Eritema: o que é, sintomas, tipos, causas e tratamento

Atualizado em fevereiro 2024

O eritema é uma condição caracterizada pela presença de manchas vermelhas na pele, podendo ser provocada por condições como gravidez, infeções causadas por fungos, parasitas ou bactérias, doenças autoimunes e uso de medicamentos, por exemplo.

Conforme o tipo de eritema, essa condição também pode ser acompanhada de outros sintomas, como bolinhas na pele, coceira, queimação na região das manchas, dor de cabeça, febre baixa, dos muscular e mal-estar.

Por isso, na presença de sintomas indicativos de eritema, é aconselhado consultar o clínico geral, dermatologista ou pediatra, para que seja feito o diagnóstico e, se necessário seja indicado o tratamento, que pode incluir o suo de antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios orais, pomadas e o uso de suplementos.

Foto de eritema
Foto de eritema

Principais sintomas

Os principais sintomas de eritema são:

  • Manchas vermelhas ou roxas na pele;
  • Bolinhas vermelhas nas mãos, rosto, pernas ou braços;
  • Dor de cabeça;
  • Febre baixa;
  • Mal-estar;
  • Sensação de queimação na região das lesões;
  • Dor muscular e nas articulações.

Além disso, os sintomas de eritema, que variam conforme a causa dessa condição, também podem incluir coceira na pele e aumento da temperatura na região das manchas.

Tipos de eritema

Existem diferentes tipos de eritema, conforme a causa dessa condição.

1. Eritema nodoso

O eritema nodoso é uma condição que surgir devido à doenças causadas por vírus, fungos, parasitas ou bactérias, como tuberculose, hanseníase, leptospirose, mononucleose infecciosa, hepatite B, hepatite C e amebíase. O eritema nodoso também pode ser causado por condições como uso de medicamentos, leucemia, linfoma e doenças autoimunes.

Leia também: Eritema nodoso: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/eritema-nodoso

Esse tipo de eritema é caracterizado pelo aparecimento de placas ou nódulos vermelhos ou roxos na pele, firmes, profundos e doloridos ao toque, principalmente na canela.

2. Eritema infeccioso

O eritema infeccioso, também chamado de parvovirose, quinta doença ou, popularmente, doença da bofetada, é uma doença causada pelo parvovírus humano B19, sendo comum de acontecer em crianças entre 5 e 7 anos, apesar de também acontecer em pessoas mais velhas.

Os principais sintomas do eritema infeccioso são manchas vermelhas nas bochechas, tronco, braços e pernas, além de coceira na pele, febre baixa, dor de cabeça e mal estar geral. Conheça melhor os sintomas do eritema infeccioso.

3. Eritema multiforme

O eritema multiforme, ou polimorfo, é uma reação inflamatória da pele que causa sintomas como manchas vermelhas e bolhas que se espalham pelo corpo, sendo mais frequente nas mãos, braços, pés e pernas. No entanto, as lesões também podem aparecer na planta dos pés e dentro da boca.

As condições que podem desencadear as lesões do eritema multiforme são: infecção pelo vírus herpes simples tipo 1 e 2, bactéria Mycoplasma pneumoniae, adenovírus, vírus Epstein-Barr, ou parvovírus B19, por exemplo; Uso de remédios, como penicilinas, cefalosporinas, antitérmicos, ou antituberculosos; e contato com metais pesados.

Leia também: Eritema Multiforme: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/eritema-multiforme

4. Eritema tóxico

O eritema tóxico, ou eritema tóxico neonatal, é uma condição benigna comum nos recém-nascidos caracterizada por sintomas como pequenas manchas vermelhas na pele logo após o nascimento ou após 2 dias de vida, principalmente nas bochechas, rosto, tórax, braços ou pernas.

A causa exata do eritema tóxico não é complemente conhecida, mas parece estar relacionada a uma resposta imunológica que provoca uma inflamação na pele devido a colonização microbiana da pele do bebê após o nascimento.

5. Eritema pigmentar fixo

O eritema pigmentar fixo é uma reação da pele a medicamentos orais, como antimicrobianos e anti-inflamatórios não esteroides. Além disso, antibióticos, suplementos fitoterápicos, aromatizantes, conservantes e corantes nos alimentos, também podem provocar esse tipo de eritema.

O eritema pigmentar fixo é caracterizado por manchas vermelhas, roxas e castanhas, bolhas na pele, principalmente de mãos e pés, e na mucosa da boca e genitais, que somem e reaparecem nos mesmos locais do corpo sempre que o medicamento é usado. Além disso, o eritema pigmentar fixo também pode causar dor, febre e mal-estar ou reações graves como a Síndrome de Stevens-Johnson.

Leia também: Síndrome de Stevens-Johnson: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/sindrome-de-stevens-johnson

6.  Eritema palmar

O eritema palmar é caracterizado pelo vermelhidão que na base da palma da mão e, eventualmente, os dedos, que não coça ou dói, mas pode ficar quente. Essa condição é  causada pelo aumento da dilatação dos vasos sanguíneos superficiais da mão, como pode acontecer em casos de eritema palmar hereditário ou na gravidez.

Além disso, o eritema palmar também pode surgir devido á presença de algumas situações, como cirrose, doença de Wilson, hemocromatose, artrite reumatoide, doença de Kawazaki, envenenamento e dermatite atópica.

7. Eritema malar

O eritema malar é uma mancha vermelha plana ou elevada, em forma de borboleta, que surge sobre o nariz e as bochechas. Esse tipo de eritema é observado principalmente em pessoas com lúpus, uma doença autoimune que provoca inflamação nas articulações, pele, rins, medula óssea, coração, pulmões, olhos e cérebro.

Além disso, o eritema malar também pode estar presente em outras condições, como erisipela, celulite, rosácea, pelagra ou dermatomiosite.

8. Eritema marginado

O eritema marginado, ou eritema marginatum, é uma condição rara que causa o surgimento de uma mancha vermelha na pele, localizada geralmente no tronco e nas extremidades do corpo. Esse tipo de eritema pode surgir em algumas doenças, como febre reumática aguda ou crônica, psitacose e angioedema hereditário.

9. Eritema anular centrífugo

O eritema anular centrífugo é uma lesão vermelha em forma de círculo e arco, que aparece como uma urticária e aumenta de tamanho.

Acredita-se que o eritema anular centrífugo seja um tipo de reação de hipersensibilidade, podendo estar relacionado com condições como, pé de atleta, gravidez, estresse, doença reumática, reação adversa a medicamentos e alterações endócrinas, por exemplo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do eritema deve ser confirmado com o clínico geral, dermatologista ou pediatra, através de um exame físico completo, do histórico familiar e de saúde da pessoa.

Se deseja confirmar o risco de eritema, marque uma consulta com o clínico geral mais perto de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Dermatologistas e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

O médico também pode solicitar a realização de exames como hemograma, proteína C reativa, radiografia do tórax, teste para anticorpos, sorologia e exame de fezes. Em caso de dúvidas, o médico pode solicitar uma biópsia da pele para confirmar o diagnóstico e descartar outras condições com sintomas parecidos.

Além disso, o médico também pode fazer um teste de provocação oral, com uma dose baixa do medicamento suspeito, ou com o teste de contato, onde o medicamento suspeito é aplicado no local da lesão.

Possíveis causas

O eritema pode ser causado por condições como:

  • Infeções causadas por vírus, fungos, parasitas ou bactérias, como tuberculose, parvovirose, psitacose, hepatite B, hepatite C e amebíase;
  • Doenças autoimunes, como lúpus, febre reumática, colite ulcerativa e doença de Crohn;
  • Uso de medicamentos, como penicilina, anticoncepcional oral e anti-inflamatórios não esteroides;
  • Ingestão de aditivos alimentares, como aromatizantes, conservantes e corantes nos alimentos.

Além disso, o eritema também pode surgir durante a gravidez ou de forma hereditária, como no caso do angioedema hereditário, uma doença genética em que ocorre acúmulo de líquidos fora dos vasos sanguíneos, causando sintomas como inchaço rápido do rosto, mãos ou pés.

Leia também: Angioedema hereditário: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/angioedema-hereditario

Como é feito o tratamento

O tratamento do eritema varia conforme a causa dessa condição, podendo incluir a interrupção do uso do medicamento que causa essa condição, ou o uso de medicamentos orais, pomadas ou suplementos.

1. Medicamentos orais

O uso de corticoides orais pode ser indicado para o tratamento do eritema pigmentar fixo, eritema malar e eritema anular centrífugo. Já os analgésicos e os anti-inflamatórios esteroides, podem ser recomendados para controlar a dor de cabeça e a febre em casos de eritema nodoso e infeccioso.

Em casos de eritema causado por infecção estreptocócica, celulite, erisipela, psitacose, Mycoplasma pneumoniae ou tuberculose, o médio pode prescrever o uso de antibióticos, como penicilina, eritromicina, azitromicina, doxiciclina, rifampicina, isoniazida e pirazinamida.

2. Pomadas ou cremes

Esteroides, na forma de pomadas, podem ser prescritos pelo médio para o tratamento do eritema pigmentar fixo e eritema anular centrífugo.

No caso de eritema multiforme, o uso de pomadas antissépticas e anestésicas, além da aplicação de vaselina nos lábios, podem ser prescritos para ajudar no tratamento dessa condição.

Em casos de coceira na pele, causadas pelo eritema anular centrífugo, por exemplo, o médico pode recomendar o uso de anti-histamínicos na forma de pomada ou cremes.

3. Suplementos

Em casos de eritema malar causado por pelagra, o médico pode recomendar o uso de suplementos orais de niacina ou nicotinamida. Entenda melhor como é feito o tratamento da pelagra.