Como desintoxicar o fígado: dieta, chás e outras opções

novembro 2022

Para desintoxicar o fígado é importante apostar no consumo de alimentos saudáveis, como frutas, vegetais e leguminosas. Além disso, alguns chás também ajudam a limpar o fígado, como é o caso do chá verde ou o chá de boldo. É ainda importante retirar alimentos industrializados da dieta, como óleos, embutidos e açúcar refinado.

A desintoxicação do fígado tem o objetivo de eliminar toxinas do organismo pela urina, fezes ou suor, seja após o uso prolongado de medicamentos ou após excessos na alimentação, como em festas de fim de ano, por exemplo. Além disso, esta dieta também previne e ajuda a controlar problemas de saúde como disbiose, diabetes tipo 2, doenças autoimunes, fibromialgia, cansaço ou alergias, por exemplo.

No entanto, pessoas com doenças como hepatite, câncer ou gordura no fígado, devem receber o acompanhamento de um gastroenterologista, para avaliação completa e indicação do tratamento mais adequado.

As principais formas de desintoxicar o fígado são:

1. Ingerir alimentos desintoxicantes

Os alimentos para desintoxicar o fígado, ajudam a eliminar os radicais livres e metais como o mercúrio, que são tóxicos para o organismo.

Alguns dos alimentos que devem ser adicionados à dieta são:

Própolis

O própolis é um alimento funcional que é produzido pelas abelhas e, especialmente o vermelho, tem grandes quantidades de flavonoides, que são compostos com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que ajudam na digestão e participam da desintoxicação do fígado. O própolis pode ser consumido puro, adicionando 30 gotas à água ou chá 1 vez por dia. Saiba mais sobre os benefícios e como tomar o própolis.

Gengibre

O gengibre é uma raiz que pode ser usada na dieta para desintoxicar o fígado, por ser rico em substâncias com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que ajudam na digestão dos alimentos e melhoram a limpeza do organismo. Além disso, o gengibre também protege o fígado contra os danos causados pelo uso prolongado de alguns medicamentos. O gengibre pode ser consumido na forma de chá ou incluído em sucos, saladas ou molhos. Conheça todos os benefícios do gengibre.

Vegetais

Vegetais como brócolis, couve de Bruxelas, cenoura, alho, pimentões, couve-flor, e os vegetais verde-escuros como espinafre e bertalha são fontes de vitamina C, betacarotenos, fibras e água, nutrientes que têm funções anti-inflamatórias e antioxidantes. Durante a dieta para desintoxicar o fígado, o consumo dos vegetais deve ser de 8 a 10 porções por dia para ajudar na eliminação de toxinas pelo organismo. 

Os vegetais recomendados na dieta devem respeitar a estação e podem ser usados em preparações como saladas, sopas ou refogados. A beterraba é um vegetal muito importante para a desintoxicação do fígado, pois possui betaína, um nutriente que ajuda na limpeza do  fígado, mas deve ser ingerida com proteína, como ovo ou tofu, ou gordura, como azeite de oliva, para evitar aumento exagerado de açúcar no sangue.

Proteínas

As proteínas são fundamentais na dieta para desintoxicar o fígado, pois são um dos responsáveis por varrer as toxinas do organismo, além de ajudar no controle da fome, evitando as compulsões por alimentos não saudáveis. 

Vegetarianos podem optar por consumir proteínas vegetais, como tofu, tempeh e miso. Já quem come proteína animal, pode escolher entre as carnes magras, como ovos e frango. Os peixes devem ser, preferencialmente, aqueles que contêm baixas quantidades de mercúrio, que é um metal tóxico para o fígado, como é o caso da pescada, tainha, salmão selvagem, tilápia, truta ou badejo, por exemplo. Veja outros alimentos ricos em proteína vegetal e animal.

Leguminosas

As leguminosas, como feijão, lentilha e grão de bico são fonte de fibras e proteínas, que ajudam a varrer as toxinas pelo intestino, e a soja é rica em isoflavonas, que são compostos antioxidantes que também ajudam a eliminar as toxinas pelas fezes. Na dieta para desintoxicar o fígado, as leguminosas devem ser consumidas pelo menos 1 vez ao dia que pode ser em sopas ou saladas, por exemplo. 

Frutas

A maçã, o limão, o caju, a laranja, a tangerina, o abacaxi, a romã, a uva e os frutos vermelhos, como morango, amora, mirtilo e cereja são exemplos de frutas que devem ser consumidas na dieta para desintoxicar o fígado pois são ricas em vitamina C, ácido málico e fibras, nutrientes com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes importantes para a eliminação de toxinas do organismo.

As frutas devem ser frescas, com casca e ingeridas diariamente, mas é recomendado comer com um alimento fonte de proteína, como peixe, leite ou miso, ou gordura, como óleo de coco, para se evitar o aumento rápido dos níveis de açúcar no sangue.

Óleos e gorduras vegetais

As azeitonas, o abacate, o coco, o óleo de coco, o azeite extra virgem e o óleo de linhaça são algumas dos óleos e gorduras saudáveis com funções anti-inflamatórias e antioxidantes, sendo importantes durante a dieta para desintoxicação do fígado. 

Os óleos e gorduras vegetais devem ser ingeridos diariamente, com moderação, podendo ser usados como tempero de saladas. Já o abacate e coco, podem ser consumidos como sobremesa, em saladas ou nas pequenas refeições. Saiba mais sobre os benefícios do abacate.

2. Beber sucos detox

Os sucos detox, como o suco de couve ou de beterraba, são uma boa forma de aumentar o consumo de vegetais e frutas ricos em água, vitaminas, minerais e antioxidantes, ajudando na desintoxicação do fígado. Além disso, esses sucos também ajudam a eliminar o excesso de líquido acumulado no corpo, além de conterem pouca gordura e calorias, favorecendo também a manutenção ou a perda de peso corporal.

Os sucos detox devem ser consumidos como complemento das dietas para desintoxicar o fígado e o ideal é consumir 1 copo do suco por dia, variando sempre entre os vegetais e as frutas usados, para se ter uma maior variedade de nutrientes, como vitamina C, vitaminas do complexo B, zinco e magnésio. Veja algumas receitas de sucos detox.

3. Tomar chás detox

Os chás detox são ricos em fitoquímicos e antioxidantes que melhoram a circulação sanguínea, sendo uma boa forma de complementar a dieta para desintoxicar o fígado. A recomendação é beber de 1 a 3 xícaras por dia, que pode ser após as refeições, para ajudar na digestão. Conheça outros tipos de chás para limpar o fígado.

Alguns chás recomendados para limpar o fígado são:

Chá de boldo: O boldo é uma planta com flavonoides e polifenóis, que são substâncias anti-inflamatórias e antioxidantes, sendo importante durante a dieta para desintoxicar e estimular o funcionamento do fígado. Conheça mais benefícios do boldo e como consumir.

É importante lembrar que o chá de boldo não deve ser utilizado por pessoas com doenças no fígado, como hepatites e câncer de fígado, e durante a gravidez. 

Chá verde: O chá verde contém catequinas, que são compostos com ação antioxidante e anti-inflamatória, importantes para desintoxicar o fígado. Estudos têm mostrado que o chá verde ajuda a diminuir a gordura corporal e a gordura no fígado, comum na esteatose hepática. Veja como tomar o chá verde durante a dieta.

O chá verde não deve ser consumido por crianças, por mulheres grávidas ou que amamentam, assim como não deve ser consumido por pessoas que têm problemas nos rins, insônia, úlcera gástrica, anemia ou gastrite.

Chá de alcachofra: A folha da alcachofra é rica em antioxidantes que ajudam a eliminar gordura e estimulam o crescimento de células saudáveis no fígado, contribuindo para uma boa digestão e protegendo o órgão contra doenças, como esteatose hepática. Saiba como fazer o chá de alcachofra.

O chá de alcachofra não é indicado para crianças, para mulheres que amamentam, e para pessoas com entupimento da vesícula biliar ou doenças graves no fígado.

Chá de hortelã: a hortelã é importante durante a dieta para desintoxicar o fígado, pois a erva estimula a produção de bile, um dos compostos responsáveis pela digestão, estimulando o bom funcionamento do fígado. Conheça outros benefícios do chá de hortelã e como fazer.

O chá de hortelã não é indicado para crianças menores de 2 anos, durante a amamentação, em casos de inflamações no estômago, na presença de cálculos biliares ou em doenças graves no fígado. 

4. Beber água diariamente

A água ajuda a eliminar as toxinas do organismo, sendo recomendado beber em torno de 150 ml de água para cada 4,5 Kg de peso corporal por dia. Isso significa que uma pessoa com 55 Kg de peso corporal, por exemplo, deve beber em torno de 1,8 litros de água por dia.

A água deve ser filtrada, ou fervida, e não pode ser armazenada em garrafa plástica, pois este material pode conter compostos tóxicos para o organismo, como o bisfenol A, que podem ser liberados com a degradação da garrafa, dificultando as funções dos hormônios e atrapalhando a desintoxicação do fígado.

5. Praticar atividade física regularmente

A prática regular de atividade física equilibra os hormônios, promove um efeito antioxidante e melhora o metabolismo do corpo, contribuindo para a desintoxicação do fígado. Veja outros benefícios da atividade física.

A recomendação para a prática de atividade física é entre 75 e 150 minutos de atividade aeróbica de alta intensidade, como jogar basquete ou fazer trilhas, ou de 150 a 300 minutos de atividade aeróbica de média intensidade, como fazer uma caminhada rápida ou bicicleta com leve esforço (entre 16 e 19 Km/hora), pelo menos 2 vezes na semana e deve incluir exercícios de musculação também.

6. Dormir de 7 a 9 horas por noite

Ter um sono adequado, com duração de 7 a 9 horas por noite, ajuda a evitar doenças, e regular o metabolismo do organismo, contribuindo para a eliminação de toxinas do corpo. Por isso, dormir bem é uma das etapas primordiais durante o tratamento da desintoxicação do fígado. Veja algumas dicas para dormir bem.

7. Evitar alimentos inflamatórios

Além de manter uma alimentação equilibrada, é importante evitar alimentos inflamatórios que dificultam e desintoxicação do organismo, como:

  • Bebidas alcoólicas, pois sobrecarregam o fígado;
  • Carnes processadas, como presunto, peito de peru, salsicha, linguiça, bacon, salame e mortadela;
  • Frituras e alimentos ricos em gorduras, como frituras, margarina e pele de frango;
  • Temperos e molhos prontos, como temperos em cubos, molho shoyu, molhos prontos para saladas e carnes;
  • Alimentos com metais tóxicos, como mariscos, peixes cavala, robalo e atum, pois normalmente contém grandes quantidades de mercúrio;
  • Leites e derivados, como queijos e iogurtes, pois podem ter hormônios ou antibióticos, além de poderem causar alergias e disbiose;
  • Glúten, como pão e massas feitos com trigo devem ser evitados, pois o glúten pode causar alergias e intolerâncias, causando disbiose;
  • Doces e açúcar refinado, pois são alimentos que causam a inflamação, dificultando a desintoxicação do fígado;
  • Alimentos industrializados, pois normalmente contém aditivos químicos que são prejudiciais ao fígado.

Além disso, também é importante parar de fumar e evitar usar remédios sem prescrição médica, pois as toxinas do cigarro e muitos medicamentos sobrecarregam o fígado, dificultando a desintoxicação.

Assista ao vídeo a seguir e conheça outros alimentos inflamatórios:

Cardápio para desintoxicar o fígado

Este cardápio é apenas um exemplo do que se pode comer em 3 dias de uma dieta para desintoxicar o fígado.

Refeição

Dia 1

Dia 2

Dia 3

Café da Manhã

2 ovos mexidos com vegetais no óleo de coco + 1 fatia média de melão

1 copo de leite de amêndoas batido com ½ xícara de manga, ½ xícara e morango 1 colher de sopa de chia, ¼ de col de chá de canela em pó, ½ col chá de gengibre ralado fresco (ou em pó)

1 copo de suco verde + omelete com 2 ovos 

Lanche da Manhã

1 porção de amêndoas +1 copo de suco de couve, limão e abacaxi

2 ovos cozidos + 5 castanhas de caju

1 pera + 1 porção de sementes de abóbora torradas

Almoço / Jantar

Sopa de vegetais com grão de bico + salada com rúcula, alface, rabanete, temperada com suco de laranja e azeite de oliva

Filé de frango grelhado + brócolis cozido no vapor + cogumelos, rúcula e pimentões salteados no óleo de coco

Sopa de feijão com vegetais + salada com agrião, alface e beterraba ralada temperada com suco de limão, sementes de linhaça e azeite de oliva

Lanche da tarde

3 castanhas do Pará + 1 copo de suco de abacaxi com hortelã e gengibre

Abacate em fatias temperado com sal e cominho + 1 copo de suco de limão

1 copo de smoothie preparado com 1/2 copo de água + ½ copo de chá verde + ½ maçã+ ½ copo de couve cortada +  ½ pera e gelo a gosto.

Este cardápio é apenas um modelo para incluir na dieta para desintoxicar o fígado. Para um melhor acompanhamento, é fundamental receber a orientação de um nutricionista para uma avaliação completa e a elaboração de uma dieta mais personalizada.

Durante a dieta para desintoxicar o fígado, a ingestão de calorias dos alimentos não é limitada, pois o corpo precisa de energia para remover as toxinas. No entanto, em alguns casos, como sobrepeso ou obesidade, o médico e o nutricionista podem optar por recomendar uma dieta reduzida em calorias também.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em novembro de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • ROSZHAN, M, Marjan et al. The effects of regular consumption of green or black tea beverage on blood pressure in those with elevated blood pressure or hypertension: A systematic review and meta-analysis. Complementary Therapies in Medicine. Vol.51. 1-11, 2020
  • PENG, Xiaoli et al. Effect of green tea consumption on blood pressure: A meta-analysis of 13 randomized controlled trials. Scientific Reports. Vol.4. 1-7, 2014
Mostrar bibliografia completa
  • SILVERMAN, N, Marni; DEUSTER, A, Patricia . Biological mechanisms underlying the role of physical fitness in health and resilience. Interface Focus. Vol.4. 5.ed; 1-12, 2014
  • SALEM, Maryem Ben; et al. Pharmacological Studies of Artichoke Leaf Extract and Their Health Benefits. Plant Foods Hum Nutr. 70. 4; 441-53, 2015
  • UNIVERSIDADE DE LISBOA. Mentha Pulegium L. 2014. Disponível em: <http://cbv.fc.ul.pt/Agrotec_10_32_Mentha.pdf>. Acesso em 03 jun 2021
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Physical activity. 2020. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/physical-activity>. Acesso em 03 jun 2021
  • EUGENE, R, Andy; MASIAK, Jolanta . The Neuroprotective Aspects of Sleep. MEDtube Science . Vol.3. 1.ed; 354-40, 2015
  • YI-SHIN, Huang. The hepatoprotective effect of ginger. Critical CAre Medicine. Vol.82. 11.ed; 805-806, 2019
  • THE INSTITUTE FOR FUNCTIONAL MEDICINE. Detox Food Plan: Comprehensive Guide. 2015. Disponível em: <https://www.hchcares.org/wp-content/uploads/2016/09/Detox_Food_Plan_Comprehensive_Guide.pdf>. Acesso em 03 jun 2021
  • EUROPEAN MEDICINES AGENCY. Assessment report on Peumus boldus Molina, folium. 2016. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/herbal-report/final-assessment-report-peumus-boldus-molina-folium_en.pdf>. Acesso em 03 jun 2021
  • SAKATA, Ryuichiro et al. Green tea with high-density catechins improves liver function and fat infiltration in non-alcoholic fatty liver disease (NAFLD) patients: A double-blind placebo-controlled study. International Journal of Molecular Medicine. Vol.32. 5.ed; 989-994, 2013
  • UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Própolis vermelha tem substâncias que inibem o crescimento de células cancerígenas. 2020. Disponível em: <http://www.saocarlos.usp.br/propolis-vermelha-tem-substancias-que-inibem-o-crescimento-de-celulas-cancerigenas/>. Acesso em 04 jun 2021
  • SAKATA, Ryuichiro; et al. Green tea with high-density catechins improves liver function and fat infiltration in non-alcoholic fatty liver disease (NAFLD) patients: a double-blind placebo-controlled study. Int J Mol Med. 32. 5; 989-994, 2013
  • SALEM, Maryem Ben; et al. Pharmacological Studies of Artichoke Leaf Extract and Their Health Benefits. Plant Foods Hum Nutr. 70. 4; 441-53, 2015
  • CLINE, C, John. Nutritional Aspects of Detoxification in Clinical Practice. alternative Therapies. Vol.21. 3.ed; 54-62, 2015
  • SILVA, P, D, Rejane et al. Antioxidant, antimicrobial, antiparasitic, and cytotoxic properties of various Brazilian propolis extracts. PLoS One. Vo.12. 3.ed; 1-18, 2017
  • ESCOTT Sylvia. Nutrição relacionada ao diagnóstico e tratamento. 6ª. Brasil: Manole, 2011. 473-476.
  • SHILS Maurice. Nutrición en Salud y Enfermedad. 9º. México: Mc Graw Hill, 2006. 1361-1373.
  • ALVES Carlos. Verduras e legumes que curam. 1º. Brasil: Vozes, 2013. 27, 36, 55, 60, 65, 71, 84.
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • 5 piores alimentos que INFLAMAM o seu corpo

    15:10 | 19540 visualizações
  • 7 alimentos antiinflamatórios que você precisa usar

    24:55 | 798972 visualizações
  • Nutricionista ensina o melhor SUCO DETOX para emagrecer e desinchar

    10:54 | 795286 visualizações
  • A MELHOR DIETA DETOX

    04:52 | 885331 visualizações
  • Sopa DETOX para Emagrecer

    02:26 | 1041326 visualizações