Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para Endometriose

Ainda não existe cura para a endometriose, no entanto, o tratamento orientado pelo ginecologista ajuda a aliviar os sintomas, especialmente a dor, o sangramento excessivo e a infertilidade.

​O tratamento para endometriose pode ser feito com o uso de analgésicos, hormônios ou cirurgia, dependendo da gravidade da doença e se a mulher pretende engravidar ou não.

Tratamento para Endometriose

1. Remédios para endometriose

O melhor tratamento medicamentoso para aliviar os sintomas da endometriose consiste no uso de uma pílula anticoncepcional para evitar a ovulação e impedir a inflamação do tecido endometrial que está crescendo fora do útero. No entanto, este tratamento só pode ser feito em mulheres que não estejam pensando engravidar. Nestes casos, o ginecologista geralmente recomenda:

  • Anticoncepcional oral ou DIU Mirena: ajudam a regular e reduzir o fluxo menstrual, prevenindo o crescimento de tecido endometrial dentro e fora do útero;
  • Remédios anti-hormonais: como o Zoladex ou o Danazol, que reduzem a produção de estrogênio pelos ovários, evitando o ciclo menstrual e impedindo o desenvolvimento da endometriose.

Já nas mulheres que pretendem engravidar normalmente é recomendado o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios, como o Ibuprofeno ou o Naproxeno, para diminuir a inflamação e reduzir a dor e o sangramento, principalmente durante o período menstrual.

Veja quais os tratamentos recomendados para engravidar com endometriose.

2. Cirurgia para endometriose

A cirurgia para endometriose é a primeira escolha de tratamento nos casos de endometriose grave que provoca o crescimento exagerado de tecido endometrial fora do útero, dores muito intensas ou problemas de fertilidade.

A cirurgia para tratar a endometriose serve para remover o tecido endometrial que se implantou fora do útero, reduzindo os sintomas e possibilitando a gravidez. Esta cirurgia pode ser feita por laparoscopia, nos casos leves da doença, em que existe pouco tecido endometrial fora do útero e não é necessário remover órgãos, reduzindo o tempo de recuperação.

Saiba mais sobre como é feita a cirurgia para endometriose e quais os riscos.

Quando é necessário remover o útero e os ovários

Em alguns casos, a cirurgia pode ser usada para retirar os ovários e o útero, mas isso, normalmente, só é utilizado em situações de endometriose muito grave ou quando a mulher não deseja engravidar.

Veja no que consiste a cirurgia para remover o útero e os ovários.

Consequências da endometriose 

As consequências da endometriose variam de acordo com a sua localização e se ela é do tipo leve, moderada ou grave. As principais consequências da endometriose não tratada adequadamente são:

  • Formação de aderências nos órgãos abdominais;
  • Dificuldade de engravidar, Infertilidade;
  • Comprometimento de órgãos como ovários, útero, bexiga e intestinos.

A endometriose é caracterizada pelo crescimento do tecido endometrial dentro do abdômen. O tecido endometrial é aquele que cresce dentro do útero e prepara-o para a chegada do bebê e quando isto não acontece, dissolve-se em forma de menstruação.

Na endometriose este tecido pode encontrar-se aderido na parte de fora dos ovários, do útero, da bexiga, do intestino ou em qualquer outro local próximo a esta região. Ele é responsivo aos hormônios e também sangram durante a menstruação, e por causa disso a doença gera sintomas como muitas cólicas durante a menstruação e nos casos mais graves, inflamação e aderências pois esta "menstruação" não têm por onde sair.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar