Lúpus: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
abril 2022
  1. Sintomas
  2. Tipos
  3. Diagnóstico
  4. Causas 
  5. Tratamento

O lúpus é uma doença autoimune que faz com que as células de defesa ataquem as células saudáveis do corpo, o que pode provocar inflamação em várias partes do corpo, especialmente articulações, pele, olhos, rins, cérebro, coração e pulmões.

Geralmente, o lúpus, também conhecido como lúpus eritematoso, é mais comum em mulheres jovens, entre os 14 e os 45 anos, e seus sintomas aparecem desde o nascimento. Porém, é comum que a doença só seja identificada vários anos depois dos primeiros sintomas, devido a uma crise de sintomas mais intensos após uma infecção, uso de algum medicamento ou, até, devido à exposição exagerada ao sol.

Embora o lúpus não tenha cura, existem alguns tratamentos, indicados pelo reumatologista, que ajudam a aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida, podendo ser indicado o uso de remédios anti-inflamatórios, corticoides ou imunossupressores.

Principais sintomas

O lúpus pode afetar qualquer órgão ou parte do corpo e, por isso, os sintomas podem variar muito de uma pessoa para a outra. Ainda assim, alguns dos sintomas mais comuns incluem:

  • Febre;
  • Mal estar generalizado;
  • Perda de peso;
  • Manchas vermelhas na pele, especialmente no rosto em forma de asa de borboleta e em outros locais expostos ao sol;
  • Queda de cabelo;
  • Sensibilidade à luz;
  • Visão embaçada;
  • Úlceras na boca ou na garganta;
  • Dor ou inflamação nas articulações;
  • Convulsões;
  • Dor abdominal;
  • Alterações mentais, como depressão ou psicose;
  • Alterações renais, como glomerulonefrite.

Estes sintomas normalmente surgem em crises, ou seja, aparecem de forma intensa durante alguns dias ou semanas e depois voltam a desaparecer, mas também existem casos em que os sintomas se mantêm sempre de forma constante. Saiba mais sobre os sintomas do lúpus

Dependendo do caso, os sintomas do lúpus podem acabar sendo semelhantes a outros problemas mais comuns, como diabetes ou artrite, e por isso, é possível que o diagnóstico seja mais demorado, já que o médico precisa eliminar outras causas.

Tipos de lúpus

O tipo mais comum de lupus é o lupus eritematoso sistêmico, no entanto, existem 4 tipos principais de lupus, que incluem:

1. Lúpus eritematoso sistêmico (LES)

O lupus eritematoso sistêmico (LES) se caracteriza por inflamação em várias partes e órgãos do corpo, especialmente pele, articulações, coração, rins e pulmões, provocando manchas na pele expostas ao sol, sintomas articulares, como artrite, anemia, diminuição das células de defesa e das plaquetas, e alterações no sistema nervoso central, principalmente.

2. Lúpus discoide ou cutâneo

Lúpus discoide ou cutâneo causa o surgimento de lesões apenas na pele, não atingindo outros órgãos. Este tipo de lupus provoca o aparecimento de placas vermelhas na pele, principalmente no couro cabeludo e no rosto. No entanto, algumas pessoas com lúpus discoide, podem evoluir para lúpus sistêmico ao longo do tempo. Conheça mais sobre o lúpus discoide

3. Lúpus induzido por medicamentos

O lúpus induzido por medicamentos ocorre devido ao uso prolongado de certos medicamentos, como hidralazina, procainamida ou isoniazida, pois provocam uma inflamação temporária. Normalmente, os sintomas desaparecem poucos meses após se terminar o uso do medicamento.

4. Lúpus neonatal

O lúpus neonatal é um dos tipos mais raros de lúpus, mas pode acontecer em bebês que nascem de mulheres com lúpus.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do lúpus é feito pelo reumatologista através de uma série de exames laboratoriais para avaliar a presença de anticorpos que são produzidos nesta doença, como o teste de anticorpos antinucleares (FAN), anticorpos anti-DNA dupla fita, anticorpos anti-Smith (SM) e anticorpos antifosfolípides, por exemplo. Saiba mais sobre o teste FAN

Além disso, o médico também pode solicitar exames de sangue, exames de urina e exames de alguns órgãos para descartar outros problemas que possam causar sintomas semelhantes.

Possíveis causas 

O lúpus é uma doença autoimune que, normalmente, é causada por mutações genéticas que ocorrem durante o desenvolvimento do feto no útero e, por isso, não é uma doença contagiosa que possa ser transmitida. Além disso, outros fatores têm sido relacionados com o desenvolvimento do lupus, como o gênero feminino, idade, sendo mais comum entre os 20 e 30 anos, e descendência afro-americana. 

No entanto, é possível nascer sem qualquer sintoma e só desenvolve-los durante a vida adulta, devido a fatores que podem estimular o aparecimento desses sintomas como exposição prolongada ao sol, infecções virais ou uso de alguns medicamentos.

Como é feito o tratamento

O tratamento do lúpus deve ser orientado pelo reumatologista de acordo com o tipo da doença, sintomas apresentados e frequência com que acontecem. Apesar de não existir um tratamento capaz de curar o lúpus, o médico pode indicar o uso de alguns remédios que ajudam a aliviar os sintomas durante os períodos de crise, podendo ser recomendado:

  • Anti-inflamatórios, como naproxeno ou ibuprofeno, para aliviar a febre e a dor ou inchaço nas articulações;
  • Antimaláricos, como a hidroxicloroquina, ajudam tratar a sensibilidade à luz, queda de cabelo, manchas na pele e dor nas articulações;
  • Corticoides, como prednisona ou betametasona, são indicados nos casos graves de lupus para prevenir distúrbios no sistema nervoso central, anemia hemolítica e outros sintomas que não melhoraram com outros tratamentos;
  • Imunossupressores, como azatioprina ou metotrexato, são indicados nos casos mais graves, em que os sintomas podem colocar a vida da pessoa em risco, como alterações graves no sistema nervoso central, glomerulonefrite ou, nos casos em que o tratamento com corticóides não foi eficaz. 

Além disso, é ainda importante ter sempre alguns cuidados para aliviar os sintomas, como passar protetor solar diariamente e ter hábitos de vida saudáveis. Veja mais sobre o tratamento para lúpus.  

Cuidados durante o tratamento

Alguns cuidados podem ser recomendados pelo reumatologista durante o tratamento do lupus, para ajudar a aliviar os sintomas, como dormir a quantidade de horas recomendada para a idade da pessoa, evitar exposição ao sol, além de usar protetor solar, roupas de proteção, como chapéu, roupas de manga comprida ou roupas que tenham fator de proteção solar FPS 40. Veja a quantidade de horas de sono recomendada por idade.  

Além disso, também é importante fazer uma alimentação anti-inflamatória para prevenir o aparecimento dos sintomas e, até mesmo, diminuir a sua intensidade, e evitar o consumo de alimentos ricos em açúcar, como refrigerantes, bolos, e sorvetes, por exemplo. Veja um exemplo de cardápio para lupus.   

Assista também o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin com dicas de alimentação para o lúpus:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em abril de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • SCUTTI, Jorge Augusto B. Fundamentos da Imunologia. São Paulo: Rideel, 2016. 195-199.
  • LUPUS FOUNDATION OF AMERICA. What is lupus?. Disponível em: <https://www.lupus.org/resources/what-is-lupus>. Acesso em 03 nov 2020
Mostrar bibliografia completa
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE REUMATOLOGIA. Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). Disponível em: <https://www.reumatologia.org.br/doencas-reumaticas/lupus-eritematoso-sistemico-les/>. Acesso em 11 mai 2021
  • NHS. Lupus. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/lupus/>. Acesso em 03 nov 2020
  • CDC. Lupus Basics. Disponível em: <https://www.cdc.gov/lupus/basics/index.html>. Acesso em 03 nov 2020
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Clínico geral
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • 7 alimentos antiinflamatórios que você precisa usar

    24:55 | 712177 visualizações
  • ALIMENTAÇÃO PARA LÚPUS

    06:05 | 196032 visualizações