Naloxona: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Atualizado em fevereiro 2024

Naloxona é um remédio indicado para o tratamento emergencial da overdose ou intoxicação por analgésicos opioides, como morfina, metadona, tramadol ou buprenorfina, por exemplo, pois é capaz de bloquear ou reverter os efeitos dessas substâncias, como depressão respiratória, sonolência ou perda da consciência.

Desta forma, a naloxona é muitas vezes usado como remédio de emergência, como um antídoto, em casos de overdose por opioides, evitando o surgimento de complicações graves, como a parada respiratória, que pode colocar a vida em risco em poucos minutos.

Leia também: Opioides: o que são, para que servem, tipos e efeitos colaterais tuasaude.com/opioides

A naloxona é utilizada e está disponível na forma de injeção com o nome comercial Narcan 0,4 mg/mL, feita somente em hospitais, por um enfermeiro e sob supervisão médica. Além disso, pode ser encontrada associada a um medicamento opioide, a oxicodona.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A naloxona é indicada para o tratamento de emergência da overdose ou intoxicação aguda suspeita ou confirmada por analgésicos opioides, como morfina, metadona, tramadol, sufentanila ou buprenorfina, por exemplo, pois é um antídoto que age bloqueando ou revertendo o efeito desses remédios, evitando complicações como parada respiratória, que pode colocar a vida em risco.

Além disso, a naloxona pode ser indicada para recém-nascidos para reverter a depressão respiratória, devido ao uso de opioides durante o trabalho de parto ou no caso de suspeita de dependência a opioides pela mãe.

Devido aos seus efeitos, este medicamento também pode ser usado no pós-operatório de cirurgias, para reverter o efeito da anestesia, por exemplo.

Receba um tratamento mais completo!

Obtenha orientação especializada sobre o que tomar para se recuperar mais rápido.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Como funciona

A naloxona presente no Narcan é um antagonista opioide, ou seja, age bloqueando os receptores em que os opioides se ligam para exercer seu efeito, e desta forma, diminui e reverte o seu efeito no corpo.

Quando a pessoa não utiliza opioides, a naloxona não exerce nenhum efeito no corpo, e por isso é utilizada somente com antídoto para overdose ou intoxicação por opioides.

Como usar

A naloxona deve ser administrada diretamente na veia, no músculo ou sob a pele, apenas por um profissional de saúde no hospital, mesmo em situações de overdose.

A forma de administração que apresenta um resultado mais rápido é aplicando a naloxona diretamente na veia, tendo efeito dentro de 2 minutos após a aplicação, e as doses variam de acordo com a idade, peso, tipo de opioide utilizado e via em que foi administrado.

Em alguns casos, o efeito do opioide que causou a overdose pode ter uma duração superior ao do Narcan, que é de aproximadamente 2 horas e, por isso, pode ser necessário administrar várias doses durante o tratamento de uma overdose. Dessa forma, a pessoa precisa ficar internada por, pelo menos 2 ou 3 dias.

A injeção de naloxona no músculo ou sob a pele tem um inicio de ação mais lento, porém é mais prolongado, podendo ser indicado quando a via intravenosa não pode ser feita, e deve ser feita somente sob supervisão médica.

Em situações muito raras, o médico pode receitar a naloxona para uso pessoal, especialmente se existir um risco muito elevado de alguém sofrer uma overdose. No entanto, a forma de administração do medicamento deve ser indicada anteriormente pelo médico, e a dose deve ser adaptada de acordo com o peso e tipo de opioide usado.

A melhor forma de evitar as complicações de uma overdose sempre é evitar o uso da droga, por isso, veja como combater o uso de drogas.

Como usar a naloxona Spray nasal

A naloxona spray nasal ainda não está à venda no Brasil, podendo apenas ser comprado nos Estados Unidos, com indicação médica.

Nesta forma, o medicamento deve ser pulverizado diretamente em uma das narinas da pessoa que está tendo a overdose. Caso não exista melhora do quadro, pode-se voltar a fazer outra pulverização após 2 ou 3 minutos. As pulverizações podem ser feitas a cada 3 minutos caso não exista melhora e até à chegada da equipe médica.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais deste medicamento ainda não são totalmente conhecidos, porém, alguns efeitos que podem estar relacionados com o seu uso incluem vômitos, náuseas, agitação, tremores, sensação de falta de ar, ou alterações na pressão arterial.

Quem não deve usar

A naloxona não deve ser usada por pessoas que tenham alergia a qualquer um dos componentes da fórmula.

Além disso, só deve ser usado em grávidas ou mulheres em amamentação com indicação do obstetra.