Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como saber o seu tipo de pele

A classificação do tipo de pele deve ter em consideração as características do filme hidrolipídico, resistência, fototipo e idade da pele, que podem ser avaliadas através de um exame visual, tátil ou através de aparelhos específicos, que podem ser realizados com a ajuda de um profissional.

Identificar o tipo de pele é muito importante no momento de obter os produtos cosméticos que vão ser usados diariamente, para que se consigam os melhores resultados.

Como saber o seu tipo de pele

Como avaliar o tipo de pele

Existem várias formas de avaliar o tipo de pele e, para o fazer, a pessoa não deve estar maquiada nem ter nenhum produto cosmético na pele. A avaliação deve ser realizada com luz direta e sem sombras:

1. Exame visual

O exame visual consiste essencialmente na avaliação visual da textura e uniformidade da pele e identificação de anomalias cutâneas como poros dilatados, espinhas, descamação, vermelhidão, manchas, rugas, entre outros.

2. Exame tátil

O exame tátil consiste em avaliar a pele através do toque e perceber a sua textura, elasticidade, firmeza e presença ou não de oleosidade.

3. Entrevista

A entrevista deve ser realizada pelo profissional de saúde que pode questionar a pessoa em relação aos seus hábitos de higiene, como a pele reage ao frio, calor, sol e vento, que tipo de produtos cosméticos a pessoa usa, qual o seu estilo de vida e atividade profissional e se ela tem alguma doença ou toma algum medicamento que poderá interferir no aspeto da pele.

Em alternativa à entrevista, a pessoa pode fazer um teste que a oriente a realizar um exame visual à pele e que contabilize a história familiar e individual da pessoa, assim como o seu estilo de vida. Faça o teste online e veja quais os produtos mais indicados para si.

4. Avaliação instrumental

Existem ainda vários aparelhos que permitem avaliar o tipo de pele através da avaliação da perda de água ou medição da oleosidade e outros que permitem medir a resistência da pele e a pigmentação. Estes exames devem ser realizados por um profissional de saúde.

5. Método caseiro

Um bom método caseiro para determinar o tipo de pele em função das características hidrolipídicas, é passar um lenço de papel limpo no rosto, ao acordar, e observar a pele e o lenço num local com claridade.

Geralmente, numa pele normal o lenço fica limpo, em pele oleosa, pode ficar com sujeira e em pele seca, pode-se sentir que fica um pouco ressecada e pode-se ver descamação de pele no lenço.

Características hidrolipídicas

1. Pele normal

Geralmente, a pele normal não apresenta aspeto oleoso nem seco, tem brilho moderado, é luminosa, rosada, e é normalmente suave e firme ao tato, sem imperfeições. Os poros são geralmente imperceptíveis a olho nu e geralmente não apresenta espinhas. 

Na idade adulta, são raras as pessoas que têm uma pele normal, havendo uma tendência para ser mais seca ou oleosa.

2. Pele seca

Geralmente, as pessoas com pele seca sentem frequentemente a pele repuxar após contacto com a água, um tom baço, com tendência a desenvolver rugas finas e a descamar. Saiba como tratar a pele seca.

Não se deve confundir pele seca com pele desidratada, pois uma pele desidratada é uma pele que têm falta de água, enquanto uma pele seca tem falta de nutrientes e óleos. No entanto, peles secas têm maior propensão para sofrer desidratação, já que o extrato córneo permite uma maior perda de água.

3. Pele oleosa

A pele oleosa produz maior quantidade de sebo do que o normal, estando mais protegida da perda de água e do envelhecimento precoce, no entanto, a aparência da pele pode causar desconforto e pode ser mais propensa a sofrer de acne. Veja como tratar a pele oleosa.

4. Pele mista

Geralmente, a pele mista é oleosa na área T, que é a região da testa, nariz e queixo, e é seca ou normal nas bochechas.

Como saber o seu tipo de pele

Sensibilidade da pele

A pele sensível pode sofrer de problemas como acne, rosácea, queimação e reações alérgicas. Por outro lado, uma pele resistente apresenta um estrato córneo saudável, que protege a pele contra alérgenos e outros irritantes e protege-a também da perda de água.

As peles resistentes raramente sofrem de problemas de acne, mas mesmo que isso aconteça, podem ser usadas formulações mais fortes para tratar este problema, porque não existe o risco da pele reagir.

Pigmentação da pele

Este parâmetro identifica pessoas com histórico ou propensão para sofrer de mudanças na pigmentação da pele, como melasma, hiperpigmentação pós-inflamatória e sardas solares, que podem ser evitadas ou melhoradas através do uso de produtos tópicos e procedimentos dermatológicos. 

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem