Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas de abstinência ao cigarro

Os primeiros sinais e sintomas de abstinência ao cigarro costumam surgir poucas horas após parar de fumar e são muito intensos nos primeiros dias, melhorando com o passar do tempo. Normalmente aparecem alterações de humor, raiva, ansiedade e apatia, além de também poder surgir dor de cabeça, cansaço, forte vontade de fumar novamente, dificuldade de concentração e aumento do apetite.

No entanto, o tempo que esses sintomas demoram a surgir variam de acordo com cada pessoa e com o grau de dependência, podendo demorar até 48 horas para aparecer depois de fumar o último cigarro, e também podem ser sentidos por fumantes de Narguilé, uma vez que este cachimbo de água consegue ser tão ou mais viciante que o próprio cigarro. Veja quais os riscos de fumar narguilé para a saúde.

Sintomas de abstinência ao cigarro

Sintomas de abstinência

O sintomas de abstinência, também conhecida como síndrome da abstinência da nicotina, podem surgir cerca de 12 horas após o abandono do cigarro devido à falta de nicotina do organismo, principalmente quando a pessoa possui grande nível de dependência. Os principais sintomas de abstinência são:

1. Irritabilidade

O cigarro muitas vezes funciona como uma "válvula de escape", uma forma de desestressar. Por isso, ao deixar de fumar, é possível que a pessoa fiquei mais irritada e chateada em situações que antes não pareciam ter tanta importância. Por causa disso, é recomendado que ao deixar de fumar a pessoa busque outro hábito que a ajude a relaxar e a se sentir melhor.

2. Tonturas e aumento do suor

A tontura e o aumento da produção de suor são comuns em caso de abstinência, porque o corpo já não recebe estímulos de alguns hormônios devido a redução da nicotina. Por causa disso, é recomendado que sejam usadas roupas mais leves para que o corpo fique mais ventilado e a sudorese não seja tão excessiva.

Caso aconteça também tontura, é recomendado que a pessoa se sente e tome um chá calmante, pois pode ajudar a diminuir o desconforto.

3. Aumento do apetite

A falta de cigarro pode causar ansiedade e, como consequência dessa alteração psicológica, pode haver aumento do apetite na tentativa de aliviar os sintomas da ansiedade. O cigarro tem componente que inibem a fome e também fazem com que a pessoa perca o paladar e sinta pouco o real sabor do alimentos, e quando se para de fumar, após alguns dias, a pessoa volta a recuperar o paladar e a vontade de comer.

Por isso, nessa situação é recomendado que sejam consumidos alimentos ricos em fibras, como aveia e farelo de trigo, que podem ser facilmente adicionados ao iogurte e às refeições, por exemplo.

Saiba o que comer para não engordar após deixar o cigarro assistindo ao vídeo a seguir:

4. Aperto no peito e tosse

Como consequência da diminuição da quantidade de nicotina circulante é possível também que exista aperto no peito, que pode estar relacionada com fatores emocionais.

Já a tosse, que muitas pessoas tem devido às alterações pulmonares causadas pelo cigarro, pode ter um leve aumento nos primeiros dias após deixar de fumar, e depois há melhora gradual devido ao aumento da quantidade de ar que chega aos pulmões. O consumo de água e chás ajuda a aliviar a tosse e a reduzir a sensação de aperto no peito.

5. Secreção nasal

Em alguns casos é possível também que surja a sensação de nariz escorrendo, no entanto isso deve passar em poucos dias. É importante manter as narinas limpas, usando soro fisiológico para limpar e aliviar o desconforto.

6. Insônia

A insônia está também relacionada com a ansiedade e alterações nos hormônios de estímulo do sistema nervoso central gerada pela falta do cigarro. Para combater esse sintoma pode-se tomar um chá de camomila ou passiflora à noite, antes de dormir, para ajudar a melhorar a qualidade do sono. No entanto, se isso não for suficiente, pode-se conversar com o médico e pedir para que seja indicado um medicamento que ajude a dormir melhor.

7. Prisão de ventre

A prisão de ventre também pode acontecer como consequência da parada do uso de cigarro e, por isso, para melhorar o intestino é importante consumir frutas laxantes, como mamão e ameixa, e beber bastante água durante o dia para umidificar o bolo fecal e facilitar a sua saída.

A crise de abstinência dura em média 1 mês, variando de acordo com cada pessoa e com a quantidade de cigarros que fumava, e é a pior fase do processo de parar de fumar. No entanto, após 2 ou 3 meses já é possível conviver melhor sem o cigarro e sem as crises de abstinência.

Sintomas de abstinência ao cigarro

Benefícios para a saúde

Apesar de ser difícil superar as crises de abstinência ao cigarro, deve-se sempre lembrar os benefícios que parar de fumar trazem para a saúde, como diminuir o risco de AVC, infarto, câncer de pulmão ou outros tipos de câncer, pressão alta, catarata e doenças respiratórias. Outro benefício trazido pelo abandono do cigarro é o aumento da fertilidade tanto em homens quanto em mulheres, além da regulação do ciclo menstrual, que pode ser afetado pelas substâncias tóxicas do fumo.

Alguns desse benefícios podem ser sentidos após poucos dias sem fumar, mas apenas após cerca de 5 anos é que o organismo volta a ser saudável e a estar livre das toxinas e malefícios do cigarro. Além disso, após cerca de 15 anos, o risco de desenvolvimento de câncer de pulmão torna-se menor, sendo equivalente ao risco de uma pessoa não-fumante desenvolver.

Confira algumas dicas para parar de fumar.

Dicas e remédios

Algumas dicas que ajudam bastante a parar de fumar são fazer atividade física regularmente, pois ela libera hormônios que dão a a sensação de prazer e bem estar ao corpo, mascar chiclete ou chupar uma bala sempre que desejar fumar e comer mais frutas e vegetais para melhorar o funcionamento do intestino.

Além disso, alguns medicamentos podem ser indicados pelo clínico geral ou pneumologista para auxiliar no processo como a Bupropiona e adesivos de nicotina, por exemplo, pois ajudam a controlar os sintomas de abstinência e a diminuir a vontade de fumar, além do acompanhamento com um psicólogo ou um psiquiatra e ajuda da família e amigos. Veja outros medicamentos para ajudar a parar de fumar.

Bibliografia >

  • GRUPO ONCOCLÍNICAS. E se eu parar de fumar?. Disponível em: <https://www.grupooncoclinicas.com/eseeuparardefumar/arquivo/CARTILHA_PACIENTE.pdf>. Acesso em 14 Nov 2019
  • Brasil/ Ministério da Saúde/ Secretaria de Atenção à Saúde/ Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica : o cuidado da pessoa tabagista. Brasília : Ministério da Saúde, 2015. 154 p. : il. (Cadernos da Atenção Básica, n. 40). Disponível em: < http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_40.pdf >. Acesso em: 11/03/2020.
  • AMB / ANS. Tabagismo. Diretrizes Clínicas na Saúde Suplementar. vol. 29. p. 24, 2011. Disponível em: < https://diretrizes.amb.org.br/ans/tabagismo.pdf>. Acesso em: 11/03/2020.
  • INCA. PROTOCOLO CLÍNICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS DEPENDÊNCIA À NICOTINA. 2014. Disponível em: <http://www.saude.sp.gov.br/resources/cve-centro-de-vigilancia-epidemiologica/areas-de-vigilancia/doencas-cronicas-nao-transmissiveis/doc/dcnt/2014_diretrizes_inca_terapia_nicotina.pdf>. Acesso em 12 Mar 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem