Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

Março 2021

A descamação da pele acontece quando as camadas mais superficiais são eliminadas, o que normalmente é provocada por situações simples, como o ressecamento da pele. No entanto, quando é acompanhada por outros sintomas, como vermelhidão, dor, coceira ou inchaço também pode ser sinal de algum problema mais grave, como dermatite, infecção por fungos e, até, lúpus.

Na maior parte dos casos, a descamação da pele pode ser prevenida através de medidas como hidratar bem a pele ou usar de produtos de higiene adequados ao tipo de pele. No entanto, caso os sintomas  durem mais de uma semana ou se a descamação se tornar muito incômoda, é recomendado procurar um dermatologista, para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado.

1. Pele seca

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

A pele seca, conhecida cientificamente como xerodermia, acontece quando as glândulas sebáceas e as glândulas sudoríparas, passam a produzir matéria oleosa e suor em menor quantidade que o normal, o que faz com que a pele fique mais seca e acabe descamando.

O que fazer: é indicado beber a quantidade de água diária recomendada, evitar tomar banhos com água muito quente, usar sabonete neutro ou glicerado e hidratar a pele com cremes adequados ao tipo de pele. Veja algumas formas de hidratar a pele.

2. Queimadura solar

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

A queimadura solar acontece quando se fica muito tempo exposto ao sol sem qualquer tipo de proteção solar, o que permite que a radiação UV seja absorvida pela pele. Quando isso acontece, os raios UV causam destruição das camadas da pele, deixando-a vermelha e com descamação.

Geralmente, a queimadura solar é mais comum em locais que ficam constantemente expostos ao sol, como rosto, braços ou costas, por exemplo.

O que fazer: é importante tomar um banho com água fria, passar cremes adequados para o pós exposição solar, tendo em conta que ajudam a aliviar o desconforto e promovem a cicatrização da pele. Entenda como é feito o tratamento da queimadura solar.

3. Alergia de contato

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

A alergia de contato, também conhecida como dermatite de contato, acontece quando a pele entra em contato direto com uma substância alergênica, como perfumes, cosméticos ou produtos de limpeza. Este tipo de alergia pode causar sintomas como vermelhidão, coceira, feridas e bolinhas na pele, que podem surgir imediatamente ou até 12 horas após o contato, dependendo do tipo de produto a que se foi exposto. 

O que fazer: é recomendado evitar o contacto com o produto alergênico, lavar a pele com água fria e sabão de ph neutro e tomar um anti-histamínico, segundo prescrição médica. Caso a alergia surja frequentemente, é possível realizar alguns testes de alergia para verificar quais as substâncias que provocam os sintomas e adequar o tratamento. Veja quando é indicado fazer o teste de alergia.

4. Psoríase

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

A psoríase é uma doença inflamatória crônica que causa placas rosadas ou avermelhadas, revestidas por escamas brancas na pele. As dimensões das lesões são variáveis e podem aparecer em qualquer parte do corpo, no entanto, os locais mais comuns são cotovelos, joelhos e couro cabeludo. Uma das características da psoríase é a descamação da pele que, por vezes, é acompanhada de coceira.

A intensidade dos sintomas da doença pode variar de acordo com o clima e com alguns fatores como o estresse e o consumo de bebidas alcoólicas. 

O que fazer: o tratamento da psoríase deve ser indicado por um dermatologista e, normalmente, é feito com cremes ou géis para aplicar na pele, assim como a ingestão de remédios ou tratamento com raios ultravioleta. Entenda melhor o que é a psoríase e como é feito o tratamento. Entenda melhor o que é a psoríase e como deve ser o tratamento.

5. Dermatite atópica

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

A dermatite atópica é uma doença inflamatória que provoca pele seca devido à dificuldade de reter água e por uma insuficiente produção de gordura pelas glândulas sebáceas, o que faz com que a pele tenha uma maior tendência para descamar. A dermatite atópica causa intensa coceira na pele e localiza-se sobretudo nos cotovelos, joelhos, pulsos, dorso das mãos, pés e região genital.

Esta doença pode aparecer na infância e, geralmente, tende a diminuir até à adolescência, podendo aparecer de novo na idade adulta.

O que fazer: é importante uma adequada higiene da pele e hidratação da mesma, de forma a manter a pele o mais hidratada possível. Em alguns casos pode ser necessário consultar o dermatologista para iniciar um tratamento mais adequado com o uso de cremes emolientes e medicamentos aplicados na pele. Confira como identificar a dermatite atópica.

6. Dermatite seborreica

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

A dermatite seborreica é uma doença caracterizada pela descamação da pele, principalmente em locais onde existem mais glândulas sebáceas, como cabeça e parte superior do tronco. Quando surge no couro cabeludo, a dermatite seborreica é vulgarmente chamada de “caspa”, porém pode surgir noutros locais com pelos, como barba, sobrancelhas ou em locais com dobras, como axilas, virilhas ou orelhas.

A descamação causada pela dermatite seborreica, normalmente, é oleosa e tende a ser mais frequente em situações de estresse e alterações do clima.  Além disso, pode ser acompanhada por sintomas como vermelhidão na pele e coceira. 

O que fazer: a dermatite seborreica não tem cura, no entanto, existem alguns cuidados para diminuir a descamação da pele e reduzir a coceira, como passar um creme reparador na pele, usar shampoo adequado para o tipo de pele, fazer uma adequada higiene da pele e usar vestuário leve e arejado. Em casos graves é necessário consultar um dermatologista para iniciar um tratamento mais adequado que poderá ser feito com corticoides, como hidrocortisona ou dexametasona, por exemplo. Entenda melhor o que é a dermatite seborreica e como tratar.

7. Infecção por fungos

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

A infecção por fungos pode ser causada por vários tipos de fungos e é transmissível entre pessoas tanto por contacto direito como através de objetos contaminados, principalmente se existir calor e umidade. 

Normalmente, a infecção por fungos provoca a descamação da pele que pode vir acompanhada de fissuras e coceira, sendo mais comum em locais quentes e úmidos como dedos do pé, axilas, virilhas ou outras dobras da pele. É também frequente que com a transpiração exista uma piora da coceira, aumentando o desconforto.

O que fazer: o tratamento deve ser feito com cremes antifúngicos, indicados pelo médico e além disso é importante ter alguns cuidados para diminuir a umidade corporal e controlar a infeção, como secar bem o corpo após o banho ou após transpirar, usar roupas arejadas e evitar compartilhar objetos de higiene pessoal. Veja como identificar a infecção por fungos na pele e como tratar.

8. Lúpus eritematoso cutâneo

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

O Lúpus eritematoso cutâneo é caracterizado por lesões avermelhadas com borda marrom e por descamação da pele. Normalmente, estas lesões estão localizadas nas áreas mais expostas ao sol como rosto, orelhas ou couro cabeludo.

O que fazer: o tratamento desta doença deve incluir cuidados diários para controlar a exposição solar, como usar chapéu, vestir roupa de manga comprida e passar protetor solar. Nos casos mais graves é recomendado consultar o dermatologista para indicar um tratamento mais específico, como o uso de corticoides em creme ou de outros remédios. Entenda melhor o que é o lúpus, seus sintomas e tratamento. mais sobre o lúpus.

9. Câncer de pele

Descamação da pele: 9 principais causas e o que fazer

Embora seja mais raro, a descamação também pode ser um sinal de câncer de pele, principalmente em pessoas que ficam muito tempo expostas ao sol sem qualquer tipo proteção solar. 

Além da descamação, o câncer de pele também pode provocar manchas, que normalmente são assimétricas, com borda irregular, com mais do que uma cor e com tamanho superior a 1 cm. Entenda melhor como identificar os sinais de câncer de pele.

O que fazer: o tratamento da doença depende do tipo e do estádio do câncer e pode ser necessária realização de cirurgia, quimioterapia ou radioterapia. Geralmente, quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores são as chances de cura.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • AMARAL, Karina F. V.; SOUZA, Rafaela B. A.. A Importância da Hidratação Cutânea para melhor tratamento das Disfunções Estéticas. Revista Multidisciplinar e de Psicologia. Vol.13, n.48. 763-770, 2019
  • SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE. Férias e Viagens: Proteja-se do calor e do frio. Disponível em: <https://www.dgs.pt/paginas-de-sistema/saude-de-a-a-z/ferias/exposicao-solar.aspx>. Acesso em 16 Dez 2020
  • FERNANDES, Adriana Isabel P.. Cuidados dermocosméticos para uma pele saudável: aconselhamento farmacêutico nos casos mais comuns. Monografia de Mestrado, 2012. Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve.
  • GOMES, Fábio Ricardo E. S.. Dermatite seborreica do adulto e da criança: revisão etiopatogénica e posição nosológica. Revisão da literatura, 2015. Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
  • INFARMED. Relatório: protetores solares. 2018. Disponível em: <https://www.infarmed.pt/documents/15786/2215138/An%C3%A1lise+Laboratorial+de+Protetores+Solares+2018/3cf5042e-b3e8-4ac5-ae25-9d6cb8d8a9af?version=1.0>. Acesso em 16 Dez 2020
  • LOPES, N. et al.. Fatores relacionados ao câncer de pele não melanoma na população masculina. Enfermagem Brasil. Vol.19, n.3. 268-277, 2020
  • OLIVEIRA, Ângela Zélia M.. Desenvolvimento de formulações cosméticas com ácido hilaurónico. Dissertação de Mestrado, 2009. Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto.
  • RIBEIRO, Luiza H. et al.. Atualizações no Tratamento do Lúpus Cutâneo. Revista Brasileira de Reumatologia. Vol.48, n.5. 283-290, 2008
  • ROSA, Sónia et al.. Tratamento sistémico do eczema atópico grave em idade pediátrica. Revista Portuguesa de Imunoalergologia. Vol.27, n.3. 205-218, 2019
  • SOCIEDADE PORTUGUESA DE DERMATOLOGIA E VENEREOLOGIA. Doenças da pele. Disponível em: <https://www.spdv.pt/_doencas_de_pele_2>. Acesso em 16 Dez 2020
Mais sobre este assunto:

Carregando
...