Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

12 dúvidas mais comuns sobre Endometriose

​A endometriose é caracterizada pelo crescimento de tecido endometrial fora do útero, em locais como os intestinos, ovários, trompas de falópio ou bexiga, o que causa sintomas como dores progressivamente muito fortes, especialmente durante a menstruação, mas que também podem ser sentidas nos outros dias do mês.

Além do tecido endometrial, podem estar presentes a glândula ou estroma que também são tecidos que não deveriam estar em outros locais do corpo, somente dentro do útero. Essa alteração pode se espalhar por diversos tecidos da cavidade pélvica, causando uma inflamação crônica nestas áreas.

1. Existe endometriose intestinal?

A endometriose intestinal pode acontecer e surge quando o tecido endometrial, que reveste o interior do útero, começa a crescer no intestino, causando aderências. Esse tecido também responde aos hormônios, e por isso sangra durante a menstruação.  Assim durante essa fase a mulher apresenta também sangramento pelo ânus, além de ter cólicas muito fortes. Saiba tudo sobre a endometriose intestinal.

2. É possível engravidar com endometriose?

A endometriose pode atrapalhar quem deseja engravidar podendo causar infertilidade, mas isto nem sempre acontece porque depende muito dos tecidos que estão envolvidos.

Por exemplo, é muito mais difícil de engravidar quando há endometriose nos ovários ou nas trompas de falópio, do que quando há somente em outras regiões. Isso acontece porque a inflamação dos tecidos nesses locais pode afetar o desenvolvimento do óvulo e, até, impedir que ele consiga chegar nas trompas, impedindo que seja fecundado pelo espermatozoide. Entenda melhor a relação entre endometriose e gravidez.

12 dúvidas mais comuns sobre Endometriose

3. Como saber se tenho endometriose?

Se a mulher apresentar sintomas como menstruação abundante, progressivamente dolorosa a cada ciclo, dor durante o contato íntimo ou logo após a relação e dor pélvica, deve ir ao ginecologista para realizar exames como ultrassonografia transvaginal ou pélvica para ajudar no diagnóstico da endometriose e iniciar o tratamento adequado.

4. O que causa endometriose?

Teoricamente as causas da endometriose podem ser:

  • Menstruação retrógrada, ou seja, a presença de restos de menstruação em órgãos pélvicos e abdominais que dá origem ao tecido endometrial causando a doença. Estes restos menstruais presentes na cavidade abdominal deveriam ser eliminados pelas células de defesa do organismo, mas por alguma falha, isto não acontece e é isto que vêm sendo estudado ao longo dos últimos anos.
  • Fatores ambientais como a presença de poluentes chamados PCB e TCDD estão presente na gordura das carnes, água e refrigerantes e podem alterar o sistema imune fazendo com que o corpo não reconheça estes tecidos, porém mais pesquisas científicas devem ser realizadas para comprovar estas teorias.

Além disso sabe-se que mulheres com casos de endometriose na família têm mais chances de desenvolver a doença e por isso fatores genéticos também estariam envolvidos.

5. A endometriose tem cura?

A endometriose tem cura através da cirurgia para retirar todo o tecido endometrial espalhado na região pélvica, mas também pode ser necessário retirar o útero e os ovários, se a mulher não deseja engravidar. Existem outras opções como analgésicos e remédios hormonais, que ajudam a controlar a doença e aliviam os sintomas, mas se o tecido estiver espalhado em outras regiões, somente a cirurgia será capaz de fazer a sua remoção completa.

6. Qual o melhor tratamento?

O tratamento da endometriose deve ser orientado pelo ginecologista e, normalmente, depende da idade da mulher e dos sintomas que apresenta.

  • Endometriose leve: Podem ser usados anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, que reduzem as dores, mas que não impedem o desenvolvimento da doença.
  • Endometriose profunda: Podem ser usados remédios hormonais ou cirurgia para endometriose, que ajudam a reduzir a quantidade de tecido endometrial fora do útero.

No entanto, estes tipos de tratamentos reduzem as chances de engravidar e só são usados em casos mais avançados ou quando a mulher está perto da menopausa. Saiba mais detalhes do tratamento em: Tratamento para endometriose.

7. Como é a cirurgia para endometriose?

A cirurgia é feita pelo ginecologista por videolaparoscopia e consiste em remover a maior quantidade possível de tecido endometrial que esteja fora do útero. Essa cirurgia é delicada, mas pode ser a melhor solução para os casos mais graves, quando o tecido se espalhou por diversas áreas causando dores e aderências. Saiba tudo sobre a cirurgia aqui.

12 dúvidas mais comuns sobre Endometriose

8. Endometriose engorda?

A endometriose provoca inchaço abdominal e retenção de líquidos, porque acaba provocando uma inflamação nos órgãos em que se encontra, como ovários, bexiga, intestino ou peritôneo. Apesar de não haver um grande aumento de peso na maioria das mulheres, pode-se notar um aumento do volume abdominal, principalmente pélvico nos casos mais severos de endometriose.

9. Endometriose vira câncer?

Não necessariamente, mas uma vez que o tecido encontra-se espalhado por áreas onde ele não deveria estar, isso somado a fatores genéticos, poderá facilitar o desenvolvimento de células malignas. Se a mulher apresentar endometriose, deverá fazer o acompanhamento com o ginecologista, realizando exames de sangue e ultrassonografia com maior regularidade e deverá seguir o tratamento indicado pelo seu médico.

10. Muita cólica pode ser endometriose?

Um dos sintomas da endometriose é a intensa cólica durante a menstruação, no entanto, existem outras situações que também causam cólicas intensas como a dismenorreia, por exemplo. Por isso, quem faz o diagnóstico é o ginecologista com base na observação da mulher e de seus exames. Entenda como é o tratamento da dismenorreia.

11. Existe tratamento natural?

As cápsulas de onagra contem o ácido gama-linolênico em proporções ricas. Este é um precursor químico das prostaglandinas e, por isso, são uma boa opção natural, embora não sejam suficientes para curar a doença, ajudando apenas a combater os sintomas da endometriose e tornando o dia a dia e a fase da menstruação mais fácil.

12. Endometriose aumenta o risco de aborto?

Normalmente os sintomas da endometriose melhoram durante a gravidez e as complicações na gestação são muito raras. Apesar disso, há um risco um pouco maior da mulher ter placenta prévia, o que pode ser observado com ultrassons mais frequentes, solicitados pelo obstetra.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem