Doxiciclina: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Atualizado em janeiro 2024

Doxiciclina é um antibiótico indicado para o tratamento de febre tifoide, pneumonia, infecção urinária, sífilis, gonorreia ou clamídia, por exemplo, pois age interferindo no metabolismo de bactérias, impedindo a sua proliferação.

Esse remédio pode na forma de comprimidos de 100 mg, como genérico "cloridrato de doxiciclina" ou "hiclato de doxiciclina", ou com os nomes comerciais Vibramicina ou Doxiclin, por exemplo.

A doxiciclina pode ser fornecida gratuitamente pelo SUS ou comprada em farmácias ou drogarias, sendo vendida somente com apresentação de receita médica.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A doxiciclina é indicada para tratamento de:

  • Infecções urinárias ou na uretra;
  • Infecções retais causadas por tricomoníase;
  • Infecções no útero, como endocervicite;
  • Inflamação nos testículos ou epidídimo, como a orquiepididimite;
  • Pneumonia;
  • Febre do piolho, febre tifoide, febre do carrapato ou riquetsiose;
  • Conjuntivite bacteriana;
  • Granuloma inguinal;
  • Doença de Lyme, psitacose ou brucelose;
  • Infecções sexualmente transmissíveis, como gonorreia, clamídia, linfogranuloma venéreo ou sífilis.

A doxiciclina também pode ser usada para tratar acne grave ou manchas, inchaços e lesões semelhantes a acne causadas pela rosácea, além de também poder ser indicado pelo médico na prevenção da leptospirose, cólera e malária, por exemplo.

O uso da doxiciclina deve ser feito com indicação do infectologista, que pode indicar o tempo de tratamento de acordo com o tipo de infecção, além de avaliar a eficácia do tratamento com a doxiciclina.

Marque uma consulta com um infectologista na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Infectologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Como tomar

A doxiciclina deve ser tomada por via oral, com um copo de água e de estômago vazio, pelo menos 1 hora antes ou 2 horas após uma refeição. Caso ocorra irritação no estômago, pode-se tomar a doxiciclina junto com alimento ou leite.

A dose da doxiciclina varia de acordo como a idade e inclui:

Idade Dose recomendada
Adultos ou crianças com mais de 8 anos e que pesem mais de 45 Kg

2 comprimidos de 100 mg em dose única ou 1 comprimido de 100mg a cada 12 horas, no primeiro dia de tratamento.

A partir do segundo dia, a dose é de 1 comprimido de 100 mg em dose única por dia.

Em alguns casos, o médico pode recomendar uma dose de 200 mg por dia durante todo o tratamento.

Crianças com mais de 8 anos e que pesem 45 Kg ou menos

a dose é de 4,4 mg por Kg de peso corporal por dia, no primeiro dia de tratamento, administrados como dose única diária, ou dividido em 2 doses.

A partir do segundo dia, é recomendada a dose de 2,2 mg por Kg de peso corporal por dia, em dose única ou dividido em 2 doses.

No caso de infecções mais graves, o pediatra pode indicar a dose de 4,4 mg por Kg de peso corporal por dia, durante todo o tratamento.

A duração do tratamento com a doxiciclina, assim como as doses, dependem do tipo e da gravidade da infecção, e deve sempre ser indicado e acompanhado pelo médico.

O que fazer se esquecer de tomar

Caso a pessoa se esqueça de tomar a dose na hora certa, deve tomar assim que lembrar e depois reajustar os horários seguintes de acordo com esta última dose, continuando o tratamento de acordo com os novos horários programados.

Em nenhum caso se deve dobrar a dose para compensar a dose esquecida.

Cuidados durante o tratamento

Alguns cuidados importantes durante o tratamento com a doxiciclina são:

  • Beber bastante água durante o uso da doxiciclina, para reduzir a irritação no estômago e evitar úlceras no esôfago;
  • Evitar o uso de antiácidos, laxantes, suplementos de ferro ou cálcio, ou polivitamínicos, por 2 horas antes ou 2 horas após tomar a doxiciclina;
  • Evitar a exposição ao sol ou câmeras de bronzeamento artificial, pois a doxiciclina pode aumentar o risco de queimaduras na pele;
  • Usar protetor solar, com no mínimo FPS 30, durante o uso da doxiciclina, mesmo em dias nublados;.

Além disso, deve-se evitar o uso de remédios por conta própria e realizar o tratamento com a doxiciclina pelo tempo recomendado pelo médico, mesmo que ocorra a melhora dos sintomas rapidamente.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns da doxiciclina são diarreia, náuseas, vômitos, má digestão, dor de estômago, dor de cabeça, sensibilidade à luz, falta de apetite, visão embaçada ou borrada, descoloração dos dentes ou zumbido no ouvido.

Além disso, a doxiciclina pode aumentar o risco de candidíase vaginal, com sintomas de coceira, irritação ou corrimento vaginal.

É importante consultar o médico ou ir ao hospital caso surjam sintomas como diarreia aquosa ou com sangue, pouca ou nenhuma urina, urina escura, pele ou olhos amarelados, febre ou calafrios.

Deve-se ir imediatamente ao hospital no caso de sintomas de reações alérgicas graves, como dificuldade para respirar, dor no peito, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou urticária. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave.

Quem não deve usar

A doxiciclina não deve ser usada por mulheres grávidas ou em amamentação, ou crianças com menos de 8 anos de idade.

Além disso, esse remédio não deve ser usado por pessoas que tenham alergia à doxiciclina ou outros antibióticos da classe das tetraciclinas, como minociclina, tetraciclina ou tigeciclina, por exemplo.