Flebite (Tromboflebite): o que é, sintomas, causas e tratamento

A flebite, ou tromboflebite, consiste no fechamento parcial e inflamação de uma veia devido à presença de um coágulo sanguíneo, o que interfere no fluxo de sangue e leva ao aparecimento de alguns sintomas, como inchaço, vermelhidão e dor no local afetado. Na maioria dos casos, a flebite acontece nas pernas, tornozelos e pés, porém pode acontecer em qualquer veia do organismo.

A tromboflebite acontece devido a alterações na coagulação sanguínea, acontecendo com maior frequência em pessoas que possuem varizes, movimentam pouco as pernas, ficam muito tempo sentadas ou possuem doenças que interferem na circulação sanguínea, como trombofilia, câncer ou infecção generalizada, por exemplo. 

A tromboflebite tem cura, e o tratamento deve ser orientado pelo médico, de acordo com a gravidade de cada situação, podendo ser indicado repouso, uso de meias elásticas, realização de compressas e medicamentos anti-inflamatórios ou, se necessário, medicamentos anticoagulantes.

Flebite (Tromboflebite): o que é, sintomas, causas e tratamento

Sintomas de flebite

Os sintomas de tromboflebite surgem devido ao fechamento parcial das veias, o que interfere diretamente na circulação sanguínea. De acordo com a localização do trombo, a flebite pode ser classificada em:

  • Tromboflebite superficial, em que o trombo está presente nas veias mais superficiais, levando ao aparecimento de sintomas mais evidentes e fáceis de serem tratados;
  • Tromboflebite profunda, que acontece quando o trombo desloca para outros locais, principalmente os pulmões, levando ao desenvolvimento mais graves e que devem ser tratados com urgência.

Assim, de forma geral, os principais sinais e sintomas indicativos de flebite são:

  • Dor à palpação na região;
  • Inchaço e vermelhidão local;
  • Sensação de peso no membro afetado;
  • Veia sobressaltada, em alguns casos;
  • Inchaço do membro afetado, no caso de tromboflebite profunda.

Assim, na presença de sinais e sintomas indicativos de flebite, é importante que o clínico geral, cardiologista ou angiologista seja consultado, pois assim é possível que seja feita uma avaliação dos sintomas apresentados e seja realizado uma ultrassonografia com doppler, que tem como objetivo avaliar a circulação sanguínea e identificar a presença de trombos. Veja como é feito o ultrassom com doppler.

Principais causas

A tromboflebite acontece devido a obstrução do fluxo sanguíneo devido a um coágulo, em conjunto com uma inflamação do vaso. Algumas das possíveis causas são:

  • Falta de movimentação das pernas que pode ser consequência de uma cirurgia ou longa viagem de carro, ônibus ou avião;
  • Lesão numa veia causada por injeções ou uso de um cateter para medicações na veia;
  • Varizes nas pernas;
  • Doenças que alteração a coagulação sanguínea, como trombofilia, infecções generalizadas ou câncer;
  • Gravidez, pois também é uma condição que altera a coagulação sanguínea

A tromboflebite pode surgir em qualquer região do corpo, sendo que as pernas, pés e braços são as áreas mais afetadas, pois são áreas mais expostas a pequenos ferimentos e susceptíveis à formação de varizes.

Outra área que pode ser afetada é o órgão sexual masculino, pois a ereção pode causar traumatismos nos vasos sanguíneos e alterações na circulação sanguínea na região, aumentando o risco de coagulação e dando origem a uma condição chamada de tromboflebite da veia dorsal superficial do pênis.

Como é feito o tratamento

O tratamento para flebite deve ser orientado pelo médico de acordo com o tipo de tromboflebite, sintomas apresentados e doenças associados. De forma geral, no caso da tromboflebite superficial é recomendado o uso de meias de compressão elástica, massagem com pomadas anti-inflamatórias no local afetado, como o diclofenaco em gel e repouso com a perna elevada, realizando movimentos com os pés, pois isso ajuda a favorecer a circulação.

Além disso, a aplicação de gaze molhada com óxido de zinco pode também ajuda a aliviar a inflamação local e os sintomas, já que atua como anti-inflamatório.

No caso da tromboflebite profunda, o médico poderá indicar o uso de anticoagulantes como a heparina, varfarina ou rivaroxabana, por exemplo, que diminuem a formação de trombos, prevenindo complicações cardíacas ou pulmonares.

Após o início do tratamento no hospital, onde são realizado os exames iniciais e determinada a dose dos medicamentos, o tratamento poderá ser continuado na casa do paciente, podendo ter uma duração de 3 a 6 meses, o que vai depender da gravidade apresentada. Quando a pessoa vai para casa, o médico também pode recomendar o uso de meias de compressão, que ajudam a prevenir o inchaço e outras complicações.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOBREIRA, Marcone Lima. Tromboflebite superficial: epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico e tratamento. J Vasc Bras. 7. 2; 131-143, 2008
  • MAYO CLINIC. Thrombophlebitis. Disponível em: <https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/thrombophlebitis/symptoms-causes/syc-20354607>. Acesso em 12 Set 2019
Mais sobre este assunto: