Como é o tratamento para trombose venosa profunda

agosto 2022

O tratamento da trombose venosa profunda geralmente envolve medicamentos anticoagulantes como a heparina ou varfarina e, nos casos mais graves, cirurgia, devendo ser iniciado assim que possível para evitar complicações como a embolia pulmonar.

Embora a trombose venosa possa ser curada por meio do tratamento apropriado, o risco de acontecer outras vezes é elevado. Assim, o uso de medicamentos anticoagulantes geralmente é indicado mesmo após a sua melhora e pode ser necessário por um longo período dependendo deste risco. Saiba como identificar os sintomas da trombose venosa profunda.

Em caso de suspeita de trombose, é recomendado procurar uma emergência para uma avaliação, porque quando identificada e tratada rapidamente é possível evitar que a condição se agrave e diminuir o risco de complicações no futuro. 

As principais opções de tratamento para trombose venosa profunda incluem:

1. Remédios Anticoagulantes

Os anticoagulantes, como a heparina ou a varfarina, geralmente são indicados porque  diminuem a capacidade do sangue coagular, permitindo que o coágulo seja desfeito pelo corpo e evitando que se formem outros. Conheça os principais anticoagulantes e para que servem.

Normalmente, em caso de trombose venosa profunda o tratamento com anticoagulantes é feito com comprimidos e dura cerca de 3 meses. No entanto, em alguns casos o uso de anticoagulantes injetáveis também pode ser indicado e a anticoagulação ser recomendada por mais tempo dependendo do risco de ter novos episódios de trombose.

Durante o tratamento com anticoagulantes, geralmente são indicados exames regulares ao sangue, como a medida do TAP e INR,  para avaliar a capacidade de coagulação, adequar as doses e evitar complicações, como hemorragias ou anemia, por exemplo. 

2. Remédios trombolíticos

Medicamentos trombolíticos, como a estreptoquinase ou alteplase, são injetáveis e geralmente indicados em casos mais graves de trombose e em pessoas mais jovens. Neste caso, o tratamento normalmente dura cerca de 7 dias e é realizado em internamento no hospital devido ao risco de complicações como hemorragia.

3. Cirurgia para trombose

A cirurgia é utilizada nos casos mais graves de trombose venosa profunda ou quando não é possível diluir o coágulo com o uso de anticoagulantes ou trombolíticos.

A cirurgia para trombose venosa profunda serve para retirar o coágulo das pernas ou para colocar um filtro na veia cava inferior, que impede a passagem do coágulo para os pulmões.

Opções de tratamento natural

Alguns chás, como o chá de ginkgo ou camomila, que possuem propriedades antitrombóticas, também podem ser utilizados. No entanto, seu uso deve ser comunicado ao médico, porque caso usados em conjunto com medicamentos anticoagulantes, podem aumentar o risco de sangramento. 

Além disso, o uso destes remédios não deve substituir os medicamentos recomendados pelo médico. Veja como preparar o chá de ginkgo.

Sinais de melhora ou piora

Quando o tratamento é eficaz podem ser observados sinais de melhora da trombose, como diminuição da vermelhidão e da dor, que surgem alguns dias após o início do tratamento. No entanto, mesmo com o tratamento apropriado, o inchaço da perna tende a demorar mais para reduzir, podendo persistir por algumas semanas até desaparecer completamente.

Nos casos mais graves ou sem tratamento adequado, sintomas como dificuldade repentina para respirar, dor no peito, tonturas, desmaio ou tosse com sangue podem ocorrer, indicado a piora da trombose com embolia pulmonar, que é quando os coágulos das pernas deslocam-se para os pulmões. Entenda melhor o que é e como identificar os sintomas da embolia pulmonar.

Trombose venosa profunda tem cura?

A trombose venosa profunda tem cura, no entanto mesmo após o tratamento adequado o risco de ter um novo episódio é alto. Além disso, o risco de complicações como embolia pulmonar e sintomas como inchaço, sensação de peso nas pernas e feridas ainda é elevado após o primeiro episódio de trombose e pode durar meses.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em agosto de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em maio de 2016.

Bibliografia

  • KRUGER, Paul C. et al. Deep vein thrombosis: update on diagnosis and management. Med J Aust. Vol.210, n.11. 516-524, 2019
  • TAN, Christina S. S; LEE, Shaun W. H. Warfarin and food, herbal or dietary supplement interactions: A systematic review. BJCP. Vol.87, n.2. 352-374, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • STATPEARLS. Deep Vein Thrombosis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK507708/>. Acesso em 24 ago 2022
  • STUBBS, M. J; MOUYIS, Maria; THOMAS, Mari. Deep vein thrombosis. BMJ. Vol.360. 351, 2018
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886.