Caquexia: o que é, causas, sintomas e tratamento

outubro 2022

A caquexia é uma situação em que há a perda contínua de massa muscular, gordura e massa óssea, além de deficiências nutricionais que não conseguem ser solucionadas mesmo com a alimentação adequada, sendo necessário tratamento especializado.

A caquexia é mais frequente em pessoas com doenças crônicas, como câncer e infecção pelo vírus HIV, pessoas que sofreram um acidente ou que são portadoras de doenças cardiovasculares, como insuficiência cardíaca, por exemplo.

O tratamento da caquexia deve ser orientado por vários especialistas, como fisioterapeuta, psicólogo, médico e nutricionista, que podem indicar a realização de exercícios específicos, dieta individualizada e, em alguns casos, medicamentos como hormônios, anti-inflamatórios e esteroides, de acordo com a gravidade da caquexia.

Sintomas de caquexia

Os principais sintomas indicativos de caquexia são:

  • Perda de peso;
  • Atraso no desenvolvimento, no caso de crianças;
  • Deficiências nutricionais;
  • Má absorção intestinal;
  • Perda de massa muscular, conhecida como sarcopenia;
  • Náuseas;
  • Perda da habilidade motora;
  • Fraqueza;
  • Diminuição da atividade do sistema imunológico;
  • Cansaço excessivo;
  • Perda de apetite;
  • Anemia.

Na caquexia, a perda de massa muscular acontece devido ao aumento do metabolismo, perda do apetite e aumento das citocinas, que impedem a formação do novo músculo. Por isso, na falta de nutrientes essenciais, o corpo começa a utilizar a proteína e gordura do próprio organismos.

Dessa maneira, é importante que seja identificada a causa da caquexia para que seja iniciado o tratamento específico e, assim, seja promovida a qualidade de vida da pessoa.

Como é o diagnóstico

O diagnóstico da caquexia é feito pelo médico baseado nos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, sendo considerada caquexia quando há uma perda de peso e, pelo menos, 5% no último ano. Além disso, deve-se levar em consideração o resultado dos exames laboratoriais, que indicam alterações bioquímicas, como hipoalbuminemia, aumento das citocinas e anemia, por exemplo.

A caquexia é classificada de acordo com a porcentagem perdida de peso no último ano, de forma que é considerada leve quando há perda de cerca de 5%, moderada 10% e grave 15%, sendo importante que a avaliação seja realizada por um médico e um nutricionista.

No entanto, o diagnóstico da caquexia é confirmado quando o médico solicita exames para avaliar a doença que está causando a síndrome.

Principais causas

A caquexia normalmente é resultado de doenças crônicas, sendo as principais:

  • Câncer;
  • Doenças cardiovasculares, como Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC);
  • Insuficiência renal;
  • Problemas no fígado;
  • Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC);
  • Tuberculose;
  • Infecções crônicas;
  • AIDS;
  • Fibrose cística;
  • Leishmaniose visceral;
  • Artrite reumatoide;
  • Acidente Vascular Encefálico (AVE);
  • Alterações neurológicas.

Além disso, a caquexia pode acontecer como consequência de intoxicação e queimaduras graves, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento da caquexia deve ser feito com fisioterapia, nutrição e uso de medicamentos. A fisioterapia é importante para evitar a perda excessiva de massa muscular, além de estimular os movimentos, uma vez que na caquexia a pessoa pode perder a habilidade motora.

A nutrição em casos de caquexia normalmente não é eficaz no que diz respeito à reposição de massa muscular, porém é de extrema importância que esse paciente seja acompanhado por um nutricionista para evitar a perda de mais nutrientes.

Em relação aos medicamentos, o médico pode recomendar o uso do hormônio do crescimento, esteroides, anti-inflamatórios, antioxidantes e suplementos de vitaminas e minerais, por exemplo, com o objetivo de aliviar os sintomas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • SEELAENDER, M et al. Inflammation in Cachexia. Hindawi Publishing Corporation. 1-2, 2015
  • BARROS, Cecilia et al. Cachexia: Pathophysiology and Ghrelin Liposomes for Nose-to-Brain Delivery. International Journal of Molecular Sciences. 17. 21; 1-16, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • WYART, Elisabeth. Cachexia, a Systemic Disease beyond Muscle Atrophy. International Journal of Molecular Sciences. 22. 21; 1-18, 2020
  • LAVIANO, Alessando et al. Cachexia: clinical features when inflammation drives malnutrition. Proceedings of the Nutrition Society. 1-7, 2015
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.