Gripe aviária: o que é, sintomas, transmissão e tratamento

Revisão médica: Drª Sylvia Hinrichsen
Infectologista
março 2022
  1. Sintomas
  2. Transmissão
  3. Tratamento
  4. Como se proteger
  5. Complicações

A gripe aviária é uma doença causada pelo vírus influenza A, do tipo H5N1, H5N8, H7N9, H9N2 e, mais recentemente, H10N3. A gripe aviária não passa de uma pessoa para a outra, sendo transmitida principalmente pelo contato direto com aves contaminadas ou pelo consumo da sua carne.

Os sintomas da gripe aviária são muito semelhantes aos da gripe comum, incluindo febre, dor de garganta, mal-estar, tosse seca e coriza. Embora os sintomas sejam semelhantes, a gripe aviária tende a evoluir mais rápido, existindo um risco maior de complicações graves, como dificuldade respiratória, pneumonia ou sangramento.

Para prevenir o surgimento da gripe aviária são necessárias medidas como cozinhar bem a carne de aves antes de comer e evitar o contato desprotegido com qualquer tipo de aves, incluindo pombos. O tratamento deve ser iniciado o mais rapidamente após o início dos primeiros sintomas.

Principais sintomas

Os primeiros sintomas de gripe aviária são semelhantes aos da gripe comum e incluem:

  • Dor de garganta;
  • Febre alta, acima de 38ºC;
  • Dor no corpo;
  • Mal-estar geral; 
  • Tosse seca;
  • Calafrios;
  • Fraqueza;
  • Espirros e secreção nasal;
  • Dor abdominal.

Podem ainda haver sangramentos pelo nariz ou pela gengiva. Estes sintomas costumam aparecer 2 a 8 dias depois do contato ou ingestão de carne de algum tipo de ave infectada.

O diagnóstico da gripe aviária somente é confirmado por um clínico geral através da realização de exames de sangue e de um teste de swab nasal, em que é coletada uma amostra das secreções do nariz (através de um cotonete) para confirmar o tipo de vírus que está causando a infecção. Este teste ajuda também a distinguir a gripe aviária da COVID-19, por exemplo.

Como acontece a transmissão

A transmissão do vírus da gripe aviária para humanos é rara, mas pode acontecer através de:

  • Contato com penas, fezes ou urina de aves infectadas;
  • Inalação de pequenas partículas das secreções do animal doente;
  • Ingestão de carne mal cozinhada de aves contaminadas.

Além disso, de acordo com o Centro de Controle de Doenças (CDC), as aves infectadas com o novo vírus da gripe aviária H10N3, também liberam o vírus pela saliva ou muco e podem infectar os humanos quando o vírus atinge os olhos, o nariz ou a boca. No entanto, a Comissão Nacional de Saúde de Beijing (NHC), na China, relata que a propagação desse vírus em grande escala e o risco de uma epidemia são extremamente baixos. 

Além disso, a transmissão de uma pessoa para a outra não é comum, havendo poucos casos nesta situação. No entanto, este vírus pode acabar sofrendo mutações e desenvolver a capacidade de passar de uma pessoa para outra através do contato com secreções ou gotículas do espirro e tosse.

Como é feito o tratamento

O tratamento para gripe aviária deve ser indicado por um clínico geral e consiste no uso de medicamentos analgésicos para diminuir a dor, antitérmicos para controlar a febre e nos casos em que a pessoa apresenta vômitos, também pode ser recomendado remédios para náuseas. Além disso, em alguns casos, pode ainda ser aconselhada a administração de soro diretamente na veia para hidratação.

O médico pode ainda receitar remédios antivirais nas primeiras 48 horas após o inicio dos sintomas, podendo ser o oseltamivir e zanamivir, que servem para ajudar o corpo a combater o vírus da gripe aviária. Os antibióticos não são indicados para este tipo de doença, pois o que provoca a gripe aviária é vírus e não bactérias.

A gripe aviária tem cura, porém quando atinge os humanos costumam ser casos graves, que requerem atendimento rápido em um hospital, por isso em caso de suspeita de contaminação é importante procurar um serviço médico hospitalar o quanto antes.

O que fazer para se proteger da gripe aviária

Para prevenir a gripe aviária são necessárias algumas medidas, como por exemplo:

  • Evitar o contato direto com os animais infectados;
  • Usar sempre botas de borracha e luvas ao tratar de aves, tendo todo cuidado de higiene necessária.
  • Não tocar em aves mortas ou doentes;
  • Não entrar em contato com locais com fezes de aves silvestres;
  • Comer carne de aves bem cozida;
  • Lavar as mãos após manusear carne crua de aves.

Em caso de suspeita de que algum animal esteja contaminado ou se encontrar aves mortas deve-se entrar em contato com a vigilância sanitária para que sejam feitas análises.

Possíveis complicações

Após ser infectado pelo vírus da gripe das aves a pessoa provavelmente irá desenvolver a forma mais simples, como uma gripe comum. No entanto, podem surgir complicações como dificuldade respiratória ou pneumonia. Confira quais são os sintomas de pneumonia.

As pessoas que podem ter maiores complicações são as crianças, idosos e pessoas com o sistema imune enfraquecido porque seu corpo demora mais tempo para reagir e para combater o vírus. Assim, se estes forem contaminados deverão ficar internados para receber o tratamento adequado no hospital.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022. Revisão médica por Drª Sylvia Hinrichsen - Infectologista, em junho de 2021.

Bibliografia

  • BEIJING'S NATIONAL HEALTH COMMISSION (NHC). A case of human infection with H10N3 avian influenza detected in Jiangsu Province. 2021. Disponível em: <http://www.nhc.gov.cn/yjb/s3578/202106/e6b795e7ba3a41b2914e3ed270ff6078.shtml>. Acesso em 04 jun 2021
  • CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Information on Avian Influenza. Disponível em: <https://www.cdc.gov/flu/avianflu/index.htm>. Acesso em 04 fev 2020
Mostrar bibliografia completa
  • WORLD HEALTH ORGANIZATION. Influenza (Avian and other zoonotic). Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/influenza-(avian-and-other-zoonotic)>. Acesso em 05 fev 2020
  • IBIAPINA, Cássio C.; COSTA, Gabriela A.; FARIA, Alessandra C. Influenza A aviária (H5N1) - a gripe do frango. J Bras Pneumol. Vol.31, n.5. 436-444, 2005
  • BIBLIOTECA SAÚDE PÚBLICA. Gripe Aviária. Disponível em: <http://www.fiocruz.br/bibsp/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=bibsp&infoid=156&sid=106>. Acesso em 04 fev 2020
  • COMISSÃO DE SAÚDE PÚBLICA DE BOSTON. Influenza aviária. Disponível em: <https://www.bphc.org/whatwedo/infectious-diseases/Infectious-Diseases-A-to-Z/Documents/Fact%20Sheet%20Languages/Avian%20Influenza/Portuguese.pdf>. Acesso em 04 fev 2020
Revisão médica:
Drª Sylvia Hinrichsen
Infectologista
Médica infectologista, doutorada em Medicina Tropical pela Universidade Federal de Pernambuco, em 1995. Cremepe: 6522