Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

Maio 2021

Uma boa forma de melhorar o fígado atacado é tomar chá de boldo ou suco de melão e hortelã, por exemplo, pois possuem propriedades anti-inflamatórias, antiespasmódicas, antioxidantes e protetoras do fígado, ajudando a aliviar os sintomas de dor do lado direito da barriga, má digestão, boca amarga ou barriga inchada.

O fígado é um órgão sensível que pode ficar atacado, especialmente quando há excessos alimentares, como tomar grandes doses de bebidas alcoólicas ou comer comidas pesadas e gordurosas, como churrasco, rabada, hambúrguer, cachorro quente, batata frita e refrigerantes, por exemplo.

Esses chás e sucos podem ajudar a aliviar o fígado atacado, no entanto, se não ocorrer melhora em 2 dias, o aconselhado é consultar o hepatologista para que possa ser iniciado tratamento com remédios, caso necessário. 

1. Chá de boldo

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O chá de boldo, especialmente o boldo do Chile, possui substâncias como a boldina que estimula a produção de bile pela vesícula biliar, ajudando o fígado a trabalhar melhor e a aliviar sintomas de fígado atacado como dor de cabeça, suor frio, mal estar, dor ou desconforto abdominal. 

Além disso, o boldo também ajuda a normalizar o funcionamento da vesícula biliar, responsável por produzir enzimas que participam da digestão de carboidratos, açúcares e gorduras dos alimentos, facilitando sua absorção e reduzindo os sintomas de fígado atacado como má digestão ou enjoo.

Ingredientes

  • 1 colher de chá de folhas de boldo picado;
  • 150 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar o boldo picado na água fervente. Deixar descansar por 5 a 10 minutos, coar e tomar morno logo em seguida. O chá de boldo pode ser tomado de 2 a 3 vezes ao dia antes ou após as refeições. 

Este chá não deve ser usado por bebês, crianças, mulheres grávidas ou em amamentação e pessoas com hepatite aguda, pedra na vesícula, inflamação das vias biliares, pancreatite, câncer de fígado ou da bile.

2. Chá de cardo-mariano

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O chá de cardo mariano, conhecido cientificamente como Silybum marianum, possui uma substância ativa, a silimarina, que tem potente efeito antioxidante e pode ajudar a promover a regeneração das células do fígado e reduzir a inflamação, aliviando os sintomas de fígado atacado como boca amarga, dor de cabeça ou desconforto abdominal.

Além disso, este chá contém propriedades adstringentes, facilitadoras da digestão e estimuladoras do apetite, que aliviam alguns dos sintomas de gordura no fígado como perda de apetite, enjoo e vômitos.

Ingredientes

  • 1 colher de chá dos frutos do cardo mariano;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar os frutos do cardo mariano na xícara de água fervente. Deixar descansar por 15 minutos, coar e beber 3 a 4 xícaras por dia, 30 minutos antes das refeições. 

Este chá não deve ser usado por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação e por pessoas com pressão alta ou que tenham problemas renais ou gástricos, como gastrite ou úlceras, por exemplo.

3. Chá de Alcachofra

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O chá de alcachofra é rico em antioxidantes, como cinarina e silimarina, que ajudam a proteger o fígado de danos causados pelos radicais livres, além de estimular o crescimento de novas células saudáveis no fígado, o que ajuda a desintoxicar o fígado atacado e aliviar sintomas como má digestão, dor ou desconforto abdominal. Além disso, este chá ajuda a combater o acúmulo de gordura no fígado.

Ingredientes

  • 15 g de folhas secas de alcachofra;
  • 500 mL de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar as folhas de alcachofra na água fervente e deixar descansar por 10 minutos. Coar e beber até 3 xícaras do chá por dia, de 15 a 20 minutos antes das refeições.

Este chá não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação, ou mulheres em tratamento do câncer de mama, útero ou ovário, ou que tenham endometriose ou fibrose uterina. Além disso, o chá de alcaçuz não é recomendado para pessoas com pressão alta ou com problemas no coração como insuficiência cardíaca.

4. Chá de alho

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O chá de alho possui alicina na sua composição, uma substância que tem ação antioxidante que ajuda a limpar o fígado e desintoxicar o organismo, além de reduzir os níveis de colesterol ruim e de triglicerídeos, que podem se acumular no fígado e causar fígado gordo.

Ingredientes

  • 3 dentes de alho descascados e cortados ao meio;
  • 3 xícaras de água;
  • Mel para adoçar (opcional).

Modo de preparo

Ferver a água com o alho. Retirar do fogo e acrescentar o mel. Retirar o alho e servir a seguir. O alho possui um gosto forte, por isso, pode-se acrescentar ao preparo do chá, meia 1/2 xícara de suco de limão. 

5. Chá verde

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O chá verde possui compostos fenólicos na sua composição, como a epigalocatequina, que tem propriedades antioxidantes, que ajudam a proteger o fígado dos danos nas células causados por radicais livres, mantendo seu bom funcionamento e ajudando a limpar e desintoxicar o fígado atacado, aliviando os sintomas como dor ou desconforto abdominal, boca amarga, enjoo e sensação de barriga inchada. 

O chá verde pode ser utilizado na forma de chás, infusões ou extrato natural, e deve ser utilizado com orientação médica pois o uso em excesso pode causar efeito contrário e prejudicar o fígado.

Ingredientes

  • 1 colher (de chá) de folhas de chá verde ou 1 sachê de chá verde;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Adicionar as folhas ou o sachê de chá verde na xícara com água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Coar ou retirar o sachê e beber em seguida. Este chá pode ser consumido de 3 a 4 vezes ao dia, ou conforme orientação médica. É importante não tomar este chá após as refeições pois pode prejudicar a absorção do ferro, cálcio e da vitamina C pelo organismo. 

O chá verde não deve ser consumido por crianças, mulheres grávidas ou em amamentação, por pessoas que têm insônia, hipertireoidismo, gastrite ou hipertensão arterial. Além disso, por conter cafeína na sua composição, deve-se evitar tomar este chá no fim do dia ou em quantidade superior à recomendada pois pode causar efeitos colaterais como insônia, irritação, sensação de queimação no estômago, cansaço ou palpitação no coração.

6. Suco de melão e hortelã-pimenta

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O suco de melão e hortelã-pimenta é uma boa opção para o fígado atacado pois possui substâncias na sua composição como mentol, mentona e limoneno, que têm ação analgésica e antiespasmódica, é rico em água e fibras, que ajudam a limpar e revitalizar o fígado, e desintoxicar o corpo, aliviando os sintomas de má digestão, barriga inchada e dor do lado direito da barriga.

Ingredientes

  • ¼ de melão;
  • 1 punhado de hortelã;
  • 1 copo de água.

Modo de preparo

Bater os ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea. Se necessário, adicionar um pouco de água para tornar o suco mais líquido. Beber o suco assim que preparar.

7. Chá de mil-folhas

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O chá de mil-folhas, conhecido cientificamente como Achillea millefolium, é rico em substâncias como ácido dicafeoilquínico, canferol, luteolina e apigenina, com ação anti-inflamatória, antiespasmódica e protetora para o fígado, ajudando a purificar, limpar e desintoxicar o fígado atacado, aliviando os sintomas como inchaço na barriga, má digestão e boca amarga, por exemplo. 

Ingredientes

  • 1 colher de (sopa) de folhas de mil-folhas;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo

Mergulhar as folhas na xícara de água fervente e tapar deixando descansar por 5 minutos. Coar e tomar 1 xícara várias vezes ao dia.

Este chá não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação.

8. Suco de beterraba, pepino e abacaxi

Fígado atacado: como melhorar e o que tomar

O suco de beterraba, pepino e abacaxi é uma ótima opção para aliviar os sintomas de fígado atacado, pois é rico em nitratos e antioxidantes, como as betalaínas, e enzimas digestivas como a bromelina, que ajudam a reduzir o dano oxidativo causado pelos radicais livres, a inflamação nas células do fígado e melhorar a digestão dos alimentos.

Além disso, este suco também age aumentando a produção de enzimas do fígado responsáveis pela desintoxicação do corpo. 

Ingredientes

  • 80 gramas de beterraba crua;
  • 1/2 pepino;
  • 1 rodela de abacaxi;
  • 1 copo de água.

Modo de preparo

Bater todos os ingredientes no liquidificador e beber gelado.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • AMARAL, Francesca Guzzetti . Efeito de extractos aquosos de Plectranthus barbatus e de Peumus boldus na acção do etanol e na absorção conjunta de colesterol em linhas celulares. Dissertação de mestrado em bioquímica, 2011. Universidade de Lisboa.
  • BAHMANI, Mahmoud et al.. A review of the health effects and uses of drugs of plant licorice (Glycyrrhiza glabra L.) in Iran. Asian Pacific Journal of Tropical Disease. Vol.5. 127-129, 2015
  • JOURNAL OF IMMUNOLOGY RESEARCH. Immunomodulation and Anti-Inflammatory Effects of Garlic Compounds. 2015. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4417560/>. Acesso em 19 Mai 2020
  • XUERU Yin, JIQIAO Yang et al. The effect of green tea intake on risk of liver disease: a meta analysis. International Journal of Clinical and Experimental Medicine. 8. 6; 8339–8346, 2015
  • RAHIMLOU, Mehran et al.. Ginger Supplementation in Nonalcoholic Fatty Liver Disease: A Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Pilot Study. Hepatitis Monthly. Vol.16, n.1. 2016
  • QURESHI, Muhammad Nasimullah; STECHER, Guenther; BONN, Guenther Karl. Quantification of polyphenolic compounds and flavonoids in Achillea millefolium and Equisetum arvense. Pak J Pharm Sci. 29. 5; 1519-1523, 2016
  • YAEESH, Sheikh. Studies on hepatoprotective, antispasmodic and calcium antagonist activities of the aqueous-methanol extract of Achillea millefolium. Phytother Res. 20. 7; 546-51, 2006
  • POLACHI, Navaneethakrishnan; et al. Modulatory effects of silibinin in various cell signaling pathways against liver disorders and cancer - A comprehensive review. Eur J Med Chem. 123. 577-595, 2016
  • MCKAY, Diane L.; BLUMBERG, Jeffrey B. A review of the bioactivity and potential health benefits of peppermint tea (Mentha piperita L.). Phytother Res. 20. 8; 619-633, 2006
  • SEMWAL, Ruchi Badoni; et al. Gingerols and shogaols: Important nutraceutical principles from ginger. Phytochemistry. 117. 554-568, 2015
  • ANHEYER, Dennis; et al. Herbal Medicines for Gastrointestinal Disorders in Children and Adolescents: A Systematic Review. Pediatrics. 139. 6; e20170062, 2017
Mais sobre este assunto:

Carregando
...