Catapora: o que é, sintomas, causas e tratamento

A catapora, também chamada de varicela, é uma doença causada pelo vírus Varicela-zoster, altamente contagiosa, que se manifesta através de pintinhas vermelhas pelo corpo, bolhas e crostas pelo corpo e intensa coceira. A catapora afeta, especialmente, crianças, mas pode afetar indivíduos de todas as idades, sendo neste caso, mais grave.

Os sintomas da catapora geralmente surgem até 20 dias após o contato com alguém com a doença, com o aparecimento de pequenas bolhas redondas cheias de líquido e coceira na pele. O tratamento geralmente consiste no alívio dos sintomas.

Catapora: o que é, sintomas, causas e tratamento

Sintomas de catapora

Os sintomas de catapora costumam surgir até 20 dias após o contato com o vírus, sendo os principais:

  • Febre, que pode chegar à 39,5ºC;
  • Aparecimento de manchas vermelhas e/ou pequenas bolhas, que podem conter líquido, coçam e que espalham-se rapidamente pelo corpo;
  • Aparecimento de feridas na pele, que formam devido à coceira intensa;
  • Cansaço;
  • Falta de apetite;
  • Mal estar geral.

As bolhas da catapora podem apresentar-se em estágios diferentes, podendo-se identificar bolhas com líquido, enquanto outras já estão cicatrizando, com crosta. É importante que a pessoa saiba que, enquanto as bolhas tiverem líquido, o paciente pode contaminar outros e, por isso, não deve ir à escola ou ao trabalho.

Os sintomas de catapora no bebê são os mesmos acima citados, no entanto, também pode surgir tosse e secreção nasal antes do aparecimento das bolhas. Já em bebês menores de 1 ano de idade, normalmente os sintomas são leves, provocando apenas poucas feridas na pele.

Na presença de sinais e sintomas possivelmente indicativos de catapora, é importante que o clínico geral ou pediatra seja consultado para que seja feita a avaliação dos sintomas e das bolhas e confirmado o diagnóstico. Além disso, o médico pode indicar a realização de exame de sangue para confirmar a infecção.

Como acontece a transmissão

O contágio da catapora ocorre através do contato com gotículas de saliva, tosse ou espirro da pessoa contaminada e do contato direto com o líquido das feridas.

A pessoa pode transmitir a catapora para outros, cerca de 1 a 2 dias antes da erupção, até que todas as bolhas já estejam com crosta. Neste período, deve-se manter a distância dos outros e evitar frequentar espaços públicos.

Quem já teve catapora uma vez, está protegido contra a doença e não pode pegar catapora novamente. No entanto, em alguns casos, o indivíduo que apresentou catapora na infância pode desenvolver a herpes zóster, principalmente em idosos e se estiver com o sistema imune comprometido, como ocorre em pessoas com AIDS ou que estejam a ser submetidos a tratamentos de câncer, por exemplo.

Como é o tratamento

Geralmente, o tratamento da catapora é feito de forma a controlar os sintomas, sendo importante que a pessoa evite o máximo o contato com outras pessoas para diminuir o risco de transmissão. O médico poderá indicar os seguintes cuidados:

  • Tomar paracetamol para baixar a febre;
  • Tomar antialérgico ou usar uma pomada antialérgica nas feridas para aliviar a coceira;
  • Aplicar Povidine ou clorexidina nas bolhas, para evitar que infeccionem e facilitar a cicatrização;
  • Tomar 2 ou 3 banhos por dia com água fria e um sabonete com calamina, para acalmar a coceira;
  • Cortar as unhas bem curtas, para evitar agravar as lesões na pele;
  • Lavar as mãos várias vezes ao dia, para reduzir risco de infecção das bolhas;
  • Evitar alimentos salgados e ácidos caso haja feridas dentro da boca.

Além disso, alguns médicos também recomendam o banho com permanganato de potássio, para manter a pele limpa, livre de microrganismos e para ajudar a cicatrizar as feridas da catapora. Entenda como é feito o tratamento da catapora.

Vacina contra catapora

A vacina contra catapora atenua o vírus e previne a forma mais grave da doença. Assim, se a pessoa for vacinada e pegar a catapora, poderá haver o desenvolvimento de uma forma mais leve da doença, apresentando até menos bolhas típicas da catapora, que por vezes nem chega a ser diagnosticada.

A primeira dose da vacina deve ser administrada aos 12 meses de idade e a segunda aos 15 meses. Essa vacina faz parte do calendário básico de vacinação do Ministério da Saúde brasileiro e é oferecida gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde. Saiba mais sobre a vacina para catapora.

Possíveis complicações

A complicação mais comum da catapora é a infecção das bolhas, causando dor e vermelhidão ao redor da ferida e formação de pus. Também pode-se suspeitar que as bolhas da catapora estão infeccionadas quando demora muito tempo para cicatrizar ou quando fica com um aspecto molhado quando já está sem a crosta. Neste caso, o médico pode receitar um antibiótico.

Em alguns casos, como pessoas com imunidade comprometida, bebês recém-nascidos e mulheres grávidas, se a catapora não for devidamente tratada, podem ocorrer complicações, como pneumonia e encefalite. 

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Calendário de Vacinação 2020. 2020. Disponível em: <https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/ja-esta-disponivel-o-calendario-de-vacinacao-2020/>. Acesso em 17 Mai 2020
  • GOLDMAN, Lee; SCHAFER, Andrew I. . Goldman-Cecil Medicine . 25.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.
Mais sobre este assunto: