Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Antibióticos: Quais os mais usados e 5 dúvidas mais comuns

O antibiótico é um medicamento utilizado para combater microrganismos sensíveis, causadores de doenças, como bactérias, parasitas ou fungos e só devem ser usados se recomendados pelo médico.

Os antibióticos servem para tratar diversos tipos de infecções, como infecção urinária, no ouvido, olhos, rins, pele, ossos, órgãos genitais, cavidade abdominal, articulações ou trato respiratório e digestivo, sinusite, furúnculos, úlceras infectadas, amigdalite, rinite, bronquite ou pneumonia, por exemplo. 

Se forem usados incorretamente ou sem recomendação médica, podem causar resistências e efeitos colaterais desnecessários, já que os antibióticos podem eliminar também bactérias benéficas para o organismo, como as que vivem nos intestinos e na pele, podendo levar ao surgimento de candidíase, diarreia ou infecções de pele, tornando o tratamento da doença mais difícil.

Antibióticos: Quais os mais usados e 5 dúvidas mais comuns

Dúvidas comuns sobre os antibióticos

1. Tomar antibióticos engorda? 

Geralmente os antibióticos não têm como efeito colateral a perda de peso ou aumento do apetite, no entanto, alguns deles podem causar má digestão e excesso de gases, podendo causar inchaço no abdômen, o que pode ser confundido com aumento de peso. 

2. Antibiótico corta o efeito do anticoncepcional?

São poucos os antibióticos que reduzem o efeito dos anticoncepcionais, o que é comprovado por estudos recentes, em que apenas a rifampicina e a rifabutina mostraram interferir com a sua ação. Saiba o que fazer nestes casos.

No entanto, como um dos efeitos colaterais mais comuns de maior parte dos antibióticos é a diarreia, existe o risco do anticoncepcional não ser completamente absorvido, caso a diarreia ocorra nas 4 horas seguintes à toma do medicamento. Nestes casos é aconselhável a utilização de preservativo, desde que a diarreia cessa até 7 dias depois.

3. Preciso tomar a caixa de antibiótico até ao fim?

O antibiótico deve sempre ser tomado até ao fim ou durante o tempo que o médico indicar, mesmo quando existem sinais de melhoras passados 3 a 5 dias de tratamento. 

Em alguns casos, as pessoas que sentem melhoras têm tendência em parar de tomar o antibiótico antes do tempo recomendado, mas não o devem fazer, porque as bactérias responsáveis por causar a infecção podem não ter sido todas eliminadas. Assim, com a interrupção do tratamento elas podem voltar a multiplicar-se, desenvolvendo novamente a doença e, além disso, podem desenvolver resistência aos compostos usados, fazendo com que o antibiótico se torne ineficaz no futuro. 

4. Porque o antibiótico causa diarreia? 

A diarreia é um efeito colateral comum dos antibióticos, que surge devido ao efeito do antibiótico na flora intestinal. O que acontece é que os antibióticos são remédios que eliminam bactérias sensíveis a certos compostos, eliminando por isso tanto as bactérias más como as boas, o que provoca alterações no funcionamento do intestino.

Saiba como combater a diarreia causada por antibióticos

5. O álcool corta o efeito do antibiótico?

O álcool não corta o efeito do antibiótico, mas pode diminuir a sua eficácia porque o álcool tem efeito diurético, o que pode facilitar a saída do medicamento na urina e diminuir a sua concentração na corrente sanguínea, podendo não ser eficaz para o tratamento. Além disso, o uso de álcool e de antibiótico ao mesmo tempo pode sobrecarregar o fígado, pois ambos não metabolizados nesse órgão, dessa forma a biodisponibilidade do medicamento pode ser prejudicada, podendo ainda aumentar a toxicidade do antibiótico. 

Por essas razões, normalmente os médicos recomendam que não haja ingestão de álcool durante o tratamento, até porque existem antibióticos específicos que não podem mesmo ser ingeridos com álcool, como é o caso do Metronidazol, Tinidazol, Cefoxitina e a combinação de Sulfametoxazol e Trimetoprim, já que além de ser tóxico para o organismo, pode causar sintomas desagradáveis, como vômitos, palpitações, calor, suor excessivo, dificuldade respiratória, dor de cabeça e hipotensão.

Antibióticos: Quais os mais usados e 5 dúvidas mais comuns

Quais os antibióticos mais usados

Alguns dos antibióticos mais usados para o tratamento de infecções incluem: 

  • Ciprofloxacino: Conhecido comercialmente como Cipro ou Cipro XR, é um remédio indicado para o tratamento de infeções respiratórias, no ouvido, olhos, rins, pele, ossos ou órgãos reprodutores, assim como para o tratamento de infeções generalizadas. As doses recomendadas deste antibiótico variam entre os 250 e os 1500 mg por dia, dependendo da idade e da gravidade da infeção a tratar. Veja mais sobre a posologia, contraindicações e efeitos colaterais

  • Amoxicilina: Indicada para o tratamento de infecções causadas por bactérias, como pneumonia, bronquite, amigdalite, sinusite, infecções urinárias ou vaginais, da pele e das mucosas. Este antibiótico pertence ao grupo das penicilinas e as doses recomendadas variam entre os 750 mg e os 1500 mg por dia, dependendo da gravidade da infeção a tratar. Além disso, pode ser associada ao ácido clavulânico, de forma a reduzir resistência das bactérias ao antibiótico. Saiba mais sobre a Amoxicilina

  • Azitromicina: Indicada no tratamento de infecções do trato respiratório inferior e superior, como sinusite, faringite ou amigdalite, infecções da pele e tecidos moles, otite média aguda e nas doenças sexualmente transmissíveis não complicadas em homens e mulheres, causadas pelas bactérias Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae. É também indicado no tratamento de cancro causado por Haemophilus ducreyi. Geralmente, as doses recomendadas variam entre os 500 e os 1000 mg por dia, dependendo da infeção a tratar. Saiba mais sobre a azitromicina. 

  • Cefalexina: Também pode ser conhecida pelos nomes comerciais Keflex, Keforal ou Keflaxina, sendo geralmente indicada para o tratamento de infecções do trato respiratório, otite média, infecções na pele e tecidos moles, infecções urinárias e infecções ósseas. Geralmente, são recomendadas doses que variam entre os 750 e os 1500 mg por dia, dependendo da gravidade da infecção a tratar. Veja como tomar a Cefalexina

  • Tetraciclina: Comercialmente conhecida por Tetracilil ou Tetrex. É um antibiótico que é geralmente indicado para o tratamento de infecções causadas por organismos sensíveis à tetraciclina, como brucelose, gengivite, gonorreia ou sífilis, por exemplo. Geralmente, as doses recomendadas variam entre os 1500 e as 2000 mg por dia. Veja a bula da Tetraciclina

É importante ter sempre em atenção que todos os antibióticos devem ser tomados de acordo com as indicações dadas pelo médico, respeitando a duração do tratamento, mesmo quando são verificadas melhoras. Os horários das doses também devem ser sempre respeitados, para garantir que o tratamento tenha o efeito desejado. 

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...