Prostatite: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão clínica: Rodolfo Favaretto
Urologista
agosto 2022

A prostatite caracteriza-se pela inflamação da próstata, que é uma pequena glândula responsável pela produção do líquido seminal, que é o líquido que contém os espermatozoides, o que leva a um aumento do seu tamanho, podendo causar sintomas como dor, queimação ao urinar e febre, por exemplo.

A principal causa de prostatite é a infecção por bactérias, principalmente Escherichia coli, Klebsiella spp. e Proteus spp., no entanto pode ter causas não infecciosas.

Por isso, é importante que o urologista seja consultado para que seja identificada a causa da prostatite e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado, que pode envolver o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, para aliviar os sintomas, e o uso de antibióticos, caso seja confirmado que a inflamação da próstata seja causada por bactérias.

Sintomas de prostatite

Os principais sintomas de prostatite são:

  • Diminuição do jato de urina;
  • Dor ao urinar;
  • Vontade frequente para urinar;
  • Dor no períneo, que é a região entre o escroto e o reto;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Urina turva;
  • Presença de sangue na urina e/ ou no esperma.

Na presença de sinais e sintomas sugestivos de prostatite, é importante que o urologista seja consultado para que sejam indicados exames que ajudem a identificar a causa dos sintomas e, assim, ser iniciado o tratamento mais adequado.

Teste online de sintomas

Como os sintomas de prostatite são muito semelhantes aos de outros problemas na próstata, assinale os seus sintomas e veja qual o seu risco de ter um problema na próstata:

  1. 1.Dificuldade para começar a urinar
  2. 2.Jato de urina muito fraco
  3. 3.Vontade frequente para urinar, mesmo de noite
  4. 4.Sensação bexiga cheia, mesmo depois de ter urinado
  5. 5.Presença de gotas de urina na cueca
  6. 6.Impotência ou dificuldade para manter uma ereção
  7. 7.Dor ao ejacular ou urinar
  8. 8.Presença de sangue no sêmen
  9. 9.Vontade repentina para urinar
  10. 10.Dor na região dos testículos ou perto do ânus

Possíveis causas

Embora existam diferentes causas que podem resultar na inflamação da próstata, a maioria das prostatites é causada por uma infecção, especialmente por bactérias como Escherichia coli, Klebsiella spp. ou Proteus mirabilis. Por esse motivo, é relativamente comum que a prostatite seja tratada com o uso de antibióticos, que devem ser indicados pelo urologista.

Em alguns casos, a prostatite pode ser causada por uma cirurgia ou lesão na região e existem ainda situações em que não é possível identificar a causa.

Tipos de prostatite

A prostatite pode ser classificada de acordo com a sua causa em bacteriana e não bacteriana e de acordo com o tempo de início dos sintomas e duração em água ou crônica. Dessa forma, a prostatite pode ser classificada em 4 tipos principais:

  • Tipo I – Prostatite bacteriana aguda, que é causada por bactérias, na maioria das vezes Escherichia coli ou pertencentes ao gênero Klebsiella spp. ou Proteus spp., e possui início repentino e os sintomas são mais gerais, podendo a prostatite ser facilmente confundida com uma infecção do trato urinário;
  • Tipo II – Prostatite bacteriana crônica, que acontece quando a bactéria permanece no trato urinário, causando infecção e inflamação progressiva, de forma que os sintomas apresentam evolução lenta e o tratamento é mais complicado;
  • Tipo III A – Síndrome de dor pélvica, também conhecida por prostatite crônica inflamatória, que não tem causa infecciosa e que os sintomas inflamatórios possuem evolução lenta, sendo, por isso, denominada de crônica;
  • Tipo III B – Prostatite crônica não inflamatória ou prostatodinia, em que há alterações da próstata mas não são verificados sinais inflamatórios e/ ou infecciosos;
  • Tipo IV - Prostatite inflamatória assintomática, em que apesar da próstata estar inflamada, não há sintomas característicos, mas que no exame microscópico são identificadas células indicativas de inflamação tecidual.

Apesar da prostatite crônica e aguda apresentarem os mesmos sintomas, na prostatite crônica os sintomas evoluem de forma lenta e duram mais que 3 meses, além de ser associada à maior dificuldade de tratamento.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de prostatite é feito pelo urologista tendo em consideração os sintomas referidos pelo paciente e que normalmente estão relacionados com dificuldade em urinar.

Além disso, o médico pode indicar coleta de sangue, urina e de líquido seminal e recomendar a realização de exames como o ultrassom e a fluxometria, toque retal, exame de sangue (hemograma e PSA) ou, em alguns casos, a realização de biópsia da próstata devido ao aumento do PSA naqueles pacientes assintomáticos (para excluir câncer de próstata).

Assista o vídeo seguinte e veja quais os exames que podem ser feitos para avaliar a saúde da próstata:

Tratamento para prostatite

O tratamento para prostatite deve ser sempre indicado por um urologista que, na maioria dos casos, identifica uma infecção e, por isso, prescreve o uso de antibióticos em comprimidos ou, em casos mais graves, remédios que são aplicados diretamente na veia, no hospital.

Além disso, o médico pode também prescrever analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar os sintomas ou bloqueadores alfa, como a tansulosina, que ajuda a relaxar o colo da bexiga e as fibras musculares onde a próstata se junta à bexiga.

Na prostatite bacteriana crônica, o tratamento com antibióticos é mais longo, sendo realizado durante cerca de 3 meses, porém, quando os antibióticos não tratam a inflamação, pode ser necessário fazer uma cirurgia para remover o abcesso prostático que causa os sintomas.

Saiba mais sobre o tratamento da prostatite.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em agosto de 2022. Revisão clínica por Rodolfo Favaretto - Urologista, em dezembro de 2021.

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA. Prostatite. Disponível em: <http://sbu-sp.org.br/publico/doencas/prostatite/>. Acesso em 27 nov 2019
  • UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Prostatite crônica/ Síndrome da dor pélvica crônica. 2018. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/telecondutas/tc_ProstatiteCronica.pdf>. Acesso em 27 nov 2019
Mostrar bibliografia completa
  • SHARP, Victoria J.; TAKACS, Elizabeth B.; POWELL, Charles R. Prostatitis: Diagnosis and Treatment. American Family Physician . Vol 82. 4 ed; 397-406, 2010
Revisão clínica:
Rodolfo Favaretto
Urologista
Médico formado pela Universidade de Ribeirão Preto com CRM-SP 133358 e especialista em Urologia desde 2016 pela Sociedade Brasileira de Urologia.

Tuasaude no Youtube

  • 4 Exames que detectam o CÂNCER DE PRÓSTATA

    04:40 | 124514 visualizações