Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Enjoo constante: 7 principais causas (e o que fazer)

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
dezembro 2022

O enjoo constante, ou náusea, é um desconforto no estômago que pode estar relacionado com situações como a gravidez, refluxo gastroesofágico, ansiedade ou o uso de determinados medicamentos, por exemplo.

O enjoo constante pode surgir de forma isolada ou ser acompanhado de outros sintomas, como ânsia de vômito, tontura, mal estar, produção excessiva de saliva e fraqueza. Conheça todos os sintomas do enjoo.

Nos casos em que o enjoo constante está associado a outros sintomas, é recomendado consultar um médico, para avaliar as possíveis causas dessa condição e indicar o tratamento mais adequado, caso seja necessário.

Imagem ilustrativa número 1

O que pode ser enjoo constante

As principais causas de enjoo constante são:

1. Refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico é uma condição que acontece quando o conteúdo do estômago retorna para o esôfago, provocando sintomas como enjoo constante, sensação de queimação na garganta ou no estômago e tosse seca. Conheça outros sintomas de refluxo.

O refluxo pode ocorrer devido a alterações na estrutura ou no funcionamento da válvula que fica no esôfago, que podem ser causados pela hérnia de hiato ou pelo uso de medicamentos anti-histamínicos ou antidepressivos, por exemplo.

O que fazer: o médico pode indicar o uso de remédios para diminuir a acidez do estômago, como omeprazol e esomeprazol, e para acelerar o esvaziamento do estômago, como domperidona.

Além disso, é importante também evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, de alimentos ricos em gordura, com cafeína e picantes. Veja como fazer uma dieta para refluxo gastroesofágico.

2. Gravidez

Durante a gravidez as mudanças hormonais, como a produção da gonadotrofina coriônica, o hCG, o aumento do estrogênio e da progesterona, causam sintomas como aversão a cheiros fortes e enjoo constante. Conheça outros sintomas de gravidez.

O enjoo causado pela gravidez, acontece geralmente entre a 7ª e 10ª semana. No entanto, esse sintoma pode durar por mais tempo e, em algumas mulheres, pode até mesmo se estender até o final da gravidez.

O que fazer: é importante fazer as refeições de 3 em 3 horas, priorizar o consumo de alimentos leves e evitar ingestão de líquidos nas primeiras duas horas após acordar. Para aliviar os enjoos, pode-se também comer alimentos frios e chupar picolé de limão. Veja algumas dicas naturais para aliviar o enjoo na gravidez.

No entanto, se o enjoo constante provoca vômitos e não passa, é recomendado consultar o obstetra para indicar medicamentos antieméticos, como Dramin, Dramin B6 e Meclin.

3. Enxaqueca

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça intensa e latejante que pode ser causada por alterações hormonais, como durante a gravidez ou menstruação, jejum prolongado ou estresse. Além da dor na cabeça, a enxaqueca também pode causar enjoo constante, vômitos, tonturas e sensibilidade à luz.

Esta condição acontece principalmente em mulheres e as causas ainda não são bem definidas, porém surge devido a alterações no fluxo de sangue no cérebro. Veja mais sobre as principais causas da enxaqueca.

O que fazer: quando os sintomas de dor de cabeça e enjoo forem constantes e durarem mais de 72 horas, deve-se consultar um clínico geral ou neurologista para indicar o tratamento mais adequado que pode ser feito com medicamentos analgésicos, para aliviar a dor, e remédios específicos para enxaqueca, como o zolmitriptano.

Veja, no vídeo a seguir, outras dicas de como evitar as crises de enxaqueca:

4. Ansiedade

A ansiedade é uma preocupação excessiva com situações que não aconteceram ou pelo medo exagerado de que algum evento negativo ocorra. Essa preocupação pode causar sintomas físicos como aumento dos batimentos do coração, cansaço excessivo, enjoo constante e até dores musculares.

O que fazer: é recomendado praticar atividades físicas e técnicas que promovem o relaxamento, como meditação, yoga e alongamentos, por exemplo. Saiba o que fazer para combater a ansiedade.

