Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Pós-operatório e consequências da Cirurgia para retirar a Próstata

A cirurgia é a principal forma de tratamento para eliminar o câncer de próstata pois, na maioria dos casos, é possível remover todo o tumor maligno e curar definitivamente o câncer, especialmente quando a doença ainda está pouco evoluída e não atingiu outros órgãos.

Esta cirurgia, conhecida por prostatectomia radical, normalmente é feita em homens com menos de 75 anos, sexualmente ativos diagnosticados com câncer de próstata que ainda não têm metástases. Embora este tratamento seja essencial, pode também ser necessário realizar quimioterapia e radioterapia após a cirurgia para eliminar todas as células malignas, complementando o tratamento. 

O tumor da próstata é de crescimento lento e por isso não é necessário realizar a cirurgia imediatamente após descobrir o adenocarcinoma, podendo-se esperar alguns dias, sem que isso aumente o risco de complicações. 

Pós-operatório e consequências da Cirurgia para retirar a Próstata

Como é a recuperação da prostatectomia 

A recuperação é relativamente rápida e apenas é recomendado ficar de repouso, evitando esforços, por aproximadamente 10 à 15 dias. Depois desse tempo, pode-se voltar às atividades do dia-a-dia, como dirigir ou trabalhar, no entanto, a permissão para esforços só ocorre após 90 dias da data da cirurgia. Já o contato íntimo pode ser retomado após 40 dias.

No pós-operatório da prostatectomia é necessário colocar um tubinho na bexiga, conhecido como sonda vesical, para conseguir urinar porque as vias urinárias ficam muito inflamadas, impedindo a passagem de urina. Este tubinho deve ser usado entre 1 a 2 semanas, devendo ser retirado apenas após indicação do médico. Aprenda como cuidar da sonda vesical durante este período.

Além da cirurgia, pode ser necessário fazer quimioterapia e radioterapia para matar as células malignas que não foram retiradas na cirurgia ou que se espalharam para outros órgãos, evitando que continuem a multiplicar-se. Veja como funcionam todas as opções do tratamento para câncer de próstata.

Possíveis consequências

Além dos riscos gerais, como infecção no local da cicatriz ou hemorragia, a cirurgia para o câncer de próstata pode ter outras sequelas importantes como:

1. Incontinência urinária

Após a cirurgia, o homem podem apresentar alguma dificuldade para controlar a saída de urina, resultando em incontinência urinária. Essa incontinência pode ser leve ou total e, geralmente, dura entre algumas semanas ou meses após a cirurgia.

Este problema é mais comum em idosos, mas pode acontecer em qualquer idade dependendo do grau de desenvolvimento do câncer e tipo de cirurgia. O tratamento normalmente inicia com sessões de fisioterapia, com exercícios pélvicos e pequenos instrumentos, como biofeedback, e cinesioterapia. Nos casos mais extremos pode-se realizar uma cirurgia para correção desta disfunção. Veja mais detalhes de como é feito o tratamento da incontinência urinária.

2. Impotência sexual

A impotência sexual é uma das complicações mais frequentes e preocupantes para os homens, pois deixam de conseguir iniciar ou manter uma ereção. Isto acontece porque junto da próstata existem nervos importantes que controlam a ereção. Assim, a impotência é mais comum em casos de câncer muito desenvolvido em que é preciso retirar muitas áreas afetadas, podendo ser necessário retirar os nervos.

Em outros casos, a ereção pode ficar afetada apenas devido à inflamação dos tecidos em volta da próstata que pressiona os nervos. Geralmente, estes casos melhoram ao longo dos meses ou anos à medida que os tecidos vão se recuperando.

Para ajudar nos primeiros meses, o urologista pode recomendar alguns remédios, como Vardenafil ou Sildenafil, que ajudam a ter uma ereção satisfatória. Saiba mais sobre como tratar a impotência sexual.

3. Ejaculação retrógrada

Esta é uma das complicações mais comuns da cirurgia para câncer de próstata e acontece quando o homem não elimina o esperma após o contato íntimo ou masturbação. Nestes casos, o esperma é eliminada para a bexiga, sendo depois eliminado na urina.

Embora este esta complicação não provoque qualquer problema de saúde, pode diminuir a fertilidade do homem e, por isso, pode ser necessário fazer tratamento, especialmente se o homem desejar ter filhos. Entenda como é feito o tratamento deste problema.

Preço da cirurgia

O valor da cirurgia para tratamento do câncer de próstata é de aproximadamente 15 mil reais, mas ela pode ser feita gratuitamente pelo SUS por indicação do urologista.

Como é feita a cirurgia

Técnicas para remoção da próstata
Técnicas para remoção da próstata

A cirurgia é feita na maioria dos casos com anestesia geral, no entanto também pode ser feita com anestesia raquidiana que é aplicada nas costas ou apenas através de um medicamentos na veia para dormir profundamente. A cirurgia demora em média 40 minutos a 1 hora e, geralmente, é necessário ficar internado por cerca de 3 dias.

A prostatectomia consiste na retirada da próstata, incluindo a uretra prostática, as vesículas seminais e as ampolas dos ductos deferentes, associada ou não à realização de linfadenectomia bilateral.

Principais técnicas para realizar a cirurgia

Para remover a próstata, a cirurgia pode ser feita por laparoscopia, ou seja, através de pequenos furinhos na barriga por onde passam instrumentos para remover a próstata, ou por laparotomia onde é feito um corte maior na pele. Assim, algumas técnicas podem ser:

  • Prostatectomia radical retropúbica: nesta técnica, o médico faz uma pequeno corte na pele junto ao umbigo para remover o tumor da próstata;
  • Prostatectomia radical perineal: é feito um corte entre o ânus e o escroto e é removido o tumor. Porém, esta técnica é usada com menos frequência do que a anterior, pois os nervos responsáveis pela ereção são quase sempre afetados, podendo causar impotência;
  • Prostatectomia radical robótica: nesta técnica o médico controla uma máquina com braços robóticos e, por isso, a técnica é mais precisa, existindo menor risco de sequelas. No entanto, é uma técnica muito rara e mais dispendiosa;
  • Resseção transuretral da próstata: geralmente é realizada no tratamento da hiperplasia benigna da próstata, no entanto, no caso de câncer também ajuda a aliviar alguns sintomas, como dificuldade para urinar.

Na maioria dos casos, a técnica mais indicada é a feita por laparoscopia porque causa menos dor, provoca menor perda de sangue e o tempo de recuperação é mais rápido.

Exames e consultas depois da cirurgia 

Após finalizar o tratamento do câncer de próstata é preciso realizar o exame PSA a cada 6 meses durante 5 anos. Densitometria óssea e outros exames de imagem também podem ser realizados anulamente para garantir que está tudo bem, ou diagnosticar qualquer alteração o mais cedo possível. 

O sistema emocional e a sexualidade podem ficar muito abalados por isso pode ser indicado ser seguido por um psicólogo durante o tratamento e nos primeiros meses a seguir. O apoio da família e amigos próximos também é uma ajuda importante para prosseguir em tranquilidade. 

O câncer pode voltar?

Sim, homens diagnosticados com câncer de próstata tem um maior risco de desenvolver outros tipos de câncer, como de reto, leucemia, intestino ou bexiga, por exemplo. Dessa forma é aconselhado manter hábitos saudáveis e não fumar, além de realizar exames de diagnóstico periodicamente, sempre que solicitado pelo médico, porque quanto antes é diagnosticado, maiores são suas chances de cura. 

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar