Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser pontada na barriga e o que fazer

A pontada na barriga é a sensação de dor na região abdominal que aparece por causa de condições relacionadas ao consumo de alimentos ricos em carboidrato e lactose, por exemplo, que levam à produção de gases intestinais em excesso ou prisão de ventre.

No entanto, quando a pontada na barriga é acompanhada de outros sintomas como diarreia, vômitos, febre e mal estar podem indicar algumas situações que requerem a confirmação do diagnóstico por um médico de família ou gastroenterologista. O tratamento para melhorar a pontada na barriga depende da causa deste sintoma, porém podem ser indicados medicamentos para diminuir a dor, a distensão abdominal ou gases intestinais.

O que pode ser pontada na barriga e o que fazer

As principais causas de pontada na barriga são:

1. Gases intestinais

Os gases intestinais são produzidos no estômago ou intestino, principalmente, por causa da fermentação de alimentos que contém bastante carboidrato e lactose. Alguns tipos de legumes como o feijão, grão de bico e lentilha, certos vegetais, como repolho e couve-flor e bebidas gaseificadas também estão relacionados com aumento dos gases intestinais.

Em alguns casos, a ocorrência de gases intestinais está associada a determinados problemas de saúde que podem ser intolerância à lactose, hipocloridria, vermes e síndrome do intestino irritável. Quando os gases intestinais são produzidos em excesso podem causar sintomas como pontadas na barriga, queimação na garganta, fisgada no peito e arrotos constantes. Conheça outras causas de gases intestinais.

O que fazer: os gases intestinais normalmente não provocam nenhum outro problema de saúde, no entanto, o desconforto causado pelas pontadas na barriga podem gerar ansiedade e mal-estar. Para aliviar e eliminar os gases intestinais é recomendado ingerir bastante água durante o dia, comer com calma, mastigando bem os alimentos e evitar tomar líquidos durante as refeições. Pode-se fazer uso de medicamentos com simeticona, como o Luftal, para alívio dos sintomas.

2. Prisão de ventre

A prisão de ventre, também conhecida como constipação intestinal, ocorre quando a frequência das evacuações são reduzidas ou quando as fezes ficam endurecidas, necessitando um esforço excessivo durante a evacuação.

Esta condição ocorre por diversos fatores que estão associados principalmente a ingestão inadequada de fibras e água e a não realização de atividade física, havendo o surgimento de alguns sintomas como inchaço e pontada na barriga, acontecendo devido o acúmulo de fezes e produção de gases intestinais. 

O que fazer: o tratamento para prisão de ventre consiste na mudança de hábitos, como aumento da ingestão de alimentos ricos em fibras e beber quantidade de água adequada, em média 2 litros por dia. Deve-se também manter disciplina quanto aos horários de evacuar, não segurar a vontade, pois isto piora a consistência das fezes e provoca a perda progressiva do reflexo de evacuar.

Se a prisão de ventre ocorre muito frequentemente e os hábitos intestinais nunca são regulares, é indicado procurar atendimento de um médico de família ou gastroenterologista para investigar melhor as causas e indicar medicamentos laxativos, por exemplo, para facilitar a saída das fezes.

Veja mais formas de combater a prisão de ventre no vídeo a seguir:

ALIMENTOS QUE SOLTAM O INTESTINO PRESO

37 mil visualizações

3. Apendicite

O apendicite é uma doença que ocorre por causa da inflamação do apêndice, que é um pequeno órgão localizado na ponta do intestino grosso. Esta doença inflamatória ocorre por causa da obstrução do apêndice com restos de fezes e provoca sintomas como pontadas na barriga, mais especificamente na parte inferior do lado direito, vômitos, febre, perda de apetite e mal-estar geral.

Ao surgirem os sintomas é recomendado procurar atendimento médico rapidamente, por causa do risco de o apêndice romper e contaminar os outros órgãos do abdome com bactérias, causando a apendicite supurada. Para confirmar o diagnóstico de apendicite o médico poderá indicar exames como ultrassom, hemograma e urina tipo I.

O que fazer: após a confirmação do diagnóstico, o tratamento consiste na realização de uma cirurgia para retirada do apêndice e após o procedimento cirúrgico o médico poderá receitar medicamentos analgésicos, para aliviar a dor e antibióticos para prevenir o surgimento de outras infecções. Saiba mais como é feita a cirurgia de retirada do apêndice.

4. Síndrome do Intestino Irritável

A síndrome do intestino irritável é um distúrbio intestinal que se caracteriza pela alteração do hábito intestinal, sendo que a pessoa pode apresentar período com diarreia intercalados com prisão de ventre. Este distúrbio provoca sintomas como urgência para evacuar, eliminação de muco pelo reto e desconforto abdominal, inchaço, distensão e pontada na barriga.

Esses sintomas tendem a apresentar de forma gradual, sendo que nem sempre uma pessoa que tem síndrome do intestino irritável apresenta todos esses sintomas. As causas desta síndrome ainda não foram bem definidas, mas o surgimento pode estar ligado à hipersensibilidade do intestino a determinados alimentos.

O diagnóstico é feito por um médico gastroenterologista através da história clínica da pessoa, porém pode ser solicitado exames complementares para excluir a existência de outras doenças.

O que fazer: para o tratamento da síndrome do intestino irritável, o gastroenterologista poderá receitar medicamentos a base de fibras, para regular o funcionamento e a microbiota do intestino, antiespasmódicos para aliviar a dor e remédios para ajudar a reduzir o inchaço, distensão e flatulência, como os antiflatulentos. Também é importante seguir acompanhamento com nutricionista para definir uma dieta mais apropriada.

5. Infecção urinária

A infecção urinária ocorre quando as vias urinárias são contaminadas por bactérias, sendo as mais comuns a Escherichia coli e o Staphylococcus saprophyticus, ou fungos, principalmente do gênero Candida sp. As mulheres são mais suscetíveis a este tipo de infecção porque a uretra é mais curta e consequentemente é mais fácil para os microrganismos chegarem ao local e causarem infecção.

Os sintomas de infecção urinária podem ser ardência e dor tipo pontada na barriga ao urinar e se a infecção atingir os rins, pode causar dor na parte inferior das costas. O diagnóstico deste tipo de infecção é feita, geralmente, por um clínico geral, ginecologista ou urologista através de exames de sangue e de urina.

O que fazer: o tratamento para infecção urinária baseia-se em aliviar a dor e eliminar as bactérias das vias urinárias com uso de antibióticos, como trimetoprima e ciprofloxacino. Alguns remédios naturais podem ser usados como opções complementares, como suco de arando silvestre.

Veja a seguir um vídeo com dicas sobre o que comer para curar e evitar infecção urinária:

Infecção Urinária | O que comer para Curar e Evitar

1.7 milhões visualizações

6. Pedra na vesícula

A pedra na vesícula, conhecida também de colelitíase, é uma condição que acontece quando se formam pedras, chamados de cálculos, dentro da vesícula biliar, órgão que ajuda na digestão de gordura. Os sintomas surgem quando uma pedra obstrui o tubo biliar, levando ao aparecimento de náuseas, vômitos e dor tipo pontada na barriga. 

A formação de cálculos biliares começa quando a bile fica sobrecarregada de gordura proveniente do fígado e o diagnóstico desta condição deve ser feita por um clínico geral ou gastroenterologista através de exames, como o ultrassom abdominal.

O que fazer: o tratamento para pedra na vesícula consiste principalmente na cirurgia para retirada dos cálculos e no uso de antibióticos para prevenir o surgimento de infecções generalizados no corpo.

Alguns remédios caseiros podem ser usados no tratamento complementar de pedra na vesícula, como chá de bardana e bolso, pois ajudam a reduzir a inflamação da vesícula. Confira outros remédios caseiros para pedra na vesícula.

7. Cólicas menstruais, gravidez ou ovulação

As cólicas menstruais ocorrem por causa dos espasmos do útero durante a menstruação e leva a dores na região da barriga tipo pontada. No entanto, no início da gravidez a mulher pode sentir sensação de pontada na barriga ou fisgadas, que acontecem devido às mudanças hormonais e modificações na estrutura do útero, porém se junto com a pontada ocorrer qualquer sangramento é importante procurar um ginecologista imediatamente.

Além disso, durante a ovulação, chamado também de período fértil, são liberados folículos para serem fecundados pelo espermatozoide e durante esse processo a mulher pode sentir pontada no pé da barriga. Veja como saber quando é o período fértil.

O que fazer: se as cólicas menstruais durarem mais de 72 horas e forem muito fortes, é recomendado consultar um ginecologista para investigar se a pessoa tem alguma doença, como a endometriose, por exemplo. Nos casos das pontadas na barriga durante a gravidez, é importante observar se ocorrem sangramentos, pois se caso acontecer é preciso procurar atendimento médico rapidamente. E quanto às pontadas na barriga no período fértil, estas somem ao mudar a fase do ciclo da mulher.

Quando ir ao médico

É recomendado procurar atendimento médico o quanto antes quando surgem outros sintomas além das pontadas na barriga, como:

  • Febre;
  • Sangramento intestinal;
  • Vômitos por mais de 24 horas;

Estes sinais podem indicar outros problemas de saúde e para a confirmação do diagnóstico é necessário consultar um clínico geral ou gastroenterologista rapidamente.

Bibliografia >

  • MATOS, Breno et al. Apendicite aguda. Rev Med Minas Gerais. Vol.21, n.2(Supl 4). S1-S113, 2011
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Apendicite. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2900-apendicite>. Acesso em 27 Jan 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE MOTILIDADE DIGESTIVA E NEUROGASTROENTEROLOGIA. Síndrome do Intestino Irritável (SII). Disponível em: <http://www.sbmdn.org.br/sindrome-do-intestino-irritavel-sii/>. Acesso em 27 Jan 2020
  • WORLD GASTROENTEROLOGY ORGANISATION GLOBAL GUIDELINES. Síndrome do intestino irritável: uma perspectiva mundial. 2009. Disponível em: <https://www.worldgastroenterology.org/UserFiles/file/guidelines/irritable-bowel-syndrome-portuguese-2009.pdf>. Acesso em 27 Jan 2020
  • MAYA, Maria C.A. Colecistite Aguda: Diagnóstico e Tratamento. Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto. Vol.8. 52-60, 2009
  • NHS. Dores menstruais. Disponível em: <https://www.nhs.uk/translationportuguese/documents/period_pain_portuguese_final.pdf>. Acesso em 28 Jan 2020
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE MOTILIDADE DIGESTIVA E NEUROGASTROENTEROLOGIA. Gases Intestinais. Disponível em: <http://www.sbmdn.org.br/gases-intestinais/>. Acesso em 27 Jan 2020
  • ALVES, José G. Constipação intestinal. JBM. Vol.101, n.2. 31-37, 2013
  • WORLD GASTROENTEROLOGY ORGANISATION PRACTICE GUIDELINES. Constipação: uma perspectiva mundial. 2010. Disponível em: <https://www.worldgastroenterology.org/UserFiles/file/guidelines/constipation-portuguese-2010.pdf>. Acesso em 27 Jan 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem