Poliomielite: o que é, sintomas, transmissão e tratamento

agosto 2022
  1. Sintomas
  2. Transmissão
  3. Prevenção
  4. Tratamento

A poliomielite (paralisia infantil) é uma doença infecciosa causada pelo poliovírus, que costuma viver no intestino, mas que pode atingir a corrente sanguínea e, em alguns casos, afetar o sistema nervoso central, causando paralisia dos membros, alterações motoras e podendo até causar a morte.

O vírus da poliomielite é transmitido de uma pessoa para outra, através do contato com secreções, como a saliva, mas também pode se transmitir pelo consumo de água ou alimentos contaminados, afetando mais frequentemente as crianças, principalmente se houver más condições de higiene.

Apesar de atualmente serem poucos os casos relatados de poliomielite, é importante vacinar as crianças até os 5 anos para evitar que a doença volte a aparecer em grande escalada e o vírus possa se espalhar para outras crianças. Saiba mais sobre a vacina contra a poliomielite.

Sintomas de poliomielite

Os sintomas de poliomielite variam de acordo com o tipo da infecção:

1. Poliomielite não paralítica

Não existe o desenvolvimento de paralisia, mas podem surgir sintomas como:

  • Febre baixa;
  • Dor de cabeça e nas costas;
  • Mal-estar geral;
  • Vômito e náuseas;
  • Garganta inflamada;
  • Fraqueza muscular;
  • Dor ou rigidez nos braços ou nas pernas;
  • Prisão de ventre.

2. Poliomielite paralítica

Em poucos casos a pessoa pode desenvolver a forma grave e paralítica da doença, em que são destruídos neurônios do sistema nervoso central, causando paralisia dos membros, perda da força e dos reflexos.

Em situações ainda mais raras, caso uma grande parte do sistema nervoso central seja comprometida, é possível haver o aparecimento de sequelas ainda mais graves como perda da coordenação motora, dificuldade para engolir e, até, paralisia respiratória, o que pode colocar a vida em risco.

Como acontece a transmissão

A transmissão da poliomielite é feita de uma pessoa para a outra, já que os vírus são eliminados nas fezes ou em secreções, como saliva, catarro e muco. Assim, a infecção acontece principalmente através do consumo de alimentos contaminados por fezes ou gotículas de secreções.

A contaminação é mais comum em ambientes com pouco saneamento e más condições de higiene, sendo que as crianças são as mais afetadas, entretanto, também é possível que adultos sejam atingidos, principalmente quando a imunidade está comprometida, como acontece mais frequentemente em idosos e pessoas desnutridas.

Como prevenir a poliomielite

Para evitar a infecção pelo poliovírus, é importante investir em melhorias no saneamento, descontaminação da água e lavagem correta dos alimentos.

No entanto, a principal forma de se prevenir contra a poliomielite é através da vacinação, em que são necessárias 5 doses, dos 2 meses até os 5 anos de idade. Veja mais sobre a vacina da poliomielite e quando tomar.

Como é feito o tratamento

Assim como outras viroses, a poliomielite não tem um tratamento específico, sendo orientado o repouso e a ingestão de líquidos para acelerar a recuperação. Além disso, o médico pode receitar o uso de medicamentos como Paracetamol ou Dipirona, para aliviar a febre e as dores no corpo. 

Nos casos mais graves, em que há paralisia, o tratamento pode incluir também sessões de fisioterapia, em que são feitas técnicas e usados aparelhos, como órteses, para ajustar a postura e ajudar a devolver alguma autonomia no dia-a-dia.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em agosto de 2022. Revisão médica por Drª Sylvia Hinrichsen - Infectologista, em novembro de 2019.

Bibliografia

  • WHO. Poliomyelitis. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/poliomyelitis>. Acesso em 15 set 2021
  • CDC. What is Polio?. Disponível em: <https://www.cdc.gov/polio/what-is-polio/index.htm>. Acesso em 15 set 2021
Revisão médica:
Drª Sylvia Hinrichsen
Infectologista
Médica infectologista, doutorada em Medicina Tropical pela Universidade Federal de Pernambuco, em 1995. Cremepe: 6522