Como amamentar: guia da amamentação para iniciantes

A amamentação traz vários benefícios para a mãe e para o bebê, como aumentar a conexão, reduzir as cólicas e fortalecer o sistema imune. Além disso, também é considerada a melhor opção para a alimentação desde o nascimento, pois o leite materno contém todos os nutrientes importantes para o crescimento e desenvolvimento.

A amamentação deve ser mantida, pelo menos, até aos 6 meses de vida, embora possa ser prolongada até aos 2 anos de idade ou até quando o bebê e a mãe quiserem. Embora possa parecer um processo simples, a amamentação normalmente causa várias dúvidas e pode, até, se tornar frustrante, especialmente nas mamães mais recentes. Também existem vários problemas que podem surgir ao longo do caminho, como as rachaduras nos mamilos, que podem deixar a mãe mais desanimada.

Dessa forma, criamos este guia essencial que reúne os passos mais importantes para amamentar corretamente, assim como algumas dicas que irão ajudar a evitar os problemas mais comuns. Veja mais sobre os benefícios da amamentação.

Como amamentar: guia da amamentação para iniciantes

Passo 1: perceber quando o bebê está com fome

Existem alguns sinais que ajudam a mãe a perceber que o bebê está com fome e precisa mamar. Os mais comuns são:

  • O bebê procura abocanhar qualquer objeto que toque na região da boca. Por isso se a mãe colocar o dedo perto da boca do bebê ele deverá virar seu rosto e tentar colocar o dedo na boca se estiver com fome;
  • O bebê procura o mamilo, principalmente quando está no colo da mãe;
  • O bebê chupa os dedos ou fica com a mão na boca;
  • O bebê está inquieto ou chora e seu choro é forte e alto.

Apesar destes sinais, há bebês que são tão calmos que esperam ser alimentados. Por isso, é importante não deixar o bebê sem comer mais do que 3-4 horas, colocando-o no peito mesmo que ele não apresente estes sinais.

A amamentação deve ser feita dentro deste intervalo durante o dia, mas se o bebê estiver ganhando peso adequado, não será preciso acordá-lo a cada 3 horas para mamar durante a noite. Neste caso, a mãe pode dar de mamar somente 1 vez durante a madrugada até o bebê completar 7 meses.

Passo 2: adotar uma posição confortável

Antes de colocar o bebê no peito, a mãe deve adotar uma posição confortável. O ambiente deve estar calmo, de preferência sem ruídos, e a mãe deve manter as costas retas e apoiá-las bem para evitar dores nas costas e no pescoço.

Algumas das posições que a mãe pode adotar para amamentar são:

  • Ficar deitada de lado, com o bebê deitado também de lado, virado de frente para a mama;
  • Ficar sentada num cadeirão com as costas retas e apoiadas, segurando o bebê com os dois braços ou com o bebê por baixo de um braço ou com o bebê sentado em uma das pernas;
  • Ficar de pé, mantendo as costas retas.

Qualquer que seja a posição, é importante que a mãe se sinta confortável e o bebê deve estar com o corpo virado para a mãe e com a boca e o nariz na mesma altura da mama. Conheça as melhores posições para amamentar o bebê.

Passo 3: colocar o bebê no peito

Após estar numa posição confortável a mãe deve posicionar o bebê para mamar e deverá ter alguns cuidados ao posicionar o bebê. Primeiramente, a mulher deve encostar o mamilo no lábio superior ou no nariz do bebê, fazendo com que ele abra bem a boca. Em seguida, deve-se mover o bebê para que ele abocanhe o mamilo e a aréola da mama, ao invés de levar a mama até ao bebê.

Nos primeiros dias após o parto, deve-se oferecer as 2 mamas ao bebê, ficando cerca de 10 a 15 minutos em cada para uma para estimular a produção de leite. Após a descida do leite, por volta do 3º dia, deve-se deixar o bebê mamar até o peito esvaziar e só depois oferecer a outra mama. Na mamada seguinte o bebê deve começar pela última mama oferecida, para que esvazie totalmente, estimulando a produção de mais leite. Confira outras dicas para aumentar a produção de leite materno.

Passo 4: observar se o bebê está mamando bem

Para perceber se o bebê está conseguindo mamar corretamente, a mãe deve observar alguns sinais durante a mamada. Estes são:

  • O queixo do bebê toca na mama e o nariz está livre para respirar;
  • A barriga do bebê está encostada na barriga da mãe;
  • A boca do bebê está bem aberta e o lábio inferior está virado para fora, como o dos peixinhos;
  • O bebê abocanha parte ou a totalidade da aréola da mama e não somente o bico do peito;
  • O bebê está calmo e pode-se ouvir o barulho dele engolindo o leite.

O modo como o bebê pega a mama durante a amamentação influencia diretamente na quantidade de leite que o bebe ingere e, consequentemente, promove seu ganho de peso. Além disso, se o bebê não estiver abocanhando corretamente também existe um risco aumentado de surgirem rachaduras nos mamilos, o que provoca dor e entupimento do ducto, resultando em muito desconforto durante as mamadas. As fissuras nos mamilos é um dos principais fatores do abandono da amamentação.

Veja como resolver as rachaduras nos mamilos e outros problemas comuns.

Passo 5: identificar se o bebê mamou o suficiente

Para identificar se o bebê mamou o suficiente, a mãe deve verificar se o peito que o bebê mamou está mais vazio, ficando ligeiramente mais mole do que antes. Outra opção para confirmar se o peito esvaziou é pressionar perto do mamilo para verificar se ainda sai leite. Se o leite não sair em grande quantidade, restando apenas pequenas gotas, isso indica que o bebê mamou bem e conseguiu esvaziar a mama.

Outros sinais que podem indicar que o bebê está satisfeito e com a barriguinha cheia são a sucção mais lenta no final da mamada, quando o bebê larga espontaneamente a mama ou quando o bebê fica mais relaxado e dorme no peito. No entanto, o fato do bebê adormecer nem sempre significa que ele mamou o suficiente, pois há bebês que ficam sonolentos durante a mamada. Por isso, é sempre importante a mãe verificar se o bebê esvaziou ou não a mama.

Passo 6: retirar o bebê da mama

Para retirar o bebê da mama, sem correr o risco de se machucar, a mãe deve colocar o seu dedo mindinho no cantinho da boca do bebê enquanto ele ainda está mamando, para quebrar o vácuo da sucção e fazer com que o bebê largue o mamilo. Depois é só retirar o bebê da mama.

Passo 7: colocar o bebê para arrotar

Por fim, depois de o bebê mamar, é muito importante colocá-lo para arrotar para ele eliminar o ar que engoliu durante a mamada e não golfar. Para isso, a mãe pode colocar o bebê no seu colo, na posição vertical, encostado no seu ombro e dar palmadinhas suaves nas costas. Pode ser útil colocar uma fralda no ombro para proteger a roupa, pois é comum a saída de um pouquinho de leite quando o bebê arrota.

Qual o melhor horário para amamentar

Quanto aos horários da amamentação, o ideal é que a ela seja feita em livre demanda, isto é, sempre que o bebê quiser. Inicialmente o bebê poderá ter a necessidade de mamar a cada 1h 30 ou 2h durante o dia e a cada 3 a 4 horas à noite.

Aos poucos sua capacidade gástrica irá aumentando e já será possível comportar uma quantidade maior de leite, aumentando o espaço de tempo entre as mamadas. Entenda como evolui o tamanho do estômago do bebê ao longo do tempo.

Quando parar a amamentação

Saber quando parar a amamentação é uma dúvida comum de praticamente todas as mães. A Organização Mundial da Saúde recomenda que a amamentação seja exclusiva até os 6 meses do bebê e que se prolongue pelo menos até os 2 anos de idade. A mãe pode parar a amamentação a partir desta data ou esperar que o bebê decida não querer mamar mais.

A partir dos 6 meses o leite já não fornece a quantidade de energia suficiente de que o bebê precisa para desenvolver-se e é nesta fase que há a introdução dos novos alimentos. Por volta dos 2 anos de idade além do bebê já comer praticamente tudo o que um adulto come, ele também já será capaz de encontrar conforto em outras situações que não seja o seio da mãe, que para ele inicialmente representa um porto seguro.

Veja quando e como fazer a introdução de novos alimentos a partir dos 6 meses.

Cuidados importantes durante a amamentação

A mãe deve ter alguns cuidados no período da amamentação e hábitos de vida saudáveis, como:

  • Alimentar-se adequadamente, evitando alimentos condimentados para não interferir no sabor do leite. Veja como deve ser a alimentação da mãe durante a gestação;
  • Evitar o consumo de álcool, pois pode passar para o bebê prejudicando seu sistema renal;
  • Não fumar;
  • Fazer exercícios físicos moderados;
  • Usar roupa confortável e sutiãs que não apertem os seios;
  • Evitar tomar remédios.

Caso a mulher fique doente e tenha que tomar algum tipo de medicamento, deve perguntar ao médico se poderá continuar amamentando, pois existem vários medicamentos que são secretados no leite e que podem prejudicar o desenvolvimento do bebê. Confira uma lista dos principais remédios que não devem ser usados durante a amamentação.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • CENTRO HOSPITALAR LISBOA NORTE. Aleitamento materno. Disponível em: <https://www.chln.min-saude.pt/media/k2/attachments/servico_obstetricia/Aleitamento%20materno.pdf>. Acesso em 05 Ago 2021
  • ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE NUTRICIONISTAS. Aleitamento materno: promover saúde!. 2010. Disponível em: <https://www.apn.org.pt/documentos/ebooks/Aleitamento.pdf>. Acesso em 05 Ago 2021
  • FAYETTEVILLE STATE UNIVERSITY. Your Guide to Breastfeeding. Disponível em: <https://www.uncfsu.edu/assets/Documents/Office%20of%20Legal%20Affairs/Title%20IX/your-guide-to-breastfeeding.pdf>. Acesso em 05 Ago 2021
Mais sobre este assunto: