Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Cirurgia de vesícula: como é feita e como é a recuperação

A cirurgia para retirar a vesícula biliar, chamada de colecistectomia, é indicada quando são identificadas pedras na vesícula após realização de exames de imagem ou laboratoriais, como o de urina, ou quando há sinais indicativos de vesícula inflamada. Assim, quando é feito o diagnóstico de pedra na vesícula, a cirurgia pode ser programada e normalmente é rápida, durando em média 45 minutos, e necessita apenas 1 a 2 dias dias de repouso e com uma recuperação para as atividades normais em 1 a 2 semanas.

Apesar de na maioria das vezes a cirurgia ser feita de forma programada, também pode ser realizada em caráter de urgência, principalmente quando há sintomas associados, como cólica e dor intensa, pois pode ser sinal de inflamação e/ou infecção, sendo necessária a realização da cirurgia para prevenir complicações.

Cirurgia de vesícula: como é feita e como é a recuperação

Como é feita

A cirurgia pode ser feita de 2 formas:

  • Cirurgia convencional, ou com corte, também conhecida como cirurgia aberta: feita através de um corte maior no abdômen, para retirada da vesícula. Costuma ter uma recuperação um pouco mais demorada, e deixa uma cicatriz mais visível;
  • Cirurgia por laparoscopia, ou por vídeo: é feita com 4 furos no abdome, por onde o médico passa o material e uma pequena câmera para realizar a cirurgia com menor manipulação e menos cortes, sendo uma cirurgia de uma recuperação mais rápida, com menos dor e cicatriz menor.

Ambas as cirurgias são feitas com anestesia geral e é necessário apenas 1 a 2 dias de internamento, normalmente. No entanto, caso o abdômen esteja muito inchado, como acontece em algumas complicações por pedras na vesícula, como colangite ou pancreatite, pode ser necessário um tempo maior para recuperação.

Se for necessário ficar mais de 3 dias de repouso na cama, o médico pode indicar que seja realizada fisioterapia ainda no hospital para garantir a boa movimentação do corpo e para prevenir complicações respiratórias que podem acontecer após qualquer cirurgia. Se a pessoa precisar ficar de repouso dentro de casa estes exercícios podem ajudar: 5 exercícios para respirar melhor depois da cirurgia.

Como é o pós-operatório

Após passar o efeito da anestesia e dos analgésicos, a pessoa poderá sentir uma ligeira dor ou desconforto na região do abdômen, que também pode irradiar para a região do ombro ou do pescoço. Enquanto persistir a dor, o médico indicará o uso de analgésicos ou anti-inflamatórios, como Dipirona ou Cetoprofeno, por exemplo.

1. Quanto tempo de repouso é necessário

Após a cirurgia para retirada da vesícula, é indicado repouso inicial, mas logo que se consiga levantar, após 1 a 2 dias, é possível fazer pequenas caminhadas e atividades sem esforço. O regresso ao trabalho, assim como outras atividades do dia-a-dia, como dirigir ou fazer exercícios leves, só devem ser iniciados após 1 semana, no caso de cirurgia por laparoscopia, ou após 2 semanas, no caso da cirurgia convencional.

É também importante evitar ficar por muito tempo sentado ou deitado e, por isso, deve-se fazer pequenas caminhadas pela casa ao longo do dia. Entretanto, cada caso pode variar, por isso é importante seguir as orientações do médico. 

2. Como é a alimentação

Nos primeiros dias, é indicada uma dieta líquida ou pastosa e ter cuidado para não se movimentar excessivamente, garantindo assim a boa cicatrização da ferida cirúrgica. Em seguida, a alimentação passará a ser normal, porém é recomendada que seja pobre em gorduras, por isso o paciente deve evitar ingerir embutidos ou frituras, por exemplo. Veja como fazer uma dieta mais pastosa para os primeiros dias.

Para saber mais sobre o que pode e o que não pode comer assista:

A cirurgia para retirar a vesícula não tem nenhuma relação com a perda de peso, por isso embora a pessoa possa emagrecer, é devido à dieta pobre em gorduras que deve fazer após a cirurgia. Com a retirada da vesícula, a bile que é produzida no fígado, vai continuar sendo produzida, mas em vez de ficar armazenada na vesícula, vai logo para o intestino para eliminar a gordura dos alimentos e não a gordura do corpo. 

Possíveis riscos da cirurgia

Os riscos da cirurgia de vesícula são mínimos, no entanto os mais graves são a lesão do ducto biliar, hemorragia ou a infecção que podem ocorrer em qualquer intervenção cirúrgica.

Desta forma, é aconselhado ir imediatamente ao pronto-socorro se surgir febre superior a 38ºC, se a ferida operatória estiver com pus, se a pele e os olhos ficarem amarelos, ou se surgir falta de ar, vômitos ou dor que não melhoram com os remédios indicados pelo médico.

Veja quando a cirurgia é utilizada para tratar câncer em: Tratamento para câncer de vesícula biliar.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem