Cistite: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

Atualizado em fevereiro 2024

A cistite é uma infecção e inflamação da bexiga que pode causar sintomas como vontade frequente de urinar, mas com pouco volume de urina, sensação de peso na parte inferior da barriga e ardência ou queimação ao urinar.

A cistite geralmente é causada pela Escherichia coli, uma bactéria que se encontra naturalmente presente no intestino e no trato urinário, mas que pode se multiplicar e migrar até à bexiga.

Na presença de sintomas que possam indicar a cistite, é importante consultar o urologista ou ginecologista, no caso das mulheres, para que seja indicado o tratamento adequado, que geralmente inclui o uso de antibióticos e analgésicos. Veja como é o tratamento da cistite.

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas de cistite são:

  • Dor na parte inferior da barriga ou das costas;
  • Vontade frequente para urinar, mas com pouco volume de urina;
  • Dor ou queimação ao urinar;
  • Sensação de peso na região inferior da barriga;
  • Dor ao ejacular, nos homens;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Urina com cheiro forte, escura ou com sangue;
  • Febre baixa.

A dor no fundo das costas também pode indicar que a infecção atingiu os rins e está provocando pielonefrite. Nesse caso, também podem surgir outros sintomas como mal-estar, vômitos, calafrios e suor excessivo.

Leia também: Pielonefrite: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/pielonefrite

Tipos de cistite

Os principais tipos dessa infecção são a cistite aguda e a intersticial

1. Cistite aguda

A cistite aguda é uma infecção e inflamação na bexiga que começa de repente e piora rapidamente. Neste tipo de infecção, a pessoa pode apresentar dor ao urinar e vontade frequente para urinar, mas com pouco volume de urina.

2. Cistite intersticial

Esse tipo de cistite é uma inflamação das paredes da bexiga, que causa o seu espessamento e diminui a capacidade de armazenar a urina, causando dor durante a relação sexual, dor na ejaculação, nos homens, e dor durante a menstruação, nas mulheres. Conheça mais sobre a cistite intersticial.

Como confirmar o diagnóstico

Para confirmar o diagnóstico, é importante consultar o urologista, ou ginecologista, no caso das mulheres, para avaliar os sintomas apresentados e o histórico de saúde da pessoa. O médico também poderá indicar a realização de exames, especialmente o exame de urina do tipo EAS e urocultura com antibiograma, para identificar o tipo de microrganismo responsável pela infecção.

Se deseja avaliar o risco de cistite, marque uma consulta com o urologista mais próximo de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Urologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Possíveis causas

As possíveis causas da cistite são:

  • Relações sexuais sem o uso de preservativos;
  • Sexo anal alternado com o vaginal, pois favorece a migração de bactérias do intestino para a vagina;
  • ​​Má higiene íntima, limpando o ânus de trás para frente;
  • Baixa ingestão de água, que aumenta a concentração de urina;
  • Uso de alguns medicamentos, que alteram a imunidade e favorecem a proliferação de microrganismos;
  • Irritação causada por produtos, como sabonetes e perfumes na região íntima;
  • Condições de saúde, como diabetes, insuficiência renal e pedras nos rins;
  • Aumento da próstata, nos homens;
  • Fístula vesicovaginal, que é uma conexão anormal entre a bexiga e a vagina.

As causas da cistite estão relacionadas com a migração das bactérias do trato urinário ou do intestino para a bexiga, sendo uma condição muito mais comum em mulheres do que nos homens.

Cistite na gravidez

A cistite na gravidez pode ser mais frequente porque nesta fase a mulher possui um comprometimento natural do sistema imunológico, favorecendo o desenvolvimento de microrganismos e a ocorrência de infecções urinárias. A cistite na gravidez causa os mesmos sintomas da infecção urinária e o tratamento deve ser orientado pelo ginecologista.

Como é feito o tratamento

O tratamento da cistite deve ser feito pelo médico de acordo com o tipo de bactéria e os sintomas apresentados pela pessoa, podendo ser indicado o uso de antissépticos, como o cystex, e de antibióticos como ciprofloxacino ou amoxicilina, que devem ser usados conforme a indicação médica. Conheça outros remédios indicados para a cistite.

Além dos medicamentos, é importante também beber no mínimo 2 litros de água por dia e consumir alimentos diuréticos, como melancia, água de coco, pera e pepino, por exemplo.

O tratamento da cistite também pode ser complementado com remédios caseiros, como o banho de assento com vinagre, chá de dente de leão e chá de hibisco. Veja outros remédios caseiros para cistite.

Possíveis complicações

Quando a cistite não é tratada adequadamente, as bactérias podem migrar da bexiga para os rins, causando a pielonefrite. O tratamento da pielonefrite deve ser iniciado rapidamente para evitar que as bactérias cheguem à corrente sanguínea e causem septicemia, que é uma infecção grave e que pode levar ao óbito.

Outras possíveis complicações da cistite incluem trombose das vias renais, insuficiência renal aguda e prostatite, que é uma inflamação da próstata, causando sintomas como dor, queimação ao urinar e febre. Conheça mais sobre a prostatite.