Vermelhidão no rosto: 16 principais causas e o que fazer

Atualizado em junho 2023

A vermelhidão no rosto pode acontecer devido à exposição prolongada ao sol, durante momentos de ansiedade, vergonha e nervosismo ou quando se está praticando atividade física, sendo considerada normal. 

No entanto, a vermelhidão no rosto pode surgir devido a algumas condições de saúde, podendo ser indicativo de doenças autoimunes, como o lúpus eritematoso sistêmico, ou indicar alergias.

Como a vermelhidão no rosto pode ser indicativa de várias situações, o mais adequado a se fazer é buscar orientação de um dermatologista quando não se consegue identificar a causa da vermelhidão ou quando surgem outros sintomas, como dor nas articulações, febre, inchaço no rosto ou aumento da sensibilidade da pele, por exemplo. 

Imagem ilustrativa número 1

Principais causas

As principais causas de vermelhidão no rosto são:

1. Calor e exposição ao sol

Ficar muito tempo exposto ao sol ou em um ambiente muito quente pode deixar o rosto um pouco mais vermelho, o que é considerado normal. Isto ocorre devido à dilatação dos vasos sanguíneos da pele. 

No entanto, nos casos de exposição prolongada ao sol, a vermelhidão da pele pode estar relacionada à queimadura solar, que causa danos nas células da pele e uma inflamação, deixando o rosto vermelho. 

O que fazer: é importante usar protetor solar diariamente mesmo em dias nublados, não apenas quando se vai passar muito tempo exposto ao sol. Isso porque além de proteger a pele contra os raios solares, o protetor previne o aparecimento de manchas e retarda o envelhecimento da pele.

Além disso, é recomendado usar roupas mais leves, para aliviar o desconforto causado pelo calor excessivo, e beber bastante líquido durante o dia, pois assim também é possível evitar a desidratação. 

2. Situações psicológicas

É comum que o rosto fique avermelhado quando a pessoa encontra-se em situações mais estressantes, que geram ansiedade, vergonha ou nervosismo, por exemplo.

Nessas situações há uma descarga de adrenalina, que faz o coração acelerar e a temperatura do corpo começa a subir, além de haver dilatação dos vasos sanguíneos, e como a pele do rosto é mais fina, esse aumento do fluxo sanguíneo pode ser facilmente percebido por meio da vermelhidão no rosto.

O que fazer: como a vermelhidão apenas reflete um estado psicológico no momento, o mais adequado é tentar relaxar e ficar confortável com a situação, pois à medida que o tempo passa, as alterações causadas pela descarga de adrenalina, incluindo a vermelhidão no rosto, diminuem.

Caso essas alterações sejam frequentes e atrapalhem a vida pessoal ou profissional, é importante buscar ajuda de um psicólogo, para que possam ser adotadas técnicas de relaxamento, por exemplo. Confira algumas técnicas de relaxamento

3. Atividade física intensa

A vermelhidão no rosto devido à atividade física é comum, pois nesses casos acontece uma aumento da frequência cardíaca e, consequentemente, aumento do fluxo sanguíneo, o que faz com que o rosto fique mais vermelho.

O que fazer: como o rosto vermelho é apenas uma consequência da prática de atividade física, não é necessário tomar nenhuma medida específica para isso, pois à medida que a pessoa relaxa, as alterações momentâneas provocadas pelo exercício desaparecem, incluindo a vermelhidão no rosto.

4. Lúpus eritematoso sistêmico

O lúpus eritematoso sistêmico, ou LES, é uma doença autoimune caracterizada principalmente pelo aparecimento de uma mancha vermelha do rosto em forma de borboleta. 

Nessa doença, as células do sistema imune atacam as próprias células sadias do organismo, como se fossem estranhas ao corpo, provocando inflamação das articulações, cansaço, febre e aparecimento de feridas dentro da boca ou dentro do nariz, por exemplo. Saiba reconhecer os sintomas do lúpus

O que fazer: deve-se fazer o tratamento indicado pelo médico de acordo com os sintomas apresentados e gravidade da doença, podendo ser recomendado o uso de medicamentos anti-inflamatórios, corticoides ou imunossupressores, por exemplo. Veja como é feito o tratamento do lúpus eritematoso sistêmico

Se apresenta vermelhidão no rosto e deseja a avaliação de um dermatologista, marque uma consulta na região mais próxima:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Dermatologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

5. Alergia alimentar

A vermelhidão no rosto pode ser sinal também de alergia alimentar, podendo se manifestar na pele com sintomas como vermelhidão no rosto ou no corpo, placas avermelhadas e inchadas na pele ou coceira.

O que fazer: nesses casos, é importante identificar o fator que desencadeia a alergia e evitar o seu consumo. Além disso, deve-se consultar o gastroenterologista ou alergologista, de forma a fazer o teste de alergia, e assim identificar o tipo de alimento que deve ser evitado.

Para aliviar os sintomas, co médico pode indicar o uso de antialérgicos ou corticoides. Saiba como é feito o tratamento da alergia alimentar.

6. Dermatite atópica

A dermatite atópica, também conhecida como eczema atópico, é uma inflamação crônica da pele que pode causar vermelhidão na pele, ressecamento ou coceira.

Os sintomas da dermatite atópica são mais comuns de surgir nas bochechas em bebês ou nas dobras dos braços e joelhos, pescoço, mãos e pés em adultos.

O que fazer: o tratamento da dermatite atópica varia de acordo com a gravidade dos sintomas, podendo ser indicado pelo dermatologista o uso de cremes ou pomadas corticoides ou imunossupressoras, comprimidos corticoides ou antialérgicos, ou injeção de dupilumabe, por exemplo. Veja os principais tratamentos para a dermatite atópica.

7. Dermatite de contato

A dermatite de contato é um tipo de reação na pele que ocorre devido ao contato de alguma substância, como cremes para o rosto, maquiagem, shampoo, gel de banho ou sabonete, por exemplo, causando vermelhidão no rosto, inchaço ou ressecamento da pele e descamação.

O que fazer: deve-se evitar o contato com a substância responsável pelos sintomas, assim como é recomendado que o local seja lavado com água fria abundante e sabão neutro.

Além disso, é importante consultar um dermatologista para que seja feita uma avaliação da pele e possam ser recomendados cremes ou sabonetes específicos para o tipo de pele, evitando reações alérgicas e de hipersensibilidade. Confira como saber qual o seu tipo de pele

8. Rosácea

A rosácea é uma doença inflamatória crônica que causa vermelhidão no rosto, principalmente nas bochechas, testa, queixo e nariz, além do aumento da sensibilidade da pele, sensação de calor na pele do rosto, inchaço no rosto, aparecimento de lesões na pele que podem conter pus e pele mais ressecada.

A causa exata da rosácea não é totalmente conhecida, mas parece estar relacionada a fatores genéticos, ambientais e imunológicos, podendo ser desencadeada por exposição aos raios UV do sol, uso de produtos dermatológicos, consumo de bebidas quentes, alimentos picantes, abuso de álcool ou estresse.

O que fazer: o tratamento da rosácea deve ser indicado pelo dermatologista e tem como objetivo aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida da pessoa. Assim, pode ser indicado passar um creme no local da vermelhidão ou apenas sabonete neutro hidratante, além de protetor solar com alto fator de proteção. Entenda como deve ser feito o tratamento para a rosácea

9. Doença da bofetada

A doença da bofetada, cientificamente chamada de eritema infeccioso, é uma doença infecciosa causada pelo Parvovírus B19 caracterizada pelo comprometimento das vias aéreas e dos pulmões principalmente de crianças. 

Além dos sintomas respiratórios semelhantes à gripe, como febre e coriza, é possível verificar o surgimento de manchas vermelhas no rosto da criança, como se tivesse levado um tapa no rosto, e também em braços, pernas e tronco, associado a leve coceira.

A presença da mancha vermelha no rosto é um dos principais fatores que permitem diferenciar o eritema infeccioso da gripe.

O que fazer: deve-se consultar o pediatra para iniciar o tratamento mais adequado que pode ser feito por meio do repouso e ingestão de bastante líquido, já que o sistema imunológico consegue facilmente eliminar o vírus do organismo.

Além disso, o médico pode também recomendar remédios antitérmicos ou anti-inflamatórios, como paracetamol ou ibuprofeno, para dor e febre, e anti-histamínicos, como a loratadina, para a coceira.

10. Telangiectasia

A telangiectasia, também conhecida como aranhas vasculares, é uma alteração comum da pele que provoca o surgimento de pequenos vasinhos vermelhos no rosto, especialmente em regiões mais visíveis como o nariz, os lábios ou as bochechas.

Desta forma, a vermelhidão no rosto, que pode ser acompanhada de ligeira sensação de coceira ou dor, são sintomas comuns da telangiectasia.

O que fazer: deve-se consultar o dermatologista que pode indicar o tratamento mais adequado que pode ser feito com aplicação de laser diretamente sobre os vasinhos ou escleroterapia, e em alguns casos, cirurgia. Veja todas as opções de tratamento para a telangiectasia no rosto.  

11. Exposição ao frio

A vermelhidão no rosto também pode ser causada por exposição ao frio, como no período do inverno ou até mesmo devido à profissão, como trabalhar em ambientes com temperaturas baixas, como frigorífico, por exemplo. 

Isto porque as baixas temperaturas ou o vento frio e seco, podem diminuir a oleosidade da pele, causando danos à epiderme, que é a camada mais externa da pele, responsável pela barreira de proteção natural da pele.

Desta forma, a pele do rosto, especialmente, bochechas e nariz, pode ficar irritada e inflamada, resultando em vermelhidão, aumento da sensibilidade ou descamação.

O que fazer: deve-se utilizar hidratantes para o rosto, especialmente os que contêm ceramida ou ácido hialurônico, pois retêm água na pele e aumentam a barreira de proteção.

Além disso, deve-se evitar banhos muito quentes, pois aumentam o ressecamento da pele, e pode-se utilizar um umidificador de ambiente em casa, de forma a aumentar a umidade do ar, o que ajuda a evitar o ressecamento excessivo da pele. Nos casos mais graves, o médico pode recomendar o uso de pomadas de corticoide. 

12. Menopausa

A menopausa é a fase da vida da mulher pela deficiência da produção de estrogênio pelos ovários, o que pode causar sintomas vasomotores, como ondas de calor que podem ser intensos que pode se espalhar para todo o corpo e rosto, causando vermelhidão.

As ondas de calor são muito comuns durante a menopausa, podendo surgir de forma repentina, e estar acompanhada de outros sintomas como suor excessivo ou palpitações cardíacas. Saiba identificar todos os sintomas da menopausa

O que fazer: deve-se consultar o ginecologista para confirmar o diagnóstico de menopausa, e se necessário, o médico pode indicar o tratamento com terapia de reposição hormonal, utilizando hormônios sintéticos, mas também pode ser feito de forma natural com o uso de isoflavona da soja, por exemplo. Confira todas as opções de tratamento para a menopausa

13. Acne vulgar

A acne vulgar, especialmente do tipo inflamatória também pode causar vermelhidão no rosto devido a formação de pápulas, nódulos ou cistos na pele. Saiba identificar os principais tipos de acne

O que fazer: deve-se consultar o dermatologista para que seja identificado o tipo de acne e indicado o tratamento mais adequado, que pode ser feito com o uso de retinoides ou antibióticos na forma de pomadas ou comprimidos. Veja os principais remédios para acne

14. Psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória da pele aparecimento de manchas ou placas vermelhas e descamativas na pele, em qualquer parte do corpo, sendo mais frequentes nos cotovelos, joelhos ou no couro cabeludo.

No entanto, a psoríase também pode afetar o rosto, causando vermelhidão na testa, bochechas, queixo, ao redor dos olhos, boca ou sobrancelhas, por exemplo.

O que fazer: o tratamento da psoríase deve ser feito com orientação do dermatologista, que pode indicar o uso de pomadas corticoides ou imunossupressoras, além de cremes hidratantes para melhorar a barreira de proteção natural da pele e manter sua hidratação. Veja todas as opções de tratamento para psoríase.

15. Cobreiro

O cobreiro é uma infecção na pele causada pelo vírus varicela zoster, que pode surgir em pessoas que já tiveram catapora em algum momento da vida, sendo mais comum de afetar as costas ou o tórax, mas também pode afetar o rosto, em apenas um lado.

Os principais sintomas do cobreiro do rosto são vermelhidão, bolhas na pele contendo líquido, coceira, dor no local, febre, dor de cabeça e mal estar geral. Saiba identificar todos os sintomas do cobreiro.

O que fazer: deve-se consultar o dermatologista para iniciar o tratamento que geralmente é feito com o uso de antivirais, como o aciclovir, o fanciclovir ou o valaciclovir, para evitar a multiplicação do vírus e acelerar a recuperação por exemplo.

Além disso, o médico pode indicar o uso de anti-inflamatórios e analgésicos para aliviar a dor e o desconforto. Para pessoas com mais de 50 anos, também pode ser recomendada a vacina para herpes-zoster. Saiba quando tomar a vacina do herpes-zoster.

16. Dermatite seborreica

A dermatite seborreica é uma inflamação na pele em regiões que produzem mais sebo, podendo afetar o rosto causando vermelhidão, descamação e caspa, especialmente nas regiões do nariz, barba, pálpebras ou sobrancelhas.

O que fazer: deve-se fazer o tratamento recomendado pelo dermatologista, que envolve o uso de cremes, pomadas ou shampoos com corticoides, antifúngicos ou imunossupressores, por exemplo. Entenda como é feito o tratamento da dermatite seborreica.