Tratamento para menopausa: remédios, opções naturais e alimentação

agosto 2022

O tratamento da menopausa pode ser feito com o uso de medicamentos hormonais, como a terapia de reposição hormonal ou uso de gel vaginal, mas também existem opções de remédios naturais, que podem ser indicados pelo ginecologista para ajudar a aliviar os sintomas da menopausa, como ondas de calor, suor noturno ou secura vaginal.

A menopausa é o momento marcado pelo fim da idade fértil da mulher em que os ovários deixam de produzir estrogênio e, por isso, ocorre o fim dos ciclos menstruais, e o surgimento dos sintomas, na maioria das mulheres. Confira todos os sintomas da menopausa.  

O tratamento para menopausa deve ser feito sempre com indicação do ginecologista, pois algumas mulheres possuem contraindicações, especialmente para os remédios hormonais, como ocorre no caso das que têm histórico de câncer de mama ou de endométrio, lúpus, porfiria ou tiveram infarto ou AVC.

Remédios para menopausa

Os principais remédios que podem ser indicados pelo ginecologista para o tratamento da menopausa são:

1. Terapia de reposição hormonal

A terapia de reposição hormonal (TRH), com remédios ou adesivo contendo estrogênio e/ou progesterona ou gel de absorção na pele, é indicada para aliviar os sintomas de ondas de calor, cansaço excessivo, secura vaginal. Também ajuda a prevenir a osteoporose, pois repõe a quantidade de estrogênio no organismo, que tem sua quantidade diminuída na menopausa.

Os principais remédios indicados na terapia de reposição hormonal são:

  • Estradiol e didrogesterona (Femoston Conti);  
  • Valerato de estradiol e acetato de ciproterona (Climene);  
  • Estrogênios conjugados (Premarin):
  • Tibolona (Libian ou Reduclim);
  • Acetato de medroxiprogesterona (Provera).

Além disso, pode ser indicado pelo médico o estradiol na forma de adesivo, como o Estradot, por exemplo, para ser aplicado na parte inferior do abdômen. Veja outras opções de remédios para a terapia de reposição hormonal

A terapia de reposição hormonal deve ser feita somente se recomendado pelo ginecologista, pois é contra-indicada para mulheres com histórico pessoal ou familiar de câncer de mama ou de útero, trombose, problemas circulatórios, histórico de infarto ou derrame cerebral, ou doenças no fígado, como cirrose.

2. Estrogênio vaginal

O estrogênio vaginal é um gel, creme, comprimido ou anel vaginal, que contém pequenas quantidades de estradiol, liberadas diretamente nos tecidos vaginais (também ocorre pequena absorção do estrogênio no sangue), o que ajuda a melhorar a lubrificação feminina e aliviar os sintomas de secura ou atrofia vaginal, dor ou desconforto durante o contato íntimo.

3. Antidepressivos

Os antidepressivos em baixas doses também podem ser indicados pelo ginecologista para ajudar a aliviar as ondas de calor, ansiedade e a depressão, especialmente em mulheres que possuem contra-indicações para a terapia de reposição hormonal.

Alguns exemplos de antidepressivos que podem ser indicados são:

  • Paroxetina;
  • Fluoxetina;
  • Sertralina;
  • Venlafaxina;
  • Desvenlafaxina.

Esses antidepressivos devem ser usados somente com indicação do ginecologista e pelo tempo de tratamento indicado pelo médico.

4. Anticonvulsivantes

Os anticonvulsivantes geralmente são remédios indicados para o tratamento de convulsões ou epilepsia, no entanto podem ser indicados para aliviar as ondas de calor da menopausa, especialmente em mulheres que possuem contra-indicações para utilização de estrogênios, sendo a gabapentina, o principal anticonvulsivante que pode ser indicado.

Opções de tratamento natural

O tratamento natural da menopausa pode ser feito com o uso de remédios fitoterápicos e homeopáticos que também devem ser receitados pelo médico.

As principais opções de tratamento natural para a menopausa são:

1. Fitoterápicos

Os fitoterápicos, especialmente, a isoflavona da soja, podem ser indicados como terapia de reposição hormonal natural na menopausa, pois possuem ação semelhante ao estrogênio produzido pelo corpo, o que pode ajudar a aliviar os sintomas de ondas de calor, suor noturno ou insônia. Saiba como usar a isoflavona da soja

No entanto, a isoflavona da soja não é indicada para mulheres que têm ou já tiveram câncer de mama ou útero, que usam remédios para tireóide ou tamoxifeno.

Outra opção de fitoterápico é a tintura de amora que também contém isoflavona que pode ajudar a aliviar as ondas de calor da menopausa. Veja como usar a tintura de amora

Além disso, a erva-de-São-Cristóvão, que é uma planta medicinal da espécie Cimicifuga racemosa, pode ajuda a aliviar os sintomas da menopausa como ansiedade, depressão, ondas de calor, suores noturnos ou dor de cabeça. Confira outros benefícios da erva de São Cristóvão.  

2. Homeopáticos

Alguns remédios homeopáticos, como Lachesis muta, Sépia, Glonoinum, Amil nitrosum, sanguinária, também podem ajudar a aliviar os sintomas da menopausa. 

Os remédios naturais são uma boa forma de encontrar o bem-estar na menopausa mas são contraindicados para quem toma os medicamentos hormonais receitados pelo médico.

Alimentação para menopausa

Para o tratamento nutricional da menopausa indica-se o consumo diário de alimentos que contêm fito hormônios como a soja e o inhame pois eles possuem pequenas concentrações de hormônio semelhante ao que os ovários produziam e por isso podem ajudar a atenuar os sintomas da menopausa.

Recomenda-se o consumo de 60g de proteínas da soja por dia para que esta tenha efeito principalmente sobre as ondas de calor que ocorrem na menopausa.

Outras dicas importantes são:

  • Aumentar o consumo de leite e de seus derivados para diminuir a velocidade de aparecimento da osteoporose;
  • Ingerir bastante água para evitar o ressecamento da pele e dos cabelos;
  • Fazer refeições leves, pouco volumosas e com menos gordura animal;
  • Praticar algum tipo de atividade física, para proporcionar a liberação de endorfinas na corrente sanguínea que promovem a sensação de bem estar.

Confira algumas ótimas estratégias naturais para aliviar os sintomas da menopausa no vídeo a seguir:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em agosto de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em agosto de 2022.

Bibliografia

  • SANTORO, N.; et al. The Menopause Transition: Signs, Symptoms, and Management Options. J Clin Endocrinol Metab. 106. 1; 1-15, 2021
  • ABBOTT LABORATÓRIOS DO BRASIL LTDA. Femoston. 2021. Disponível em: <https://dam.abbott.com/pt-br/documents/pdfs/nossas-bulas/F/BU-27-Femoston-Conti-bula-paciente-FINAL.pdf>. Acesso em 05 ago 2022
Mostrar bibliografia completa
  • KARANTH, L.; et al. Antidepressants for menopausal symptoms. Cochrane Database Syst Rev. 2019. 9; CD013417, 2019
  • SANTEM, R. J.; ET AL. IN: UPTODATE. Patient education: Non-estrogen treatments for menopausal symptoms (Beyond the Basics). 2021. Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/non-estrogen-treatments-for-menopausal-symptoms-beyond-the-basics/print>. Acesso em 05 ago 2022
  • PACIUC, J. Hormone Therapy in Menopause. Adv Exp Med Biol. 1242. 89-120, 2020
  • KAGAN, R.; et al. Practical Treatment Considerations in the Management of Genitourinary Syndrome of Menopause. Drugs Aging. 36. 10; 897-908, 2019
  • FLORES, V. A.; et al. Hormone Therapy in Menopause: Concepts, Controversies, and Approach to Treatment. Endocr Rev. 42. 6; 720-752, 2021
  • MINKIN, M. J. Menopause: Hormones, Lifestyle, and Optimizing Aging. Obstet Gynecol Clin North Am. 46. 3; 501-514, 2019
  • SECRETARÍA DE SALUD DE MÉXICO. Diagnóstico y Tratamiento de la peromenopausia y posmenopausia. 2013. Disponível em: <http://www.cenetec.salud.gob.mx/descargas/gpc/CatalogoMaestro/019_GPC_ClimatyMenop/SS_019_08_EyR.pdf>. Acesso em 15 set 2020
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.

Tuasaude no Youtube

  • COMO NÃO ENGORDAR NA MENOPAUSA

    04:02 | 58230 visualizações
  • MENOPAUSA | Dieta para Aliviar Sintomas

    06:23 | 481775 visualizações