A dieta para a gastrite e úlcera é parte fundamental do tratamento, pois ajuda a aliviar e a evitar a piora dos sintomas e, por isso, é importante que a pessoa tenha uma alimentação equilibrada, saudável, de fácil digestão e baixa em gordura e açúcares.

A dieta para gastrite e úlcera pode variar de uma pessoa para outra, já que a tolerância aos alimentos não é igual para todos. Por isso, é importante que o nutricionista seja consultado para que seja feita uma avaliação geral e seja possível indicar um plano alimentar adaptado às necessidades de cada um.

Uma boa estratégia é criar um diário alimentar, em que são registrados todos os alimentos e bebidas consumidos durante o dia, pois dessa forma é possível identificar mais facilmente os alimentos responsáveis por causar ou piorar os sintomas e, assim, evitá-los. Além disso, existem alguns remédios caseiros que podem ser incluídos na alimentação do dia a dia, como o suco de batata e o chá de acelga, que possuem propriedades calmantes que ajudam a aliviar os sintomas. Veja como preparar os remédios caseiros para gastrite.

Alimentos permitidos

Os alimentos permitidos na dieta para gastrite e úlcera são aqueles de fácil digestão e pobres em gorduras, sendo importante evitar durante esse período os alimentos ricos em fibras, pois esses demoram mais tempo no estômago para serem digeridos, podendo piorar os sintomas da gastrite. Por isso, os alimentos que devem ser incluídos na alimentação durante uma crise de gastrite ou úlcera são:

  • Frutas, como a maçã, pera, mamão, goiaba ou banana, preferencialmente sem casca e cozido ou amassado. Doces e geleias de frutas também podem ser incluídos na alimentação do dia a dia, desde que sejam feitas apenas com frutas, sem que exista adição de açúcar;
  • Vegetais, como a abobrinha, berinjela, cenoura, espinafre e acelga, sendo recomendado consumir preferencialmente cozidos e sem pele durante os períodos de crise dos sintomas, pois assim são mais fáceis de serem digeridos;
  • Carnes baixas em gordura, como frango, peru, peixe e frutos do mar bem cozidos e grelhados, de preferência, ao vapor ou cozidos. A carne pode ser também cozinhada desfiada, moída ou em tiras para que seja mais fácil de digerir;
  • Lácteos, como o leite desnatado, iogurte natural e queijo branco, como a ricota e a coalhada light. É importante destacar que a tolerância ao leite varia de uma pessoa para outra e, por isso, na suspeita de intolerância à lactose, além da gastrite, é indicado evitar esse tipo de alimento;
  • Carboidratos, como o arroz branco, macarrão, batata, abóbora, pão branco e batata doce;
  • Gelatina sem açúcar;
  • Bebidas vegetais, como leite de amêndoas, aveia ou arroz;
  • Chás, como o de camomila, tília, hortelã ou gengibre;
  • Café descafeinado;
  • Azeite de oliva, em pequenas quantidades;
  • Vinagre de maçã para temperar, já que ajuda a equilibrar o pH do estômago e a melhorar a acidez;
  • Temperos naturais, como ervas finas, alho, cebola, salsinha, coentro e orégano.

Durante uma crise de gastrite, o ideal é preparar os alimentos com uma consistência mais suave, tipo purê, sendo importante também mastigar bem os alimentos para que o estômago consiga digerir mais facilmente a comida.

O que comer logo após a crise de gastrite?

Após a recuperação da crise de gastrite, é importante incorporar novamente à dieta alimentos ricos em fibras, como por exemplo:

  • Vegetais crus e com casca, como pepino, alface e agrião;
  • Alimentos integrais, como arroz, macarrão e pão integral;
  • Sementes de linhaça, gergelim e chia;
  • Legumes, como feijão, grão de bico e lentilha;
  • Frutos secos como nozes, amendoim e amêndoas;
  • Frutas com casca, como maçã e pera.

Além disso, é importante destacar que apesar da crise de gastrite ter passado, é importante continuar evitando os alimentos ricos em gordura e os alimentos muito temperados para prevenir o desenvolvimento de uma nova crise.

Após a crise de gastrite, a consistência dos alimentos pode voltar a ser normal, sendo importante manter a mastigação adequada dos alimentos.

Cardápio da dieta para gastrite e úlcera

A tabela a seguir traz o exemplo de um cardápio de 3 dias para o tratamento de uma crise de gastrite e úlcera:

Refeições principaisDia 1Dia 2Dia 3
Café da manhã1 copo de suco de melancia + 2 fatias de pão branco + 1 colher de sopa de ricota + 1 pera cozida sem pele1 xícara de café descafeinado + 2 ovos mexidos com 1 fatia de queijo branco light + 1 xícara de mamão em cubos1 xícara de chá de gengibre sem açúcar + 2 ovos mexidos com 2 fatias de pão torrado + 1 maçã cozida sem pele
Lanche da manhã1 maçã cozida sem pele com 1 colher de chá de canela em pó1 banana média amassada com 1 colher de chá de canela em pó1 pera cozida sem pele
Almoço100 gramas de peito de frango grelhado acompanhado por 1 xícara de arroz branco e 1 xícara de cenoura com abobrinha sem pele, temperado com 1 colher de chá de vinagre de maçã + 2 pêssegos pequenos sem pele1 porção de peixe merluza assado acompanhado por 2 batatas grandes cozidas sem pele e 1 xícara de espinafres cozidos temperado com 1 colher chá de azeite de oliva + 1 maçã cozida sem pele

1 peito de peru grelhado + 1/2 xícara de purê de batata + 1/2 xícara de abobrinha, cebola, cenoura e berinjela cozidas salteadas em um pouco de azeite de oliva

Lanche da tardeIogurte natural desnatado s/ açúcar com 1 colher de chá de mel e 1/2 banana cortada em rodelasVitamina de mamão com leite desnatado ou bebida vegetal1 xícara de café descafeinado + 2 fatias de pão branco com queijo ricota
Jantar1 berinjela ao forno recheada com carne de frango moída e 2 colheres de queijo mussarela light ralado para gratinar + 3 colheres de sopa de arroz + 4 colheres de sopa de cenoura, abobrinha e quiabo cozidos no vapor1 prato de creme de abóbora com 1/2 xícara de pão torrado em cubos + 1 pera cozida sem pele1 wrap recheado recheado com atum, cubos de cenoura e brócolis, 1 colher de chá de azeite de oliva e de vinagre de maçã + 1 banana amassada

A dieta para gastrite e úlcera, apesar de ter várias regras, pode ter muitas variações dependendo da tolerância alimentar de cada pessoa. Por isso, os alimentos permitidos e o cardápio indicado são apenas um exemplo, sendo importante que a pessoa faça um diário alimentar e consulte o nutricionista para que seja realizada uma avaliação completa e seja elaborado um plano nutricional adequado às suas necessidades.

Alimentos proibidos

Os alimentos que devem ser evitados são aqueles de difícil digestão, como os processados, ricos em aditivos, gordura e conservantes que irritam o estômago, como:

  • Alimentos processados e ricos em gordura, como salsicha, linguiça, bacon, presunto, peito de peru, salame, mortadela, frituras em geral, pele de frango, vísceras e cortes de carne com muita gordura;
  • Queijos amarelos e processados, como cheddar, catupiry, minas e provolone;
  • Lácteos, como leite integral, creme de leite, sorvete, leite condensado, manteiga e margarina;
  • Molhos prontos, como ketchup, aioli e maionese;
  • Chá verde, mate, preto e matcha;
  • Bebidas, como refrigerantes, sucos industrializados e café;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Açúcar e alimentos refinados como bolos, pudim e biscoitos recheados;
  • Comida congelada, como pizza e nuggets;
  • Sopas desidratadas e macarrão instantâneo.

Além disso, as frutas ácidas também devem ser evitadas, caso surjam sintomas como azia ou dor no estômago após o seu consumo. Algumas pessoas podem ter gases e podem também apresentar intolerância aos alimentos que causam gases, como repolho, brócolis, feijão e couve-flor e, nestes casos, devem diminuir o seu consumo.

Além disso, se gastrite aparece principalmente em momentos de estresse ou tensão, pode indicar uma gastrite nervosa. Veja os principais sintomas e como tratar a gastrite.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em junho de 2022. Revisão clínica por Tatiana Zanin - Nutricionista, em junho de 2022.

Bibliografia

  • INTERNATIONAL FOUNDATION FOR GASTROINTESTINAL DISORDERS. Diet Changes for GERD (gastroesophageal reflux disease). 2014. Disponível em: <https://aboutgerd.org/treatment/diet-lifestyle-changes/diet-changes-for-gerd/>. Acesso em 02 nov 2021
  • REVISTA DA ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA. Doença do refluxo gastroesofágico: tratamento não farmacológico. 2012. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ramb/a/H5rHmySgjghkZ7HWMwjc3nd/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em 04 out 2021
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Tuasaude no Youtube

  • Remédio caseiro para acabar com AZIA e QUEIMAÇÃO rápido

    12:46 | 649203 visualizações
  • REFLUXO GASTROESOFÁGICO - tratamento natural

    05:19 | 2564198 visualizações
  • O que comer para aliviar os sintomas de Gastrite

    03:11 | 2152190 visualizações