Trombose: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

agosto 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tipos
  4. Tratamento
  5. Prevenção

A trombose é a formação de coágulos no interior de veias ou artérias, que acabam impedindo a circulação total ou parcial do sangue, resultando em sintomas como dor e inchaço no local afetado, sendo geralmente causada por uma combinação de fatores como desregulação dos fatores de coagulação do sangue, danos nas paredes dos vasos sanguíneos ou paralisação do sangue dentro do vaso sanguíneo.

O tipo mais comum de trombose é a trombose venosa profunda (TVP), que acontece nas veias da perna, mas o coágulo também pode afetar outros locais do corpo, como artérias do coração ou o cérebro, sendo chamada de trombose arterial. Dependendo do local afetado, os sintomas podem variar bastante, desde inchaço da perna até perda de força no corpo ou dificuldade intensa para respirar.

Independente do tipo de trombose, sempre que existir suspeita é muito importante ir imediatamente ao hospital, para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento para restabelecer a circulação do sangue, evitando complicações mais sérias que podem colocar a vida em risco.

Sintomas de trombose

Os principais sintomas de trombose são:

  • Inchaço na perna, braço ou mão;
  • Dor intensa na panturrilha ou na coxa, que pode irradiar para a virilha;
  • Sensação de peso na perna afetada;
  • Pele enrijecida, avermelhada ou arroxeada no local afetado;
  • Diminuição dos movimentos do membro afetado;
  • Dificuldade para andar;
  • Dor intensa no peito;
  • Dor nas costas;
  • Dor que irradia para o braço, ombros ou rosto;
  • Falta de ar;
  • Tosse;
  • Cansaço excessivo;
  • Febre;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Formigamento, fraqueza ou paralisia num lado do corpo;
  • Boca torta;
  • Dificuldade para falar;
  • Alterações na visão;
  • Sensação de desmaio;
  • Confusão mental.

Na presença dos sintomas que indiquem trombose, deve-se procurar imediatamente o serviço de urgência médica, para que o médico faça avaliação clínica e, iniciar o tratamento mais adequado o mais rápido possível para evitar complicações da trombose que podem colocar a vida em risco.

Em alguns casos, dependendo do tamanho do coágulo sanguíneo e do vaso sanguíneo onde ele está alojado, é possível que a pessoa não apresente sintomas. Além disso, existe a tromboflebite, que é o fechamento parcial de uma veia superficial, causando inchaço e vermelhidão localizados na veia afetada, que causa muita dor à palpação.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da trombose é feito pelo clínico geral, angiologista ou cirurgião vascular, através da avaliação dos sintomas, exame físico, histórico de saúde, e exames de sangue, como hemograma completo e dosagem de dímero d.

Além disso, o médico pode solicitar exames de imagem como ultrassom, ecodoppler, ressonância magnética ou angiotomografia, que permitem avaliar o vaso sanguíneo afetado e a presença do coágulo, e determinar o tipo de trombose.

Tipos de trombose

Os tipos de trombose variam de acordo com a localização do vaso sanguíneo afetado, sendo os mais comuns:

  • Trombose venosa profunda (nas pernas): afeta principalmente as veias das pernas, geralmente em uma única perna, mas também pode afetar uma veia na pelve, braço ou ombro, por exemplo;
  • Trombose pulmonar ou tromboembolismo pulmonar: surge quando um coágulo obstrui um vaso sanguíneo do pulmão, o que prejudica o fluxo de sangue nos pulmões e as trocas gasosas, resultando em menor oxigenação do corpo e sintomas intensos, que podem colocar a vida em risco em minutos se não for tratada imediatamente;
  • Trombose cerebral: é um dos tipos graves de trombose, que afeta as artérias do cérebro, podendo resultar em AVC isquêmico ou derrame;
  • Trombose coronariana: surge quando um coágulo se forma dentro da artéria coronária no coração, o que leva à uma diminuição da oxigenação do músculo cardíaco, resultando em infarto;
  • Trombose renal: surge em veias localizadas nos rins, impedindo ou dificultando os rins de filtrar o sangue e eliminar toxinas através da urina, sendo normalmente causado por síndrome nefrótica, câncer ou trauma nos rins;
  • Trombose intestinal: surge em veias do intestino, levando à interrupção do sangue para o intestino grosso ou delgado, e morte do tecido intestinal, conhecido como infarto intestinal, resultando em dor abdominal intensa, náuseas e vômitos.

Além disso, outro tipo de trombose é a trombose hemorroidária, que surge quando é formado um trombo interrompe o fluxo de sangue na veia hemorroidal, podendo levar ao surgimento de sintomas como inchaço e intensa dor na região anal.

