Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

DIU Mirena combate a Endometriose

O DIU Mirena contém levonorgestrel, um hormônio semelhante a progesterona e por isso pode ser usado como forma de tratamento para endometriose porque ele tem alto poder de supressão endometrial e por isso pode bloquear do desenvolvimento do tecido endometrial pelo organismo. Desta forma a tendência é de que os focos de endometriose regridam pouco a pouco e que os sintomas da endometriose sejam aliviados.

Contudo, em algumas mulheres o DIU Mirena pode provocar fortes cólicas e perdas sanguíneas esporádicas nos primeiros meses de utilização e por isso, seu uso no tratamento da endometriose fica reservado para quem possui endometriose moderada ou grave e o tratamento realizado com anticoncepcional oral não tenha sido eficaz.

Este DIU pode ser eficaz evitando a cirurgia, mas também pode ser usado como forma de manutenção do tratamento após a cirurgia para retirada do tecido endometrial que esteja espalhado pelo sistema reprodutor.

Tratamento da endometriose com DIU hormonalTratamento da endometriose com DIU hormonal

O DIU LNG-20, conhecido popularmente como Mirena, libera pequenas quantidades de progesterona no útero o que impede a função do ovários, causando uma regressão do tecido endometrial e chega a evitar até 70% das cirurgias de endometriose.

Diferente dos DIUs de cobre utilizados antigamente este não leva a grandes perdas sanguíneas e por isso não contribui para a anemia ferropriva e pode ser utilizado por até 5 anos consecutivos e desde que esteja bem colocado é 99% eficaz na prevenção da gravidez desde o primeiro dia de uso.

Quando não é indicado

O DIU Mirena não é indicado para mulheres com uma grande endometriose nos ovários, sendo nestes casos, mais indicada a cirurgia para retirada do tecido endometrial em excesso. Também não é indicado quando a mulher possui alguma doença que impeça o uso de hormônios.

Além disso, seu uso pode ter como efeitos colaterais a perfuração do útero, saída do local, sangramento fora do período menstrual, cólicas e dor nas mamas. 

Mais sobre este assunto:
Carregando
...