Vacina tetravalente: para que serve e quando tomar

julho 2022

A vacina tetravalente, também conhecida como vacina tetravalente viral, tetraviral ou SCRV, é uma vacina que protege o organismo contra 4 doenças causadas por vírus: sarampo, caxumba, rubéola e catapora, que são doenças altamente contagiosas.

Essa vacina está disponibilizada nas unidades básicas de saúde e em clínicas privadas para crianças a partir dos 12 meses de idade, sendo recomendada que a primeira dose seja feita com a vacina tetravalente ou tríplice viral + varicela (catapora) e que a segunda dose, que é recomendada a partir dos 15 meses, seja a tetravalente viral.

Caso a vacina não tenha sido aplicada durante a infância, a pessoa pode tomar 1 dose em qualquer momento da vida.

Para que serve

A vacina tetravalente é indicada com o objetivo de proteger contra a infecção por vírus responsáveis por doenças altamente contagiosas, como o sarampo, a caxumba, a rubéola e a catapora.

Quando é indicada

A vacina tetraviral é indicada a partir dos 12 meses de idade, sendo aplicada no tecido sob a pele do braço ou coxa. A primeira dose pode ser com a vacina tetraviral (SCRV) ou com a vacina tríplice viral em conjunto com a vacina para a varicela (SCR+V).

A segunda dose deve ser preferencialmente com a vacina tetraviral e é indicada a partir dos 15 meses, sendo recomendado manter o intervalo de três meses da dose anterior.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais que podem acontecer após a aplicação da vacina tetravalente viral são febre baixa e dor, vermelhidão, coceira e sensibilidade no local da injeção. Além disso, em casos mais raros, pode haver uma reação mais intensa no corpo, causando febre, manchas, coceira e dor no corpo.

A vacina possui traços da proteína do ovo em sua composição, no entanto não foram relatados casos de efeitos colaterais em pessoas que possuem esse tipo de alergia e tomaram a vacina.

Os efeitos colaterais relacionados com a vacina normalmente passam após poucos dias, no entanto caso se tornem mais intensos ou dure mais tempo, é importante que o pediatra seja consultado.

Quando não tomar

Esta vacina não deve ser realizada em crianças que têm alergia à neomicina ou outro componente da sua fórmula, que receberam transfusão sanguínea nos últimos 3 meses ou que têm alguma doença que prejudique muito a imunidade, como HIV ou câncer. Também deve ser adiada em crianças que apresentem alguma infecção aguda com febre alta, entretanto, não deve deixar de ser feita em casos de infecções leves, como resfriados.

Além disso, a vacina não é recomendada caso a pessoa esteja passando por um tratamento que diminua o funcionamento do sistema imune e nem para gestantes.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr.ª Sani Santos Ribeiro - Pediatra e Pneumologista infantil, em julho de 2022.

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Vacina tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) – SCR-V. Disponível em: <https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacina-tetraviral-scr-v>. Acesso em 08 dez 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Calendário de Vacinação da SBIm - Criança 0 a 10 anos. 2021. Disponível em: <https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf>. Acesso em 08 dez 2021
Revisão médica:
Dr.ª Sani Santos Ribeiro
Pediatra e Pneumologista infantil
Médica formada pela Universidade Federal do Rio Grande com CRM nº 28364 e especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria.