Influenza: o que é, sintomas, tratamento e como prevenir

novembro 2022

A influenza, ou gripe, é uma doença causada por diferentes tipos de vírus Influenza, como o influenza H3N2, H1N1 ou Influenza B, que afeta as vias aéreas, incluindo o nariz, boca, garganta e pulmões, causando sintomas como tosse, nariz escorrendo e dor de garganta.

Geralmente, a influenza causa nenhum ou poucos sintomas e a infecção melhora sem necessidade de medicamentos específicos. No entanto, algumas pessoas como crianças, idosos e gestantes têm maior risco de ter sintomas e complicações graves, como falta de ar e respiração acelerada. Principalmente nesses grupos é recomendada a vacinação. Entenda melhor quem pode tomar a vacina da gripe.

Em caso de suspeita de influenza, é importante consultar um clínico geral ou infectologista, que pode indicar o tratamento mais adequado. Além disso, se houver sintomas graves é recomendado procurar uma emergência para avaliação.

Principais sintomas

Os principais sintomas de influenza incluem:

  • Tosse ou espirros;
  • Dor de garganta;
  • Dor no corpo;
  • Dor de cabeça ou atrás dos olhos;
  • Nariz entupido ou escorrendo;
  • Febre;
  • Olhos com excesso de lágrimas ou vermelhos;
  • Mal-estar;
  • Indisposição ou fraqueza.

Em caso de suspeita de influenza, se os sintomas forem leves é recomendado consultar um clínico geral ou infectologista para uma avaliação e iniciar o tratamento apropriado. 

No entanto, outros sintomas como falta de ar, coração e respiração acelerados, cansaço intenso ou pressão baixa podem ocorrer e indicar maior gravidade. Nesses casos, é recomendado procurar uma emergência. Conheça mais detalhes dos sintomas da gripe.

Como acontece a transmissão

A influenza é transmitida por pessoas contaminadas pelo vírus por meio de gotículas expelidas da boca ou nariz ao tossir,espirrar ou falar. Estas gotículas contêm o vírus e a infecção ocorre quando ele entra em contato com as mucosas das vias respiratórias, como a boca ou nariz, ou com os olhos de outra pessoa.

A infecção também pode ocorrer quando uma pessoa toca superfícies contaminadas por essas gotículas como maçanetas, mãos e celulares e, em seguida, toca os olhos, nariz ou boca.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico geralmente é feito apenas por meio da avaliação dos sintomas pelo médico, principalmente no outono e inverno, períodos do ano em que a influenza é mais comum. 

No entanto, algumas vezes exames como testes rápidos de antígeno e exames de sangue para a identificação do vírus podem ser úteis. Destes exames, o teste de PCR é o mais confiável.

Além disso, algumas vezes podem ser necessários outros exames como a radiografia de tórax para avaliar os pulmões e descartar outras doenças como pneumonia bacteriana, por exemplo.

Tipos de influenza

Há 4 tipos de vírus influenza:

  • Influenza A, que inclui subtipos como o H1N1 e H3N2;
  • Influenza B, que inclui linhagens e cepas como a Yamagata e Victoria;
  • Influenza C;
  • Influenza D.

Apesar de apenas os tipos A e B causarem infecção em seres humanos, os vírus influenza também podem contaminar animais e, algumas vezes, conseguem mudar o suficiente para serem transmitidos de animais para pessoas e de uma pessoa para outras. Este é o caso da gripe aviária e da gripe suína, que são causados por tipos de influenza A. Entenda melhor o que é a gripe H3N2 e como se transmite.

Como é feito o tratamento da influenza

O tratamento da influenza envolve principalmente o uso de medicamentos antitérmicos e analgésicos, como paracetamol ou dipirona, e a lavagem nasal com soro fisiológico para o alívio dos sintomas. Além disso, medicamentos antivirais, como o oseltamivir, também podem ser indicados, principalmente em pessoas internadas e com maior risco de desenvolver complicações, como no caso de doenças respiratórias ou cardíacas. Entenda melhor o que é, como tomar e os efeitos colaterais do oseltamivir.

Embora as infecções leves em pessoas saudáveis acabem por melhorar sem necessidade de usar um antiviral, os sintomas podem persistir por até 2 semanas. Nestes casos, xaropes preparados em casa como xarope de gengibre ou beterraba, por terem ação anti-inflamatória e expectorante, também podem ser úteis para aliviar os sintomas. Veja para que serve e como preparar o xarope de gengibre.

Caso os sintomas de influenza persistam por mais de 2 semanas é importante consultar um clínico geral ou infectologista devido à possibilidade de complicações como sinusite ou bronquite. Além disso, caso os sintomas piorem causando com falta de ar, coração acelerado ou pressão baixa é recomendado procurar uma emergência para uma avaliação.

Como prevenir a influenza

Algumas medidas que podem ajudar a prevenir a infecção por influenza incluem:

  • Lavar frequente as mãos com sabão e água morna por pelo menos 30 segundos;
  • Secar as mãos completamente após a lavagem;
  • Manter as mãos longe dos olhos, nariz e boca;
  • Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;
  • Evitar multidões e ambientes fechados com muitas pessoas;
  • Usar a máscara cobrindo tanto o nariz quanto a boca;
  • Ingerir líquidos em quantidade adequada;
  • Manter uma alimentação regular e balanceada;
  • Dormir bem;
  • Evitar frequentar locais públicos em caso de sintomas.

Estas medidas são simples e ajudam a evitar a transmissão da infecção por influenza, sendo importantes de serem adotadas, principalmente em caso de suspeita. Além disso, a vacina é a principal forma de se proteger da infecção.

Quando tomar a vacina

A vacina para influenza geralmente é recomendada no início de cada inverno para todas as pessoas a partir de 6 meses de idade, principalmente crianças, idosos e gestantes. 

Muitas vacinas estão disponíveis e o seu uso depende da indicação médica, uma vez que algumas pessoas podem ter contraindicações a uma ou outra vacina. Confira quem pode tomar a vacina da gripe, suas reações e o que fazer caso ocorram.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Who Should and Who Should NOT Get a Flu Vaccine. Disponível em: <https://www.cdc.gov/flu/prevent/whoshouldvax.htm>. Acesso em 30 jun 2022
  • STATPEARLS. Influenza. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459363/>. Acesso em 30 jun 2022
Mostrar bibliografia completa
  • KEILMAN, Linda J. Seasonal Influenza (Flu). Nurs Clin North Am. Vol.54, n.2. 227-243, 2019
  • DHARMAPALAN, Dhanya. Influenza. Indian J Pediatr. Vol.87, n.10. 828-832, 2020
  • CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION (CDC). Seasonal Flu Vaccines. Disponível em: <https://www.cdc.gov/flu/prevent/flushot.htm#whoshould>. Acesso em 30 jun 2022
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.