9 principais causas de dor ao urinar e o que fazer

Revisão clínica: Rodolfo Favaretto
Urologista
dezembro 2021

A dor ao urinar, conhecida por disúria, geralmente é causada por uma infecção urinária e é um problema muito comum em mulheres, principalmente durante a gravidez. No entanto, também pode acontecer em homens, crianças ou bebês, podendo ser acompanhada de outros sintomas como ardência, sangue na urina ou dificuldade em urinar.

Além da infecção urinária, a dor ao urinar também pode surgir quando existem problemas como hiperplasia benigna da próstata, inflamação do útero, tumor na bexiga ou quando se tem pedras nos rins e/ou bexiga, por exemplo.

Assim, para se fazer o diagnóstico correto e iniciar o tratamento mais adequado, é necessário ir no ginecologista, no caso das mulheres, ou no urologista que, segundo os sintomas descritos pelo paciente e uma avaliação clínica adequada, poderá indicar a realização de exames de diagnóstico, como exame de urina e ultrassom.

A dor ao urinar pode surgir devido a diversos problemas como:

1. Cistite

A cistite é uma infecção urinária que afeta a bexiga e que causa outros sintomas como vontade frequente para urinar, sensação de ardor, presença de sangue na urina, febre, mal-estar geral e urina turva ou escura. Saiba reconhecer os sintomas de cistite.

O que fazer: Nesse caso é importante que o urologista seja consultado para que possa ser confirmado o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado, sendo normalmente recomendado o uso de antibióticos de acordo com o microrganismo responsável pela infecção.

2. Pielonefrite

A pielonefrite é uma infecção dos rins, que normalmente causada por bactérias que sobrem da bexiga, causando inflamação e infecção, podendo haver febre, dor no fundo das costas e urina com mau cheiro.

O que fazer: O tratamento para pielonefrite deve ser feito com antibióticos e é importante que seja feito de acordo com a orientação do médico, mesmo que não existam mais sintomas, isso porque caso a bactéria permaneça no sistema urinário, é possível que surjam complicações. Veja como deve ser feito o tratamento da pielonefrite.

3. ​Uretrite

A uretrite trata-se de uma infecção urinária que compromete apenas a uretra, gerando sintomas como vontade frequente para urinar e coceira na uretra. Conheça outros sintomas de uretrite.

O que fazer: Nesse caso é importante que o tratamento seja orientado pelo urologista para que sejam evitadas complicações, como a pielonefrite, por exemplo.

4. Cervicite ou vulvovaginite

A cervicite e a vulvovaginite são inflamações do útero ou da vulva, o que acontece na maioria das vezes como consequência de infecções por fungos, vírus ou bactérias, sendo acompanhada de outros sintomas como corrimento amarelado, febre acima de 38ºC e sangramento vaginal.

O que fazer: É importante que seja identificada a causa da vulvovaginite para que o ginecologista indique o tratamento mais indicado, que normalmente é feito com antibióticos, antifúngicos ou antivirais de acordo com a causa da cervicite e da vulvovaginite. Entenda como é feito o tratamento para essas situações.

5. Pedra nos rins

A pedra nos rins, também chamada de cálculo renal, é uma massa semelhante a pedras que podem-se formar em qualquer local do sistema urinário, criando dificuldade e dor para urinar. Além disso é comum que exista dor na região lombar e presença de sangue na urina.

O que fazer: No caso de pedra nos rins, é importante que a pessoa adote algumas atitudes para favorecer a eliminação da pedra através da urina, sendo recomendado beber bastante água, principalmente. No entanto, em alguns casos o urologista pode indicar o uso de medicamentos que ajudem a aliviar os sintomas e a eliminar as pedras, podendo em alguns casos ser necessária a realização de cirurgia.. Veja como deve ser o tratamento para pedra nos rins.

6. Pedra na bexiga

A presença de pedras na bexiga também podem causar dor ao urinar, principalmente quando são grandes e dificultam a passagem da urina. Além disso, é comum também que exista dor na parte de baixo do abdômen, urina turva e com sangue e, no caso dos homens, dor no pênis.

O que fazer: É importante que o urologista seja consultado para que possam ser feitos exames que ajudem a identificar o tamanho da pedra e, assim, ser indicada a melhor forma de eliminação, seja por meio do uso de medicamentos que ajudam a fragmentar a pedra e favorecer a sua eliminação, ou através de um procedimento cirúrgico.

7. Infecções sexualmente transmissíveis

Infecções sexualmente transmissíveis, ou ISTs, como gonorreia ou clamídia podem ocorrer tanto em homens como em mulheres e gera sintomas como corrimento esverdeado/ amarelado, queimação na uretra e febre, além de dor ao urinar.

O que fazer: É importante que a pessoa consulte o urologista ou ginecologista para que sejam feitos exames que permitam identificar o microrganismo responsável pela infecção e, assim ser indicado o tratamento mais adequado. Além disso, é importante que o preservativo seja utilizado em toda relação sexual, sendo também recomendado que o (a) parceiro (a) faça o tratamento mesmo que não apresente sinais ou sintomas de infecção.

8. Hipertrofia benigna da próstata

A hipertrofia benigna da próstata caracteriza-se pelo aumento da próstata do homem que, além da dor, pode causar dificuldade para urinar e vontade frequente de ir no banheiro. Segundo alguns estudos, não existe uma relação clara entre o tamanho da próstata e a frequência e gravidade dos sintomas. A raça, a alimentação e a história familiar podem ter influência no desenvolvimento da doença.

O que fazer: Nesse caso, o tratamento deve ser indicado pelo urologista, que leva em consideração idade do homem, tamanho da próstata e sintomas apresentados. Assim, de acordo com o caso pode ser indicado o uso de remédios que diminuem os sintomas e o tamanho da próstata, ou realização de procedimento cirúrgico.

9. Câncer

O crescimento de um tumor na bexiga, no útero ou na próstata pode causar dor ao urinar e outros sintomas como dor constante, sangue na urina, perda de peso sem causa aparente ou cansaço excessivo, por exemplo.

O que fazer: Caso seja confirmada a presença de câncer, pode ser indicada a realização de cirurgia ou outros tratamentos como intuito curativo, e do de medicamentos imunossupressores e bloqueadores hormonais, de acordo com a orientação do uro-oncologista.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em dezembro de 2021. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em dezembro de 2021.
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.