15 sintomas de cisto no ovário

setembro 2022

Os principais sintomas de cisto no ovário são:

  1. Dor durante o período ovulatório;
  2. Dor constante na região abdominal;
  3. Cólica intensa antes ou durante o período menstrual;
  4. Sensação de barriga inchada;
  5. Atraso na menstruação ou menstruação irregular;
  6. Menstruação abundante;
  7. Dor nas costas;
  8. Dor ou desconforto durante a relação sexual;
  9. Aumento na sensibilidade das mamas;
  10. Sangramento fora do período menstrual;
  11. Dificuldade para engravidar;
  12. Aumento de peso;
  13. Sensação frequente de estômago cheio;
  14. Movimentos intestinais dolorosos;
  15. Aumento da frequência urinária.

Os sintomas de cisto no ovário podem surgir quando há crescimento do cisto, ruptura ou torção, resultando em dor intensa, náuseas e vômitos. Os sintomas também podem variar de acordo com o tipo de cisto, sendo, portanto, necessário ir ao ginecologista para que sejam feitos exames para diagnosticar a presença, tamanho e gravidade do cisto.

O cisto no ovário é uma bolsa cheia de líquidos que pode se formar no interior ou ao redor do ovário e que pode resultar em dor, atraso na menstruação ou dificuldade para engravidar, por exemplo. Conheça mais sobre o cisto no ovário.

Teste online de sintomas

Para avaliar a chance de ter um cisto no ovário, selecione, no teste a seguir, os sintomas que apresenta:

  1. 1.Dor abdominal ou pélvica constante
  2. 2.Sensação frequente de barriga inchada
  3. 3.Menstruação irregular
  4. 4.Dor constante nas costas ou flancos
  5. 5.Desconforto ou dor durante o contato íntimo

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de cisto no ovário é feito pelo ginecologista inicialmente a partir da avaliação dos sintomas, do exame físico através da palpação do abdômen e exames de imagem, como ultrassonografia transvaginal, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que permitem confirmar a presença do cisto e indicar qual o tamanho e suas características.

Além disso, o médico pode solicitar outros exames, como o hemograma completo para verificar a presença de anemia devido aos sangramentos, exame de urina para descartar infecção urinária ou pedra nos rins, ou análise microbiológica das secreções vaginais, de forma a descartar a doença inflamatória pélvica (DIP), que pode ter sintomas semelhantes ao cisto no ovário. 

Em alguns casos o médico pode solicitar também a realização do teste de gravidez, o beta-HCG, para excluir a possibilidade de gravidez ectópica, que apresenta os mesmos sintomas, e o exame do marcador tumoral CA-125, que ainda ajuda a identificar o tipo de cisto no ovário.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o cisto no ovário nem sempre é necessário, devendo ser recomendado pelo ginecologista de acordo com o tamanho, características do cisto, sintomas e idade da mulher para que seja indicada a melhor forma de tratamento.

Quando o cisto não apresenta características malignas e não provoca sintomas, normalmente não é indicado tratamento, devendo a mulher ser acompanhada periodicamente para que seja verificada a redução do cisto.

Por outro lado, quando são identificados sintomas, pode ser recomendado pelo médico o uso de pílula anticoncepcional com estrogênio e progesterona para regular os níveis hormonais ou a remoção do cisto por meio de cirurgia. Em casos mais graves, quando há torção ou suspeita de malignidade, pode ser indicada a retirada completa do ovário. Saiba mais detalhes do tratamento para o cisto no ovário.

Entenda a diferença entre cistos e a Síndrome do Ovário Policístico e como a alimentação pode ajudar no tratamento assistindo ao vídeo a seguir:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em setembro de 2020.

Bibliografia

  • BOTTOMLEY, C.; BOURNE, T. Diagnosis and management of ovarian cyst accidents. Best Pract Res Clin Obstet Gynaecol. 23. 5; 711-24, 2009
  • LIMAIEM, F.; LEKKALA, M. R.; MLIKA, M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Ovarian Cystadenoma. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK536950/>. Acesso em 22 set 2022
Mostrar bibliografia completa
  • ZAHIDY, Z. A. Causes and Management of Ovarian Cysts. The Egyptian Journal of Hospital Medicine . 70. 70; 1818-1822, 2018
  • HOLT, V. L.; et al. Risk of functional ovarian cyst: effects of smoking and marijuana use according to body mass index. Am J Epidemiol. 161. 6; 520-5, 2005
  • FARGHALY, S. A. Current diagnosis and management of ovarian cysts. Clin Exp Obstet Gynecol. 41. 6; 609-12, 2014
  • CHIKAZAWA, K.; et al. A cystectomic technique with low risk of rupture for women with benign ovarian cyst. J Obstet Gynaecol. 41. 3; 459-461, 2021
  • ABBAS, A.; et al. Hemorrhagic ovarian cysts: Clinical and sonographic correlation with the management options. Middle East Fertility Society Journal. 21. 1; 41-45, 2016
  • MOBEEN, S.; APOSTOL, R. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Ovarian Cyst. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560541/>. Acesso em 22 set 2022
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.

Tuasaude no Youtube

  • SÍNDROME DO OVÁRIO POLICÍSTICO | O Que Comer para Tratar

    05:36 | 444782 visualizações