Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Cirurgia para Endometriose: quando é indicada e recuperação

A cirurgia para endometriose é indicada para mulheres inférteis ou que não desejam ter filhos, já que nos casos mais graves pode ser necessário retirar os ovários ou o útero, afetando diretamente a fertilidade da mulher. Assim, a cirurgia é sempre aconselhada nos casos de endometriose profunda no qual o tratamento com hormônios não apresenta qualquer tipo de resultado e existe risco de vida.

A cirurgia para endometriose é feita na maior parte dos casos com videolaparoscopia, que consiste em fazer pequenos buraquinhos no abdômen para inserir instrumentos que permitem retirar ou queimar o tecido endometrial que se encontra danificando outros órgãos como ovários, região exterior do útero, bexiga ou intestinos.

Já nos casos de endometriose leve, embora seja raro, a cirurgia também pode ser usada juntamente com outros tipos de tratamento para aumentar a fertilidade através da destruição dos pequenos focos de tecido endometrial que estão crescendo fora do útero e dificultando a gravidez.

Cirurgia para Endometriose: quando é indicada e recuperação

Quando é indicada a cirurgia para endometriose

A cirurgia para endometriose é indicada quando a mulher apresenta sintomas graves e que podem interferir diretamente na qualidade da mulher, quando o tratamento com medicamentos não é suficiente ou quando são verificadas outras alterações no endométrio ou sistema reprodutivo da mulher como um todo.

Assim, de acordo com a idade e gravidade da endometriose, o médico pode optar pela realização de cirurgia conservadora ou definitiva:

  • Cirurgia conservadora: tem como objetivo preservar a fertilidade da mulher, sendo realizada mas frequentemente em mulheres em idade reprodutiva e que desejam ter filhos. Nesse tipo de cirurgia são apenas removidos os focos de endometriose e as aderências;
  • Cirurgia definitiva: é indicada quando o tratamento com medicamentos ou através da cirurgia conservadora não é suficiente, sendo muitas vezes necessário remover o útero e/ ou ovários.

A cirurgia conservadora é normalmente realizada por meio da videolaparoscopia, que é um procedimento simples e que deve ser realizado sob anestesia geral, em que são feitos pequenos furos ou cortes próximos ao umbigo que permitem a entrada de um pequeno tubo com uma microcâmera e os instrumentos médicos que permitem a remoção dos focos de endometriose.

Já no caso da cirurgia definitiva, o procedimento é conhecido como histerectomia e é feito com o objetivo de retirar o útero e as estruturas associadas de acordo com a extensão da endometriose. O tipo de histerectomia a ser realizada pelo médico varia de acordo com a gravidade da endometriose. Conheça os tipos de histerectomia e como é feita.

O valor depende do tipo de cirurgia, podendo variar de 5 a 15 mil reais de acordo com a extensão do procedimento e necessidade de remoção de algum órgão. A cirurgia para endometriose não é coberta pela maioria dos planos de saúde, mas em alguns casos pode ser realizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Conheça outras formas de tratamento da endometriose.

Recuperação após a cirurgia

A cirurgia para endometriose é feita sob anestesia geral num hospital e, por isso, é necessário ficar internado, pelo menos durante 24 horas no hospital para avaliar se existe alguma hemorragia e para recuperar totalmente do efeito da anestesia, no entanto pode ser necessário ficar mais tempo internada caso tenha sido realizada uma histerectomia.

Apesar do tempo de internamento não ser muito, o tempo para a recuperação completa após a cirurgia para endometriose pode variar ente 14 dias a 1 mês e durante este período é recomendado:

  • Ficar em casa de repouso, não sendo necessário permanecer constantemente na cama;
  • Evitar esforços excessivos como trabalhar, limpar a casa ou levantar objetos mais pesados que um quilo de arroz;
  • Não fazer exercício físico durante o primeiro mês após a cirurgia;
  • Evitar relações sexuais durante as primeiras 2 semanas.

Além disso, é importante fazer uma alimentação leve e equilibrada, assim como beber cerca de 1,5 litros de água por dia para acelerar a recuperação. Durante o período de recuperação pode ser necessário fazer algumas consultas regulares no ginecologista para verificar o estado de evolução da cirurgia e avaliar os resultados da cirurgia.

Possíveis riscos da cirurgia

Os riscos da cirurgia para endometriose estão principalmente relacionados com a anestesia geral e, por isso, quando a mulher não tem alergia a qualquer tipo de medicamentos, geralmente os riscos são bastante reduzidos. Além disso, como em qualquer cirurgia, existe o risco de desenvolver infecção. Assim é recomendado ir ao pronto-socorro quando surge febre acima de 38º C, aparece dor muito forte no local da cirurgia, surge inchaço no local dos pontos ou há aumento da vermelhidão no local da cirurgia.


Bibliografia

  • PROTOCOLOS CLÍNICOS E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS - MINISTÉRIO DA SAÚDE. Endometriose. 2010. Link: <portalarquivos2.saude.gov.br>. Acesso em 09 Out 2019
  • ESHRE. Information for women with endometriosis - Patient version of the ESHRE Guideline on management of women with endometriosis. 2014. Link: <www.eshre.eu>. Acesso em 09 Out 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem