Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Principais remédios para tratar espinhas (acne)

Os remédios para tratar espinhas, ou acne, ajudam a controlar a produção excessiva de sebo pela pele, evitam o desenvolvimento de bactérias ou reduzem a inflamação, contribuindo diretamente para a redução do número de espinhas. 

As espinhas são inflamações que acontecem nas glândulas e nos folículos da pele, sendo causadas pelo excesso de oleosidade, presença de bactérias e desregulação hormonal, por exemplo. Saiba quais são as causas e como evitar as espinhas.

Os medicamentos para tratar as espinhas podem causar efeitos colaterais e, por isso, só devem ser usados com a orientação e prescrição de um dermatologista.

Principais remédios para tratar espinhas (acne)

Os remédios para tratar as espinhas podem ser de uso oral ou tópico, de acordo com o grau das lesões:

Remédios de uso oral

Os remédios para uso oral podem ser prescritos na forma de comprimido ou cápsulas e normalmente são:

1. Isotretinoína

A isotretinoína ou ácido retinoico, é um dos tratamentos mais eficazes para combater a acne grave com cicatrizes e resistente a outros tipos de tratamento. Esta substância diminui a produção de sebo, reduzindo a proliferação de bactérias e a inflamação da pele. Este remédio pode ser encontrado em farmácias e é comercializado somente com prescrição médica. Entenda melhor o que é como usar a isotretinoína para tratar as espinhas.

Como usar: geralmente, o tratamento é iniciado com 0,5 a 1 mg/kg por dia, podendo ser aumentado para até 2 mg/kg por dia e as cápsulas devem ser ingeridas após as refeições, duas ou três vezes ao dia. O tratamento com isotretinoína normalmente dura de 6 a 8 meses.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais mais comuns são sensibilidade, coceira e ressecamento da pele, dos lábios e dos olhos, dores musculares e dores articulares. O medicamento também pode causar conjuntivite. Além disso, pode haver agravamento das espinhas no início do tratamento.

2. Antibióticos

Os antibióticos, como a tetraciclina e a minociclina, atuam diminuindo as inflamações e a presença de bactérias na pele, sendo prescritos em casos de acnes mais severas, com muitas lesões e inflamações. Outros antibióticos que também podem ser usados para tratar as espinhas são a doxiciclina e a minociclina. 

Como usar: na fase inicial do tratamento, a dose diária recomendada de tetraciclina é de 500 mg a 2g, por via oral, em doses divididas ao longo do dia, uma hora antes ou duas horas após as refeições. Já no caso da minociclina, a dose geralmente prescrita é de 100mg a 200mg por dia, podendo ser tomadas junto com as refeições.

Possíveis efeitos colaterais: a ingestão dos antibióticos pode gerar alguns efeitos colaterais como tonturas, náuseas, vômitos, diarreia ou erupções na pele. As tetraciclinas também podem causar perda de cor nos dentes e a minociclina pode causar, em casos raros, lúpus eritematoso sistêmico.

3. Anticoncepcionais orais

O tratamento da acne em mulheres adolescentes e adultas pode ser feito com uso de anticoncepcionais orais, como drospirenona ou ciproterona, que ajudam no controle de hormônios, como os androgênios, diminuindo a oleosidade da pele e a formação das espinhas. Veja outros tipos de anticoncepcionais e quando não devem ser usados.

Como usar: as dosagens da pílula anticoncepcional variam em cada caso, mas deve-se tomar 1 comprimido todos os dias, sempre à mesma hora, ou de acordo com orientação do médico.

Possíveis efeitos colaterais: os efeitos colaterais dependem do tipo da pílula prescrita e da dosagem, mas geralmente incluem náuseas, dor abdominal, dor nos seios, dor de cabeça, aumento de peso e alterações de humor.

Remédios para espinhas de uso tópico

Os remédios de uso tópico para espinhas geralmente são prescritos na forma de gel, soluções ou cremes, sendo importante evitar pegar sol e usar protetor solar durante o uso destes medicamentos.

1. Ácido azeláico

O ácido azeláico é um antibiótico que também tem ação anti inflamatória e antioxidante, impedindo a produção da bactéria Propionibacterium acnes, responsável pelo aparecimento de acne.

Como usar: antes da aplicação, é importante lavar as mãos e o local com água e sabonete apropriado. O gel ou creme contendo 150 mg a 200 mg/g de ácido azeláico pode ser aplicado de 1 a 3 vezes por dia, em todas as áreas com espinhas. Por ser um antibiótico, o ácido azeláico não deve ser utilizado por mais de 6 semanas seguidas.

2. Ácido glicólico

O ácido glicólico é um anti-inflamatório e antimicrobiano que ajuda na esfoliação da pele, sendo usado em peelings que devem ser aplicados por um dermatologista. 

Como usar: a concentração do ácido glicólico em peelings é entre 5% e 10%, que deve ser aplicada em consultório médico em sessões com intervalo mínimo de 15 dias.

3. Ácido salicílico

O ácido salicílico é um esfoliante anti-inflamatório e bactericida que auxilia no tratamento das espinhas, pois controla a oleosidade da pele e previne a contaminação por fungos e bactérias.

Como usar: pode ser usado em aplicações de peelings feitos por um dermatologista, mas também é possível encontrar cremes para uso diário contendo o ácido em concentrações de 2 a 5%. É importante lembrar que antes da aplicação, deve-se lavar as mãos e o local com água e sabonete e secar bem a pele.

5. Peróxido de benzoíla

O peróxido de benzoíla ajuda no tratamento das espinhas, pois tem um alto poder bactericida e anti-inflamatório, combatendo as bactérias na pele. Saiba mais sobre como usar  peróxido de benzoíla nas espinhas.

Como usar: é recomendado usar o peróxido de benzoíla em concentrações que variam de 2,5% a 10% em cremes que podem ser aplicados uma ou duas vezes por dia e por um período máximo de 6 semanas. Antes da aplicação, é importante lavar as mãos e o local com água e sabonete.

6. Clindamicina

A clindamicina é um antibiótico que é normalmente indicado para uso tópico e deve ser associado ao peróxido de benzoíla ou retinoides. Este remédio inibe a ação das bactérias na pele, promovendo a melhora das lesões e das inflamações.

Como usar: na forma de soluções ou géis, a clindamicina deve ser aplicada 2 vezes ao dia e por um período máximo de 6 semanas.

4. Retinoides

Os retinoides, derivados da vitamina A, também podem ser usados para o tratamento das espinhas, como é o caso do adapaleno ou da tretinoína. Estes retinoides são anti-inflamatórios que atuam na glândula sebácea, diminuindo a produção de sebo, estimulando a regeneração das células e melhorando a cicatrização das lesões. Conheça todos os benefícios da tretinoína no tratamento das espinhas.

Como usar: após lavar as mãos e o local com água e sabonete, o creme ou gel com retinoides deve ser aplicado na pele seca, à noite e por toda a região com espinhas. 

Efeitos colaterais dos remédios de uso tópico

Os efeitos colaterais mais comuns que podem acontecer com o uso dos remédios de uso tópico são pele seca, irritação, sensibilidade ao sol, vermelhidão e sensação de queimação da pele. Por isso, é importante o uso de filtro solar para evitar danos à pele. 

Remédio para espinhas na gravidez

Alguns medicamentos não devem ser usados pelas gestantes, como é o caso da clindamicina e dos medicamentos retinoides, que são contraindicados na gravidez e durante a amamentação. 

Um remédio para acne que pode ser usado na gravidez, é o ácido azeláico. No entanto, a gestante deve consultar o dermatologista e o obstetra antes de usar qualquer remédio para acne durante a gravidez, pois alguns podem ser prejudiciais para o bebê.

Outras opções para tratar as espinhas

Além dos remédios convencionais, existem algumas receitas caseiras que também contribuem para bons resultados no tratamento das espinhas, como o bicarbonato de sódio e até mesmo o chá de hortelã. Veja como preparar remédios caseiros para espinhas.

Além disso, durante o tratamento é importante beber de 2 a 2,5 litros de água por dia para manter a pele hidratada e fazer uma alimentação equilibrada, com cereais integrais, frutas e vegetais frescos, que ajudam a diminuir a inflamação da pele. Saiba quais alimentos priorizar e quais devem ser evitados para tratar as espinhas.

As espinhas costumam gerar algumas manchas na pele que podem levar muito tempo para desaparecer. Algumas opções de máscaras caseiras podem reduzir as manchas na pele, como máscaras à base de argila e ou de iogurte. Veja receitas fáceis de máscaras caseiras para diminuir as manchas na pele

Veja com a nossa nutricionista quais alimentos ajudam a diminuir as espinhas no vídeo a seguir:

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SILVA, F, Ana Margarida et al. Acne vulgar: diagnóstico e manejo pelo médico de família e comunidade. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Vol.9. 30.ed; 54-63, 2014
  • BARROS, Amanda Beatriz et al. Acne vulgar: aspectos gerais e atualizações no protocolo de tratamento. BWS Journal. Vol.3. 1-13, 2020
  • YOKOMIZO, Vania Marta F.; BENEMOND, Tania Maria H.; CHISAKI, Chinobu; BENEMOND, Paula H. Peelings químicos: revisão e aplicação prática. Surg Cosmet Dermatol. Vol 5. 1 ed; 58-68, 2013
  • COSTAL, S, Caroline; BAGATIN, Ediléia. Evidências sobre o tratamento da acne. Diagnóstico e Tratamento. Vol.18. 1.ed; 10-14, 2013
  • TELESSAÚDE: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Telecondutas: acne. 2017. Disponível em: <https://www.ufrgs.br/telessauders/documentos/telecondutas/tc_acne.pdf>. Acesso em 20 Jul 2021
Mais sobre este assunto:

Carregando
...