Metadona: para que serve, como tomar e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
março 2022

A metadona, ou cloridrato de metadona, é um remédio opióide indicado para o tratamento da dor aguda e crônica de intensidade moderada a forte e ainda no tratamento de desintoxicação de heroína e drogas similares à morfina, com acompanhamento médico adequado e para terapia de manutenção temporária de narcóticos.

Esse remédios pode ser encontrado em farmácias ou drogarias, na forma de comprimidos contendo 5 ou 10 mg de cloridrato de metadona, com o nome comercial Mytedom, vendido somente com prescrição médica e retenção da receita pela farmácia.

A metadona deve ser usada somente com indicação médica, com doses e pelo tempo de tratamento orientado pelo médico, de acordo com a condição a ser tratada.

Para que serve

A metadona é indicada para o tratamento da dor aguda e crônica de intensidade moderada à forte.

Além disso, a metadona pode ser indicada pelo médico para o tratamento da desintoxicação por substâncias opióides, como a morfina, ou drogas de abuso, como a heroína.

Como usar

A dose da metadona deve ser adaptada, consoante a gravidade da dor e a resposta da pessoa ao tratamento, conforme orientação médica.

Para o tratamento da dor, em adultos, a dose normalmente recomendada é de 2,5 a 10 mg, a cada 3 ou 4 horas, se necessário. Para o uso crônico, a dose e o intervalo da administração da metadona devem ser ajustados pelo médico conforme a resposta ao tratamento.

Para a dependência de narcóticos, a dose recomendada para adultos com mais de 18 anos, para desintoxicação é de 15 a 40 mg uma vez ao dia, que deve ser reduzida gradualmente pelo médico, até que não haja mais necessidade do medicamento. A dose de manutenção depende das necessidades individuais de cada pessoa, e não deve ultrapassar a dose máxima de 120 mg.

Em crianças, a dose deve ser indicada pelo pediatra, de acordo com a idade e o peso da criança. 

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com metadona são delírio, tontura, sedação, náuseas, vômitos e transpiração excessiva. 

Embora sejam raras, as reações adversas mais graves que podem ocorrer são depressão respiratória e, depressão circulatória, parada respiratória, choque e em casos mais graves, pode ocorrer parada cardíaca. 

Quem não deve usar

A metadona não deve ser usada por pessoas que tenham alergia a qualquer um dos componentes presentes na fórmula, insuficiência respiratória grave e asma brônquica aguda e hipercarbia, que consiste numa elevação da pressão parcial de CO2 no sangue, ou obstrução gastrointestinal.

Além disso, este remédio também não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação e deve ser usado com cautela em diabéticos, porque contém açúcar na composição.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em março de 2022.

Bibliografia

  • DRUGS.COM. Methadone. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/methadone.html>. Acesso em 04 mar 2022
  • CRISTÁLIA PRODUTOS QUÍMICOS E FARMACÊUTICOS LTDA. Mytedom (metadona ) comprimidos de 5 e 10 mg. Disponível em: <https://www.cristalia.com.br/arquivos_medicamentos/126/Mytedom_PACIENTE.pdf>. Acesso em 04 mar 2022
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.