Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Testosterona: uso indevido para ganhar músculo pode causar atrofia testicular

O Enantato de testosterona é um remédio indicado para pessoas com hipogonadismo masculino, que acontece quando os testículos produzem pouca ou nenhuma testosterona, e embora esta doença não tenha cura, os sintomas podem ser atenuados com esta reposição hormonal. Saiba mais sobre a doença.

No entanto, tem sido cada vez mais frequente o abuso de esteróides como o enantato de testosterona e propionato de testosterona em atletas de alta competição e amadores, que os usam para obter maior desempenho muscular e melhorar o aspeto físico, sem terem conhecimento dos seus reais benefícios e potenciais efeitos colaterais.

Os androgénios como o enantato de testosterona não estão indicados para estimular o desenvolvimento muscular nem para melhorar a capacidade física.

Testosterona: uso indevido para ganhar músculo pode causar atrofia testicular

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos adversos que podem ocorrer com o uso deste medicamento são o aparecimento de tumores benignos ou malignos no fígado, aumento do número de células sanguíneas no exame de sangue, reações alérgicas, alterações no funcionamento do fígado, icterícia, acne, queda de cabelo, aumento ou diminuição do apetite sexual, desenvolvimento mamário anormal no homem, erupção cutânea, problemas de próstata, urticária e coceira.

O enantato de testosterona pode também provocar atrofia testicular e reduzir a espermatogénese, tendo por isso implicações sérias na fertilidade da pessoa, no entanto, este problema é reversível e desaparece depois do tratamento.

Além disso, podem também manifestar-se reações no local da injecção como dor, coceira, endurecimento e inchaço.

Quem não deve usar

O Enantato de testosterona não deve ser usado em pessoas com:

  • Alergia à substância ativa ou a qualquer outro componente do medicamento;
  • Carcinoma dependente de androgênios ou suspeita de carcinoma prostático, porque os hormônios masculinos podem aumentar o crescimento do carcinoma da próstata; 
  • Tumor do fígado ou histórico de tumor no fígado, pois foram observados casos de tumores no fígado benignos e malignos após o uso de enantato de testosterona;
  • Níveis de cálcio elevados no sangue associados a tumores malignos.

Além disso, este remédio também não deve ser usado em crianças, mulheres, grávidas e lactantes.

Como usar

A administração deste medicamento deve ser realizada por um profissional de saúde, e as doses devem ser adaptadas a cada pessoa, de acordo com a necessidade hormonal individual.

Para o desenvolvimento e estimulação dos órgãos dependentes de androgênios ainda subdesenvolvidos a dose usual é de 250 mg por via intramuscular a cada 2 a 3 semana.

Para manter um efeito androgênico suficiente, a dose usual é de 250 mg via intramuscular a cada 3 a 4 semanas.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...