Opioides: o que são, para que servem, tipos e efeitos colaterais

Atualizado em fevereiro 2024

Opioides são remédios com potente ação analgésica e sedativa, indicados para aliviar a dor forte ou para induzir a anestesia em cirurgias junto com outros remédios anestésicos, pois reduzem a dor, provocam sensação de bem estar e também sonolência.

Esses remédios podem ser naturais, derivados da resina da papoula do ópio (Papaver somniferum), como a morfina e codeína, mas também podem ser sintéticos ou semissintéticos, produzidos através de modificações químicas da molécula de morfina, como propoxifeno ou heroína, sendo nesses casos chamados de opiáceos.

Leia também: Ópio: o que é, efeitos e o que fazer em caso de abstinência tuasaude.com/droga-opio

Os opioides devem ser usado com indicação médica, pois podem causar tolerância e dependência química, além de efeitos colaterais graves, como parada respiratória, principalmente quando usados em doses maiores do que as recomendadas.

Imagem ilustrativa número 1

Para que servem

Os opioides são indicados para:

  • Alívio da dor intensa aguda e crônica;
  • Controle da dor pós-operatória;
  • Suplementar a anestesia geral, regional ou local.

Dependendo do tipo de opioide, seu uso pode ser por via oral, sore a pele em adesivos transdérmicos ou aplicado na veia, no músculo, sob a pele, epidural ou intratecal, por exemplo.

Receba um tratamento mais completo!

Obtenha orientação especializada sobre o que tomar para se recuperar mais rápido.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Como funcionam

Os opioides funcionam provocando analgesia, ou seja, aliviando a dor intensa ou forte, ou levando à sedação.

Isto porque agem no sistema nervoso central, especialmente no cérebro e medula espinhal, ao se ligar a receptores opioides principalmente dos tipos mu, kappa e delta, resultando em sensação de bem estar e sonolência, e por isso também são conhecidos como narcóticos".

Além disso, também existem receptores opioides periféricos, principalmente no trato gastrointestinal, reduzindo os movimentos intestinais, e por isso, podem provocar prisão de ventre como efeito colateral.

Os opioides devido aos seus efeitos muitas vezes são usados como drogas de abuso, provocando overdoses e mortes em muitos países, sendo esse problema chamado de crise dos opioides.

Tipos de opioides

Os principais tipos de opioides são:

1. Opioides naturais

Os opioides naturais são aqueles produzidos a partir da resina da papoula da planta ópio, cujo nome científico é Papaver somniferum.

Exemplos de opioides naturais: morfina, codeína, tebaína ou papaveverina.

Além dos opioides produzidos a partir do ópio, o corpo humano também produz opioides naturais, chamados opioides endógenos, como as endorfinas ou encefalinas, por exemplo.

2. Opioides semissintéticos

Os opioides semissintéticos são um tipo de opioide produzido em laboratório através de modificações parciais na molécula de morfina ou codeína.

Exemplos de opioides semissintéticos: buprenorfina, hidrocodona, diidrocodeína ou diamorfina. Outro tipo de opioide semissintético é a heroína, utilizada como droga de abuso.

Leia também: Drogas: principais tipos, efeitos e consequências para a saúde tuasaude.com/efeitos-das-drogas

3. Opioides sintéticos

Os opioides sintéticos são criados em laboratório, tendo ação semelhante aos opioides naturais ou semissintéticos, porém não são derivadas de modificações na molécula de morfina ou codeína.

Exemplos de opioides sintéticos: fentanil, sulfentanil, metadona, butofarnol, pentazocina, oxicodona ou dextropropoxifeno.

Efeitos colaterais dos opioides

Os principais efeitos colaterais dos opioides são: 

  • Dificuldade de concentração;
  • Euforia, agitação ou irritabilidade;
  • Sonolência;
  • Tontura;
  • Alucinações;
  • Náuseas e vômitos;
  • Prisão de ventre.

Outro efeito colateral dos opioides é a tolerância, que é a redução do efeito do opioide após o uso repetido, fazendo com que o organismo passe a necessitar de doses cada vez maiores para obter o efeito desejado.

Além disso, os opioides também podem causar dependência química que pode ser identificada através de sintomas como dificuldade em controlar a vontade de usar o opioide ou aumento da dose e da frequência do seu uso. Veja todos os sintomas de dependência química.

Por que opioide vicia?

Os opioides viciam porque mudam a forma como o corpo reage à dor, além de causar sensação de bem-estar e euforia, da mesma forma que as endorfinas produzidas naturalmente pelo corpo. 

No entanto, quando os opioides são usados, o cérebro passa a depender dessas endorfinas externas, ou seja, dos opioides, para ter a mesma sensação, como se fosse um sistema de recompensa.

Isso provoca modificações no cérebro que pode até parar de produzir as endorfinas internas, passando a depender dos opioides para funcionar. 

Por isso, o vicio dos opioides pode levar à overdose ou pode causar síndrome de abstinência quando se para de usar. Saiba identificar os sintomas de abstinência.

Overdose de opioide

A overdose de opioide ocorre quando usado em quantidades maiores do que as recomendadas pelo médico ou como droga de abuso, podendo-se atingir uma dose tóxica para o organismo, com efeitos colaterais graves.

Os efeitos que a overdose de opioides pode causar são:

  • Perda da consciência;
  • Ausência de resposta da pessoa ou corpo mole;
  • Dificuldade respiratória ou respiração lenta ou superficial;
  • Diminuição do diâmetro da pupila nos olhos, chamada miose;
  • Lábios ou unhas azulados ou acinzentados;
  • Pele fria e úmida;
  • Parada respiratória.

A overdose de opioides precisa de tratamento médico imediato pois pode colocar a vida em risco, e por isso, deve-se procurar o pronto-socorro mais próximo caso surjam esses sintomas.

O tratamento da overdose de opioides no hospital é feito com remédios antagonistas de opioides, como a naloxona, além de medidas de suporte para manter os dados vitais e evitar complicações, como o óbito. Saiba como usar a naloxona

Cuidados ao usar os opioides

Alguns cuidados são importantes ao usar os opioides, como tomar o opioide indicado pelo médico nas doses e pelo tempo recomendado pelo médico.

Além disso, deve-se evitar consumir bebidas alcoólicas durante o tratamento, pois pode aumentar o risco de efeitos colaterais graves, como sedação ou depressão respiratória.

É importante também estar atento ao sintomas de tolerância e dependência, devendo-se comunicar ao médico qualquer alteração apresentada para realizar o tratamento mais indicado de forma a evitar sintomas de abstinência ao parar o tratamento.

No caso da pessoa apresentar prisão de ventre durante o tratamento com opioides, é recomendado aumentar o consumo de água e de alimentos ricos em fibras, na forma de grãos inteiros, frutas e vegetais frescos, por exemplo. Saiba como aliviar a prisão de ventre