15 principais sintomas de lúpus (com teste online)

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
setembro 2022

Os principais sintomas do lúpus são:

  1. Dor, inchaço ou rigidez em uma ou mais articulações;
  2. Rigidez muscular ou falta de flexibilidade;
  3. Manchas vermelhas na pele, especialmente no rosto em forma de asa de borboleta;
  4. Febre acima de 37,5ºC;
  5. Cansaço excessivo;
  6. Lesões na pele que aparecem depois da exposição ao sol;
  7. Feridas dolorosas no canto da boca ou dentro do nariz;
  8. Dor no peito ao respirar profundamente;
  9. Dificuldade para respirar;
  10. Episódios de convulsões sem causa aparente;
  11. Queda de cabelo;
  12. Sensibilidade à luz;
  13. Confusão mental, dor de cabeça ou problemas de memória;
  14. Diminuição da quantidade de urina ou urina espumosa;
  15. Mal estar generalizado.

Os sintomas do lúpus podem afetar qualquer órgão ou parte do corpo e podem variar de acordo com a fase em que a doença se encontra, e aparecer de forma intensa durante alguns dias ou semanas, e depois voltar a desaparecer, mas também existem casos em que os sintomas se mantêm sempre, de forma constante.

Caso surjam alguns destes sintomas é importante consultar um clínico geral ou um reumatologista para que sejam feitos exames para identificar se realmente se trata de lúpus e iniciar o tratamento mais adequado.

Sintomas de lúpus cutâneo e lúpus sistêmico

O lúpus cutâneo é aquele em que os sintomas aparecem na pele, principalmente no rosto e no couro cabeludo. Por outro lado, no lúpus sistêmico os sintomas característicos da doença podem aparecer em qualquer parte do corpo, incluindo a pele, e afetar as articulações, rins e coração, por exemplo, causando sintomas mais generalizados. Veja mais sobre os tipos de lúpus.

Teste online de sintomas

Para saber as suas chance de ter lúpus cutâneo, selecione, no teste a seguir, os sintomas que possa estar apresentando:

  1. 1.Mancha vermelha em forma de asas de borboleta no rosto, sobre o nariz e maças do rosto?
  2. 2.Várias manchas vermelhas na pele que descamam e cicatrizam, deixando uma cicatriz ligeiramente mais baixa que a pele?
  3. 3.Manchas na pele que surgem após exposição à luz solar?
  4. 4.Pequenas feridas dolorosas na boca ou dentro do nariz?
  5. 5.Dor ou inchaço em uma ou mais articulações?
  6. 6.Episódios de convulsões ou de alterações mentais sem causa aparente?

O teste de sintomas é uma ferramenta que serve apenas como orientação, não servindo como diagnóstico e nem substituindo a consulta com o clínico geral, reumatologista ou dermatologista.

Como confirmar o diagnóstico

Para confirmar o diagnóstico de lúpus, o reumatologista pode indicar a realização de alguns exames de sangue e de urina, além da avaliação dos sinais e sintomas apresentados. 

Os principais exames recomendados são hemograma e o exame FAN, que é um exame útil para diagnosticar doenças autoimunes. Conheça mais sobre o exame FAN

As principais alterações dos exames que podem ser indicativas de lúpus são:

  • Excesso de proteínas em vários exames de urina seguidos;
  • Diminuição do número de eritrócitos, ou glóbulos vermelhos, no exame de sangue;
  • Leucócitos com valor inferior a 4.000/mL no exame de sangue;
  • Diminuição do número de plaquetas em pelo menos 2 exames de sangue;
  • Linfócitos com valor inferior a 1.500/mL no exame de sangue;
  • Presença de anticorpo anti-DNA nativo ou anti-Sm no exame de sangue;
  • Presença de anticorpos anti-nucleares acima do normal no exame de sangue.

Além disso, o médico também pode pedir outros exames de diagnóstico como raio X do tórax ou biópsia renal, para identificar se existem lesões inflamatórias nos órgãos, que possam estar sendo causadas pelo lúpus.

Quem tem maior risco de ter lúpus

O lúpus é causado principalmente por fatores genéticos que levam o sistema imunológico a produzir anticorpos que atacam células saudáveis do corpo, causando inflamação em diversos órgãos.

Ainda não está totalmente esclarecido quem pode desenvolver esta doença, no entanto, parece ser mais frequente em pessoas que têm alguns fatores de risco, como:

  • História familiar de lúpus;
  • Exposição prolongada ao sol;
  • Infecções virais;
  • Alterações hormonais comuns na adolescência, gravidez ou menopausa;
  • Uso de remédios anti-hipertensivos, antibióticos ou anticonvulsivantes.

Embora estes fatores pareçam aumentar o risco de desenvolver lúpus, isso não significa que a pessoa irá obrigatoriamente apresentar lúpus em algum momento da vida. Por isso, sempre que existirem sintomas sugestivos da doença é importante consultar um clínico geral ou reumatologista.

Como é feito o tratamento

O tratamento do lúpus deve ser feito com orientação do reumatologista que pode indicar o uso de remédios como anti-inflamatórios, corticoides ou imunossupressores, com o objetivo de aliviar os sintomas e diminuir a ação do sistema imunológico. Confira todas as opções de tratamento para o lúpus

Além disso, também é importante fazer uma alimentação anti-inflamatória para prevenir o aparecimento dos sintomas e, até mesmo, diminuir a sua intensidade. 

Assista o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin com dicas de alimentação anti-inflamatória para o lúpus:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em setembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em junho de 2021.

Bibliografia

  • NHS. Lupus. Disponível em: <https://www.nhs.uk/conditions/lupus/>. Acesso em 10 mai 2021
  • CDC. Lupus Basics. Disponível em: <https://www.cdc.gov/lupus/basics/index.html>. Acesso em 10 mai 2021
Mostrar bibliografia completa
  • LUPUS FOUNDATION OF AMERICA. What is lupus?. Disponível em: <https://www.lupus.org/resources/what-is-lupus>. Acesso em 10 mai 2021
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • ALIMENTAÇÃO PARA LÚPUS

    06:05 | 199022 visualizações