6 remédios caseiros para candidíase

Alguns remédios caseiros, como banho de assento com camomila ou barbatimão, têm ação antifúngica e anti inflamatória, ajudando no tratamento da candidíase, uma infecção que é causada pela proliferação excessiva do fungo do gênero Candida e que pode afetar a região genital, a pele, a boca ou o intestino, causando sintomas como coceira, vermelhidão ou ardência.

Além disso, o uso do alho, do óleo essencial de tea tree e do óleo de coco também podem ajudar a combater a candidíase, pois possuem propriedades antifúngicas, antioxidantes e anti inflamatórias.

Outra forma de ajudar no tratamento da candidíase é consumir alimentos probióticos, como iogurte ou kefir; alimentos prebióticos, como cereais integrais ou biomassa de banana verde; e alimentos anti inflamatórios, como vegetais e frutas frescos e gorduras boas, que ajudam a equilibrar a flora intestinal e fortalecer o sistema imunológico. Veja outros alimentos que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Embora não devam substituir o tratamento médico, os remédios caseiros são opções interessantes e devem ser usados conforme orientação de um médico ou fitoterapeuta para complementar o tratamento indicado, ajudando a aliviar os sintomas da candidíase. Conheça outras formas de tratar a candidíase.

1. Banho de assento com barbatimão

6 remédios caseiros para candidíase

Um remédio caseiro muito eficaz, barato e sem efeitos colaterais para ajudar a tratar a candidíase genital é o banho de assento com barbatimão, uma planta rica em flavonoides, terpenos e taninos com ação antibacteriana, antifúngica e adstringente. Para o banho de assento, se utiliza apenas a casca do caule da árvore.

Ingredientes: 

  • 20 g de cascas de barbatimão seco;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo:

Ferver a água com as cascas do barbatimão por 10 a 15 minutos. Tampar e deixar descansar até amornar. Coar e misturar com mais água para encher uma bacia. Após fazer a higiene íntima, sentar na bacia e fazer o banho de assento por 20 minutos 1 vez ao dia.

2. Bochecho com barbatimão

A casca de barbatimão, uma planta medicinal que tem potente ação antifúngica e antibacteriana, pode também ser usada em bochechos para ajudar a combater a candidíase oral.

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa (3g) de cascas de barbatimão;
  • 150 ml de água.

Modo de preparo:

Ferver a água com as cascas do barbatimão por 10 a 15 minutos. Apagar o fogo e deixar tampado até esfriar. Coar e fazer bochechos de 2 a 3 vezes ao dia.

Cuidados no uso: Por não existirem pesquisas sobre o risco do uso em mulheres grávidas ou que estejam amamentando, o bochecho de barbatimão não deve ser usado nestas situações.

3. Alho intravaginal

O alho é um alimento funcional rico em antioxidantes, prebióticos e compostos fenólicos como alicina e aliina, que têm com potente ação antifúngica, anti inflamatória e antisséptica, sendo usado na ginecologia natural para ajudar a tratar a candidíase.

Ingredientes:

  • 1 dente de alho:
  • Algodão;
  • Linha de costura.

Modo de preparo:

Lavar bem as mãos. Lavar, secar e descascar o alho. Enrolar completamente o alho com uma fina camada de algodão e amarrar com a linha, como se fosse um absorvente do tipo “OB”. Após fazer a higiene íntima, introduzir na vagina à noite, na hora de dormir e retirar pela manhã. Fazer isso por no máximo 7 dias.

Cuidados no uso: Algumas pessoas podem ser mais sensíveis ao alho. Por isso, é importante fazer um teste antes e ficar atenta caso surjam desconfortos no local.

4. Pomada de óleo de coco e tea tree

O óleo de coco é um alimento rico em ácido láurico e caprílico com potente ação antifúngica e antimicrobiana, ajudando a combater a candidíase genital. Já o óleo essencial de tea tree, também conhecido como melaleuca, é uma planta com potente ação antibacteriana e antifúngica, que diminui a proliferação dos fungos, ajudando no tratamento da candidíase.

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de óleo de coco;
  • 2 gotas de óleo essencial de tea tree.

Modo de preparo:

Lavar bem as mãos. Em uma vasilha, misturar o óleo de coco e o óleo essencial de tea tree e aplicar nas genitais 1 vez por dia, por até 5 dias.