Possíveis causas

A trombose é causada por uma combinação de fatores que interferem na saúde dos vasos sanguíneos, provocando uma inflamação na parede dos vasos ou paralisação do sangue dentro do vaso sanguíneo, e/ou aumento dos níveis de fatores de coagulação do sangue, o que leva a formação de coágulos dentro de veias ou artérias, e surgimento do sintomas.

Os principais fatores que aumentam o risco de desenvolvimento da trombose são:

  • Histórico familiar de algum tipo de trombose;
  • Histórico anterior de trombose venosa profunda;
  • Aterosclerose;
  • Obesidade ou excesso de peso;
  • Gravidez;
  • Diabetes;
  • Pressão alta;
  • Colesterol e/ou triglicerídeos altos;
  • Distúrbios sanguíneo, como trombofilia;
  • Hábito de fumar;
  • Tratamentos com estrogênio, como anticoncepcionais ou terapia de reposição hormonal;
  • Usar medicamentos que interferem na coagulação;
  • Ficar em período de descanso muito prolongado, seja deitado ou sentado, como após cirurgias ou viagens de avião;
  • Udo de catéter venoso central;
  • Câncer;
  • Doenças cardíacas, como arritmias ou cardiomiopatias;
  • Doenças pulmonares;
  • Doença de Crohn.

Além disso, pessoas idosas também têm maior risco de desenvolver coágulos e sofrer de trombose, já que a circulação sanguínea tende a ser mais lenta. Dessa forma, manter um estilo de vida ativo o máximo de tempo possível é muito importante.

Como é feito o tratamento

O tratamento da trombose deve ser feito com orientação do clínico geral, angiologista ou cirurgião vascular, com o objetivo de evitar a formação de coágulos, impedir o crescimento dos coágulos já existentes ou impedir que os coágulos existentes se soltem do vaso sanguíneo afetado, e seja levado através da circulação sanguíneo para outras partes do corpo, provocando embolia.

Desta forma, os principais tratamentos que podem ser recomendados pelo médico para a trombose são:

  • Anticoagulante orais, como varfarina ou rivaroxabana;
  • Anticoagulantes injetáveis, como a heparina ou enoxaparina;
  • Antiagregantes plaquetários, como ácido acetilsalicílico;
  • Estatinas, como a rosuvastatina, para reduzir o colesterol e prevenir a recorrência de trombose venosa profunda;
  • Trombolíticos, como estreptoquinase, alteplase ou tenecteplase, nos casos graves, feito em hospitais para o tratamento de emergências;
  • Trombólise, que consiste na introdução de um cateter no vaso sanguíneo com medicamento para dissolver o coágulo;
  • Trombectomia por aspiração percutânea, que é a remoção cirúrgica do coágulo;
  • Angioplastia com balão, que é um tipo de cirurgia feita para desobstruir o vaso sanguíneo afetado.

Em alguns casos, é necessário ficar internado para ajuste das doses das medicações e realização de outros exames. Após o período inicial, é também recomendado ter alguns cuidados, como evitar ficar sentado com as pernas para baixo e usar sempre meias de compressão elástica, como as meias Kendall, já que isso reduz o risco de formação de coágulos. Confira mais detalhes sobre as opções de tratamento para trombose.

Como prevenir

A prevenção da trombose pode ser feita através de uma alimentação saudável, boa hidratação e prática regular de exercícios físicos, o que melhora a circulação sanguínea, diminui processos inflamatórios e evita o acúmulo de placas de gordura nos vasos sanguíneos.

Em pessoas que têm varizes, problemas circulatórios ou que permanecem por muito tempo sentadas é recomendado usar as meias elásticas de compressão. Além disso, em situações em que é necessário permanecer parado por muito tempo, como no caso de pessoas acamadas, é recomendado mudar a posição da pessoa regularmente, pelo menos a cada 2 horas. Veja outras dicas de como evitar a trombose.

Além disso, quando se pretende viajar, a pessoa deve levantar-se a cada hora e caminhar um pouco, de forma a facilitar a circulação sanguínea.

Assista o vídeo a seguir com outras dicas que podem ajudar a evitar a trombose durante a viagem:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • MACKMAN, N. Triggers, targets and treatments for thrombosis. Nature. 451. 7181; 914-8, 2008
  • STREIFF, M. B.; et al. Guidance for the treatment of deep vein thrombosis and pulmonary embolism. J Thromb Thrombolysis. 41. 1; 32-67, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • ASHOROBI, D.; AMEER, M. A.; FERNANDEZ, R. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Thrombosis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK538430/>. Acesso em 30 ago 2022
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886. 

Tuasaude no Youtube

  • 10 DICAS para SOBREVIVER À VIAGEM

    02:50 | 56021 visualizações