Se, mesmo com a mudança de hábitos, a pessoa ainda se sentir ansiosa e apresentar enjoo constante, é aconselhado consultar um psicólogo ou psiquiatra, para avaliar as possíveis causas da ansiedade e recomendar tratamentos como psicoterapia e/ou o uso de medicamentos.

5. Labirintite

A labirintite é uma inflamação que ocorre no labirinto, o órgão que fica dentro do ouvido, causando sintomas como enjoo constante, tontura e mal estar. Esta condição pode ser desencadeada por infecções causadas por vírus, bactérias, fungos ou ainda por fatores emocionais, como estresse, ansiedade ou depressão, por exemplo.

O que fazer: o otorrinolaringologista pode indicar o uso de remédios antieméticos, como Plasil, e anticolinérgicos, como Buscopan, para aliviar os enjoos e a tontura. Conheça os remédios usados no tratamento da labirintite.

Além disso, também é recomendado manter uma dieta saudável, evitando o consumo de alimentos inflamatórios, como açúcar, frituras e bebidas alcoólicas.

6. Uso de medicamentos

Alguns medicamentos, principalmente os de uso contínuo, como anticoncepcionais e antidepressivos, podem causar enjoo constante. Já os corticoides, os antibióticos e os anti-inflamatórios aumentam a acidez do estômago, podendo causar enjoos.

Além disso, os medicamentos usados na quimioterapia também podem causar enjoo constante. Por isso, nestes casos, o médico costuma  receitar remédios antieméticos antes desses tratamentos.

O que fazer: deve-se consultar o médico que prescreveu o medicamento que está causando enjoo, para avaliar a possibilidade de substituir por outro remédio.

7. Intolerância alimentar

A intolerância alimentar é uma condição que ocorre quando o corpo não consegue digerir alguns alimentos, causando sintomas como enjoo constante, diarreia, inchaço e dor na barriga. Entenda melhor o que é intolerância alimentar.

O que fazer: é recomendado consultar um clínico geral ou gastroenterologista para confirmar o diagnóstico de intolerância alimentar e indicar o tratamento mais adequado, que consiste principalmente em retirar o alimento que causa os sintomas.

Além disso, o médico ou nutricionista também poderá prescrever o uso de enzimas digestivas, como papaína, lactose e pepsina, que ajudam o corpo a digerir alguns alimentos.

Quando ir ao médico

A presença do enjoo constante geralmente não indica doenças graves. No entanto, é importante ir ao médico se, além do enjoo, também surgem outros sintomas como:

  • Sangramento pela boca;
  • Vômitos em excesso;
  • Febre;
  • Dor intensa na barriga;
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar;
  • Dor intensa no peito.

Esses sintomas podem indicar problemas mais graves como alterações no estômago ou no coração, sendo importante, nestes casos, procurar um atendimento médico de emergência.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em dezembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em fevereiro de 2020.

Bibliografia

  • JUNG, Hey-Kyung et al. Chronic unexplained nausea in adults: Prevalence, impact on quality of life, and underlying organic diseases in a cohort of 5096 subjects comprehensively investigated. PLoS One. Vol.14. 12.ed; 2019
  • STANFORD HEALTH CARE. Chronic nausea causes. Disponível em: <https://stanfordhealthcare.org/medical-conditions/digestion-and-metabolic-health/chronic-nausea/causes.html>. Acesso em 27 dez 2022
Mostrar bibliografia completa
  • PSICOLOGADO. O Estresse como Fator Desencadeador da Gastrite Crônica: Resposta Fisiológica ou Psicossomática?. Edição 07/2016. . Acesso em 27 jan 2020
  • FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES BRASILEIRAS DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA. Êmese da gravidez. 2018. Disponível em: <https://www.febrasgo.org.br/media/k2/attachments/SeyrieZ-ZEmeseZnaZGravidezZ-ZwebZ-ZversoZfinal.pdf>. Acesso em 03 fev 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Refluxo gastroesofágico. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2575-refluxo-gastroesofagico>. Acesso em 03 fev 2020
  • BMJ. Labirintite. Disponível em: <https://bestpractice.bmj.com/topics/pt-br/72>. Acesso em 03 fev 2020
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • Alimentos que causam ENXAQUECA

    04:21 | 181870 visualizações
  • O que comer se tem intolerância à lactose

    03:33 | 222858 visualizações