5. Banho de assento com chá de camomila

O chá de camomila tem ação antimicrobiana, anti inflamatória, antifúngica, sendo ótima para auxiliar no tratamento e diminuir os sintomas da candidíase, como coceira e ardência.

Ingredientes:

  • 3 colheres de sopa de flores de camomila seca;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo:

Ferver a água, apagar o fogo e acrescentar as flores de camomila. Tampar e deixar repousar por 10 minutos. Coar e misturar com mais água para encher uma bacia. Após fazer a higiene íntima, sentar na bacia e fazer o banho de assento por 20 minutos 1 vez ao dia. Outra opção é enxaguar a região íntima 1 vez ao dia.

6. Própolis

6 remédios caseiros para candidíase

O própolis é uma resina rica em antioxidantes com propriedades bactericidas e antifúngicas que ajuda a fortalecer o sistema imunológico e combater a candidíase. Conheça mais sobre as propriedades benéficas do própolis.

ingredientes:

  • 20 gotas de extrato de própolis;
  • 1 colher de sopa de mel.

Modo de preparo:

Diluir o extrato de própolis no mel e tomar 1 vez ao dia por 20 a 30 dias para fortalecer o sistema imunológico e ajudar a combater a candidíase.

Cuidados no uso: O extrato de própolis não é indicado para pessoas com alergia a abelhas, própolis ou os componentes da fórmula do produto. Já durante a gravidez ou amamentação, o própolis só deve ser usado somente com orientação médica.

O que comer para tratar candidíase

Para tratar a candidíase, é importante priorizar  alimentos prebióticos, como cereais integrais, alho ou iogurte, e prebióticos, como iogurte ou kefir, que irão fortalecer a flora intestinal, combatendo a candidíase.

Além disso, deve-se consumir também alimentos como vegetais e frutas frescos, ervas naturais e sementes que têm potente ação anti inflamatória, fortalecendo o sistema imunológico. Veja mais detalhes de como deve ser a alimentação na candidíase.

Durante a candidíase é importante também evitar todos os tipos de doces, como sorvete, biscoito, bolos, e cereais refinados, como pão branco ou macarrão branco, pois estes alimentos causam o desequilíbrio da flora intestinal, podendo piorar o quadro da candidíase.

Saiba, com a nossa nutricionista, quais alimentos devem ser priorizados no tratamento da candidíase:

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • ANSALONI, V, S, Lívia et al. A ginecologia natural como alternativa a um modelo médico tradicional: uma revisão integrativa. Brazilian Journal of Development. Vol.7. 1.ed; 1276-1291, 2021
  • OLIVEITA, J, Elane Beatriz et al. Atividade antimicrobiana do Allium Sativum em combate a Cândida Albicans e Staphylococcus Aureus: uma revisão de literatura. Brazilian Journal of Development. Vol.7. 1.ed; 9205-9231, 2021
  • SEYEDJAVADI, Sima Sadat; et al. The Antifungal Peptide MCh-AMP1 Derived From Matricaria chamomilla Inhibits Candida albicans Growth via Inducing ROS Generation and Altering Fungal Cell Membrane Permeability. Front Microbiol. 10. 3150; 1-10, 2019
  • DI VITO, Maura, et al. In Vitro Activity of Tea Tree Oil Vaginal Suppositories against Candida spp. and Probiotic Vaginal Microbiota. Phytotherapy Research. Vol.29. 10.ed; 1628-1633, 2915
  • RAIMUNDO, S, Jéssica; TOLEDO, Cleyton Eduardo. Plantas com atividade antifúngica no tratamento da candidíase: uma revisão bilbiográfica. Revista UNINGÁ. Vol.29. 2.ed; 75-80, 2017
  • MENDES, T, Mário Luis. Avaliação in vitro da atividade antifúngica do óleo de coco ozonizado contra Candida app. Tese de conclusão de pós graduação em odontologia, 2017. Universidade Federal de Sergipe.
  • AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - ANVISA. Formulário de fitoterápicos: farmacopéia brasileira 2ª edição. 2021. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/farmacopeia/formulario-fitoterapico/arquivos/2021-fffb2-final-c-capa2.pdf>. Acesso em 15 Set 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE DO BRASIL. Monografia da espécie Stryphnodendron adstringens (MART.) COVILLE (BARBATIMÃO). 2014. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2014/novembro/25/Vers--o-cp-Stryphnodendron.pdf>. Acesso em 15 Set 2021
Mais sobre este assunto: