Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Vacina tríplice viral contra o Sarampo, Caxumba e Rubéola

A Vacina Tríplice Viral protege o corpo contra 3 doença virais, o Sarampo, Caxumba e Rubéola, que são doenças altamente contagiosas que surgem preferencialmente em crianças.

Na sua composição, existem formas mais enfraquecidas, ou atenuadas, dos vírus destas doenças, e a sua proteção inicia-se duas semanas após a aplicação e a sua duração, geralmente, é por toda a vida.

Vacina tríplice viral contra o Sarampo, Caxumba e Rubéola

Quem deve tomar 

A vacina tríplice viral é indicada para proteger o organismo contra os vírus do Sarampo, Caxumba e Rubéola, em adultos e crianças com mais de 1 ano de idade, prevenindo o desenvolvimento destas doenças e suas possíveis complicações para a saúde.

Quando tomar 

A vacina deve ser administrada em dose única, aos 12 meses de idade, mas é necessário um reforço entre os 4 e 5 anos de idade. Após 2 semanas da aplicação, a proteção é iniciada, e o efeito deve durar para a vida inteira. Entretanto, em alguns casos de surto de alguma das doenças cobertas pela vacina, o Ministério da Saúde pode orientar a realização de uma dose adicional. 

A tríplice viral é oferecida de graça pela rede pública, mas também pode ser encontrada em estabelecimentos de imunização particulares pelo preço entre R$ 60,00 e R$ 110,00 reais. Ela deve ser administrada sob a pele, por um médico ou enfermeiro, com a dose de 0,5ml. 

É possível, ainda, associar à imunização a vacina tetra viral, que tem proteção, também, para a catapora. Nestes casos, é feita a primeira dose da tríplice viral e, após os 15 meses até o 4 anos de idade, deve ser aplicada a dose da tetraviral, tendo a vantagem de proteger contra mais uma doença. Saiba mais sobre a vacina tetravalente viral

Possíveis efeitos colaterais 

Alguns dos efeitos colaterais da vacina podem incluir vermelhidão, dor, coceira e inchaço no local de aplicação. Em alguns casos mais raros, pode haver uma reação com sintomas semelhantes aos das doenças, como febre, dor no corpo, parotidite e, até, uma forma mais branda de meningite.

Veja o que deve fazer para aliviar cada efeito colateral que pode surgir com a vacinação.

Quando não se deve tomar

A Vacina Tríplice Viral está contraindicada nas seguintes situações:

  • Mulheres grávidas;
  • Pessoas com doenças que afetem o sistema imunológico, como HIV ou câncer, por exemplo;
  • Pessoas com histórico de alergia à Neomicina ou a algum dos componentes da fórmula.

Além disso, se houver febre ou sintomas de infecção, deve-se conversar com o médico antes de tomar a vacina, pois o ideal é que se esteja sem sintomas que possam confundir com reações colaterais à vacina. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...