Microbiol. Vol 14. 12 ed; 744-759, 2017
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.

Tuasaude no Youtube

  • Tudo que precisa saber sobre SÍFILIS

    08:49 | 106110 visualizações
  • COMO FORTALECER O SISTEMA IMUNOLÓGICO

    04:24 | 206616 visualizações
  • Como CURAR NATURALMENTE a candidíase

    06:24 | 1997889 visualizações
  • Herpes - Alimentação para curar a ferida e prevenir a infecção

    03:27 | 684390 visualizações