Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Insuficiência respiratória: o que é, tipos, sintomas e diagnóstico

A insuficiência respiratória é uma síndrome na qual os pulmões apresentam dificuldade para fazer as trocas gasosas normais, não conseguindo oxigenar adequadamente o sangue ou não sendo capaz de eliminar o excesso de dióxido de carbono, ou ambos.

Quando isso acontece, a pessoa pode desenvolver sintomas como intensa falta de ar, cor azulada nos dedos e cansaço excessivo.

Existe dois tipos principais de insuficiência respiratória:

  • Insuficiência respiratória aguda: surge repentinamente devido a obstrução das vias respiratórias, acidentes de trânsito, abuso de drogas ou AVC, por exemplo;
  • Insuficiência respiratória crônica: surge ao longo do tempo devido a outras doenças crônicas, como DPOC, impedindo a realização de atividades diárias, como subir escadas, sem sentir falta de ar.

A insuficiência respiratória tem cura quando o tratamento é iniciado imediatamente no hospital e, por isso, é importante ir ao pronto-socorro quando surgem sinais de falta ar. Além, nos pacientes crônicos, a insuficiência respiratória pode ser evitada com o tratamento da doença de base.

Insuficiência respiratória: o que é, tipos, sintomas e diagnóstico

Principais sintomas

Os sintomas da insuficiência respiratória podem variar de acordo com a sua causa, assim como os níveis de oxigênio e dióxido de carbono no corpo. No entanto, os mais comuns incluem:

  • Sensação de falta de ar;
  • Pele, lábios e unhas de coloração azulada;
  • Respiração rápida;
  • Confusão mental;
  • Cansaço excessivo e sonolência;
  • Batimentos cardíacos irregulares.

Estes sintomas podem ir surgindo lentamente, no caso da insuficiência respiratória crônica, ou aparecer de forma intensa e de um momento para o outro, caso se trate de uma situação aguda.

Em qualquer dos casos, sempre que se identificar alterações a nível respiratório, é muito importante ir no pronto-socorro ou consultar um pneumologista, para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de insuficiência respiratória geralmente é feita pelo clínico geral ou pneumologista, mas também pode ser feito pelo cardiologista quando surge como consequência de alguma alteração cardíaca.

Na maior parte dos casos, esse diagnóstico pode ser feito apenas com a avaliação dos sintomas e do histórico clínico da pessoa, mas também podem ser usados exames de sangue para avaliar as quantidades de oxigênio e dióxido de carbono.

Quando não existe uma causa aparente para o surgimento da insuficiência, o médico pode ainda pedir um raio X do tórax para identificar se existe algum problema pulmonar que possa estar causando a alteração.

Possíveis causas da insuficiência respiratória

Qualquer doença ou condição que afete direta ou indiretamente o pulmão pode causar insuficiência respiratória. Assim, algumas das causas mais comuns incluem:

  • Distrofia muscular ou outras alterações que afetem os nervos dos músculos respiratórios;
  • Uso de drogas, especialmente no caso de overdose;
  • Doenças pulmonares, como DPOC, pneumonia ou embolia;
  • Inalação de fumaça ou outros agentes irritantes.

Além disso, alguns problemas cardíacos, como a insuficiência cardíaca também podem ter como sequela a insuficiência respiratória, principalmente quando o tratamento não é feito de forma adequada.

Tratamento para insuficiência respiratória

O tratamento para a insuficiência respiratória aguda deve ser feito o mais rápido possível no hospital e, por isso, é importante ir imediatamente ao pronto-socorro ou chamar uma ambulância, ligando para o 192, sempre que surgem sinais de dificuldade para respirar.

Normalmente, para fazer o tratamento da insuficiência respiratória é preciso receber remédios broncodilatadores diretamente na veia, como Carbocisteína ou Acebrofilina, e receber oxigênio por máscara.

No entanto, nos casos de insuficiência respiratória crônica, o tratamento deve ser feito diariamente com remédios para tratar o problema de base, que pode ser DPOC por exemplo, e evitar o surgimento de sintomas, como falta de ar intensa, que coloquem em perigo a vida do paciente.

Veja mais sobre as opções de tratamento da insuficiência respiratória.

Bibliografia >

  • NIH. Respiratory Failure. Disponível em: <https://www.nhlbi.nih.gov/health-topics/respiratory-failure>. Acesso em 11 Set 2019
  • MEDSCAPE. Respiratory Failure. Disponível em: <https://emedicine.medscape.com/article/167981-overview>. Acesso em 11 Set 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem