Gripe: o que é, sintomas, tipos, transmissão e tratamento

A gripe é uma doença que afeta o sistema respiratório, envolvendo o nariz, a boca, a garganta e os pulmões, causando sintomas como tosse seca, febre, mal-estar, congestão nasal, dor muscular e dor de garganta.

Existem diferentes tipos de gripe, também conhecida como influenza, como gripe aviária, gripe espanhola, gripe do tomate e gripe suína, por exemplo, que variam conforme o tipo de vírus que provoca essa infecção. Conheça melhor sobre a influenza.

Na presença de sintomas que possam indicar a gripe, é recomendado consultar o clínico geral para que seja feita uma avaliação completa e indicado o tratamento adequado, que pode incluir o uso de analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios, como paracetamol, ibuprofeno ou dipirona, por exemplo.

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas da gripe são:

  • Tosse seca;
  • Espirros;
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Congestão nasal, ou nariz entupido;
  • Dor muscular;
  • Dor de garganta;
  • Dor de cabeça.

Além disso, mulheres grávidas, idosos e crianças com gripe também podem apresentar febre alta e sintomas gastrointestinais, como vômitos e diarreia, pois esses grupos têm o sistema imunológico mais fraco, deixando o organismo mais sensível. Entenda melhor sobre os sintomas de gripe na gravidez.

Teste de sintomas

Para saber o risco de estar com gripe, selecione os sintomas que apresenta no teste de sintomas a seguir:

  1. 1. Febre acima de 38º C
  2. 2. Dor de garganta
  3. 3. Tosse frequente
  4. 4. Dor de cabeça
  5. 5. Esprirros, coriza e/ ou nariz entupido
  6. 6. Dor no corpo
  7. 7. Perda de apetite
  8. 8. Cansaço e mal estar geral

Esse teste de sintomas é apenas uma ferramenta de orientação e, por isso, não deve ser usado como diagnóstico e nem substituir a consulta com o médico.

Tipos de gripe

Os principais tipos de gripe são:

1. Gripe comum (H3N2)

A gripe comum (H3N2), é um dos subtipos do vírus Influenza A, que pode ser facilmente transmitida entre pessoas através das gotículas liberadas no ar ao tossir e espirrar.

Os principais sintomas da gripe comum (H3N2) são dor de cabeça, febre alta, dor de cabeça, coriza, nariz entupido, cansaço excessivo e dor de garganta. Saiba como reconhecer os sintomas da gripe H3N2.

2. Gripe alérgica

A "gripe alérgica" é um termo popular usado para descrever os sintomas da rinite alérgica, como nariz escorrendo ou entupido, irritação na garganta, espirro constante ou coceira no nariz e nos olhos. Conheça mais sobre a "gripe alérgica".

Diferente da gripe, que é causada por vírus, a “gripe alérgica" é causada por alergias à poeira, pelo de animais ou pólen, por exemplo, sendo mais comum durante a primavera ou no outono.

3. Gripe aviária

A gripe aviária é uma doença causada pelo vírus Influenza A do tipo H5N1, H5N8, H7N9, H9N2, H10N3 e H3N8 em aves, que pode ser transmitida para os seres humanos pelo contato direto com as aves infectadas ou pelo consumo da sua carne.

Os sintomas da gripe aviária são parecidos com os da gripe comum, incluindo febre, dor de garganta, mal-estar e tosse seca. No entanto, a gripe aviária geralmente evolui mais rápido, apresentando um maior risco de complicações, como pneumonia ou sangramento pelo nariz ou gengiva. Veja como identificar os sintomas da gripe aviária.

4. Gripe suína

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus Influenza A do tipo H1N1, que pode ser transmitida através do contato direto com porcos infectados ou por meio de gotículas de saliva liberadas no ar quando a pessoa gripada tosse ou espirra.

Os sintomas da gripe suína são parecidos com os da gripe comum, como febre, mal-estar e dor de cabeça, e geralmente surgem entre 3 a 5 dias após o contato com o vírus.

5. Gripe do tomate

A gripe do tomate é uma doença que atinge principalmente crianças, causando sintomas parecidos com os da gripe, como febre alta, dores e inchaço nas articulações, dores no corpo, vômito e diarreia.

Além disso, a gripe do tomate também causa o surgimento de bolhas vermelhas, semelhantes ao tomate, que afetam todo o corpo e aumentam gradativamente. No entanto, essa doença não possui relação com o consumo desse legume.

6. Gripe espanhola

A gripe espanhola foi uma pandemia causada pelo vírus Influenza A entre os anos de 1918 e 1920, afetando toda a população mundial. No entanto, a doença desapareceu entre o final de 1919 e o início de 1920, não tendo sido registrados mais casos da doença desde essa época. Conheça mais sobre a gripe espanhola.

A gripe espanhola poderia causar sintomas simples como febre alta, dor muscular, dor de cabeça intensa e tosse seca, ou provocar complicações graves, como tosse com sangue, sangramentos pelo nariz e orelhas, líquido nos pulmões, pneumonia e óbito.

7. Gripe do camelo

A "gripe do camelo" é uma expressão popular para a Síndrome Respiratória do Oriente Médio, ou MERS, que é uma doença causada pelo vírus da família dos coronavírus do tipo MERS-CoV, que causa febre, tosse e falta de ar, podendo também provocar complicações como pneumonia ou insuficiência renal.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da gripe é feito pelo clínico geral, através da avaliação dos sintomas apresentados e do histórico de saúde da pessoa.

Se deseja confirmar o risco de gripe, marque uma consulta com o clínico geral na região mais próxima de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Clínicos Gerais e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Além disso, para confirmar o diagnóstico, o médico também pode solicitar exames laboratoriais como antígeno e ensaio molecular rápido, teste de PCR, e imunofluorescência para identificar o antígeno e o vírus.

Como acontece a transmissão

A gripe pode ser transmitida de forma direta, através das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada pelo vírus, ao espirrar, tossir ou falar. Essas gotículas contêm o vírus e a infecção ocorre quando ele entra em contato com as mucosas das vias respiratórias, como boca, nariz ou olhos de outra pessoa.

Além disso, a transmissão da gripe também pode acontecer de forma indireta, ao tocar com as mãos superfícies contaminadas recentemente por secreções de uma pessoa infectada, como maçanetas de porta ou celulares e, em seguida, tocar os olhos, o nariz ou a boca.

Diferença entre gripe e resfriado

O resfriado é uma infecção mais simples que dura entre 2 a 4 dias e que pode causar sintomas mais simples, como tosse, espirros e coriza.

Enquanto a gripe é uma doença mais grave, que dura de 7 a 10 dias e causa sintomas como febre, dores musculares, dor de cabeça, dor de garganta, podendo também causar complicações como diarreia, dificuldade para respirar e pneumonia. Entenda melhor sobre as diferenças entre gripe e resfriado.

Diferença entre gripe e COVID-19

Na COVID-19 os sintomas podem durar cerca de três semanas e variar a cada dia, começando com febre alta, tosse seca, perda do olfato e paladar, e podendo evoluir para a forma grave, incluindo a falta de ar ao final da primeira semana, que é mais frequente.

Já os sintomas da gripe duram entre uma a duas semanas e são caracterizados por um quadro de febre alta e rápida, nariz entupido e, menos frequentemente, falta de ar. Saiba como diferenciar os sintomas da COVID-19 e da gripe.

Como é feito o tratamento

O tratamento da gripe deve ser feito pelo clínico geral com o uso de remédios antitérmicos, anti-inflamatórios e analgésicos, como paracetamol, ibuprofeno ou dipirona. Além disso, medicamentos antivirais, como o oseltamivir, também podem ser indicados, principalmente para pessoas com maior risco de desenvolver complicações, como pneumonia ou doenças cardíacas. Veja os principais remédios indicados para gripe.

Os casos leves de gripe em pessoas saudáveis geralmente melhoram sem necessidade de usar um antiviral em 2 semanas. Nestes casos, alguns xaropes caseiros como xarope de gengibre ou de beterraba, por terem ação anti-inflamatória e expectorante, também podem ajudar a aliviar os sintomas. Conheça outros xaropes caseiros para gripe.

Quando os sintomas de gripe continuam por mais de 2 semanas, é recomendado consultar o clínico geral, ou infectologista, devido à possibilidade de complicações como sinusite, bronquite ou pneumonia.

Como prevenir a gripe

Algumas dicas que ajudam a prevenir a gripe são:

  • Manter os ambientes bem ventilados, deixando a janela ou a porta aberta para promover a circulação do ar;
  • Lavar as mãos com água e sabão frequentemente;
  • Cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir, com um lenço descartável;
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talher, prato, copo ou garrafa;
  • Evitar contato próximo a pessoas com sintomas de gripe;
  • Manter uma alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Além disso, tomar a vacina da gripe é a forma mais eficaz de evitar os diferentes tipos do vírus Influenza e as suas complicações. Conheça mais sobre a vacina da gripe.

Dúvidas comuns sobre a gripe

Algumas dúvidas comuns da gripe são:

1. É possível curar gripe em 1 dia?

Não é possível curar a gripe em apenas 1 dia, porque o sistema imunológico leva alguns dias para combater e eliminar os vírus que causam essa condição.

2. Quanto tempo dura a gripe?

A gripe geralmente dura de 7 dias a 2 semanas, mas esse período varia de pessoa para pessoa. Já em pessoas com doenças crônicas e idosos, a duração da gripe pode ser mais longa e o risco de complicações é maior.

3. Melancia faz mal para gripe?

Até o momento não existem evidências científicas de que o consumo da melancia faz mal para a gripe.

A melancia é rica em água e vitamina C, que são importantes para manter o bom funcionamento do sistema imunológico e promover a hidratação, sendo, por isso, um bom alimento para complementar o tratamento da gripe. Conheça todos os benefícios da melancia para a saúde.

4. Vitamina C é bom para para gripe?

Alguns estudos mostram que a vitamina C, presente em alimentos ou suplementos, pode melhorar a gripe. No entanto, ainda são necessários mais estudos em seres humanos para confirmar os benefícios da vitamina C no tratamento da gripe.

Já o consumo regular de vitamina C, melhora as funções das células de defesa do organismo, ajudando a diminuir o tempo de duração e a gravidade da gripe.

5. Sorvete faz mal para gripe?

Não existe evidência científica de que o consumo de sorvete piore a infecção e faça mal para a gripe. Isso porque não é a temperatura fria que causa ou piora a gripe e sim o vírus que causa inflamação no sistema respiratório.

Por isso, pode-se tomar sorvete durante a gripe, que pode até ajudar a aliviar a dor na garganta, pois o gelo tem ação anti-inflamatória.

Vídeos relacionados