Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Gastroparesia: o que é, principais sintomas e tratamento

A gastroparesia, também chamada de síndrome de atraso no esvaziamento gástrico, é uma doença que altera os movimentos do estômago que levam os alimentos para o intestino, diminuindo ou parando os movimentos devido a um problema que afeta os nervos que controlam a atividade do estômago, resultando no aparecimento de alguns sintomas como náuseas, vômitos, sensação de estômago cheio constante, acúmulo de gases e desconforto abdominal. 

A causa exata desta doença é desconhecida, mas é mais frequente em pessoas que sofrem de diabetes tipo 1 e tipo 2, dando origem à gastroparesia diabética. Além disso, alguns antidepressivos ou remédios para pressão alta como os bloqueadores dos canais de cálcio, podem causar a gastroparesia.

O tratamento da gastroparesia é feito com remédios indicados pelo gastroenterologista, além de alimentação adequada, que deve ser orientada por um nutricionista, para evitar possíveis complicações que possam afetar a qualidade de vida da pessoa.

Gastroparesia: o que é, principais sintomas e tratamento

Principais sintomas

Os principais sintomas da gastroparesia surgem à medida que o estômago não consegue realizar os movimentos para digerir e mandar os alimentos para o intestino, sendo os principais:

  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Mau hálito;
  • Dor abdominal;
  • Sensação de estar cheio mesmo depois de fazer uma refeição pequena;
  • Sensação de estômago pesado, mesmo que a última refeição tenha sido realizada há muitas horas;
  • Produção excessiva de gases.

Além disso, pessoas com gastroparesia grave também podem apresentar perda de peso ou do apetite e sinais de desidratação, como sintomas de fraqueza, tontura e boca seca.

Como confirmar o diagnóstico 

O diagnóstico da gastroparesia é feito pelo gastroenterologista com base nos sintomas e no histórico médico, levando em consideração a idade da pessoa, assim como a presença de diabetes mellitus ou cirurgias anteriores na região abdominal. Além disso, podem ser solicitados exames para determinar os níveis de açúcar no sangue e de hormônios, como tiroxina e triiodotironina, por exemplo.

Outros exames que o médico pode solicitar são medição do esvaziamento gástrico, cintilografia, endoscopia, ultrassonografia ou radiografia com contraste, para avaliar a aparência do estômago ou se a pessoa tem comida não digerida no estômago após jejum de algumas horas e quanto tempo leva para a comida a passar para o intestino. 

Estes exames permitem ao médico excluir outras doenças, como úlcera gástrica ou obstrução mecânica, síndrome do intestino irritável, indigestão ou refluxo gastroesofágico, por exemplo.

Gastroparesia: o que é, principais sintomas e tratamento

Possíveis causas

A maioria dos casos de gastroparesia tem causa desconhecida, sendo por isso conhecida por gastroparesia idiopática. No entanto, pode estar associada à diabetes mellitus, pois os altos níveis de glicose no sangue podem inibir o esvaziamento gástrico devido à lesões que provocam nos nervos que controlam os movimentos do estômago, causando a gastroparesia diabética. Outra possível causa da gastroparesia são possíveis lesões nos nervos que controlam o estômago em pessoas que foram submetidas a algum tipo de cirurgia gástrica.

Além disso, o uso de alguns medicamentos, como antidepressivos, opióides ou bloqueadores dos canais de cálcio, por exemplo, também pode estar relacionado ao desenvolvimento da gastroparesia.

Como é feito o tratamento

O tratamento da gastroparesia deve ser feito pelo gastroenterologista que pode indicar o uso de medicamentos que aumentam o trânsito intestinal, como eritromicina, domperidona ou cisaprida, ou antieméticos como a metoclopramida, para controlar náuseas e vômitos. Além disso, injeções de toxina botulínica e sessões de estimulação elétrica gástrica também podem ser indicadas.

O médico pode ainda recomendar que a pessoa reduza o tamanho das porções dos alimentos e tenha uma dieta leve, pobre em gorduras, rica em fibras solúveis e que seja líquida em sua maior parte, para garantir o fornecimento adequado de nutrientes, manter a hidratação do corpo e facilitar o esvaziamento gástrico. Da mesma forma, também é importante controlar os níveis de açúcar no sangue principalmente em pessoas diabéticas. Saiba como controlar o diabetes

Nos casos mais graves de gastroparesia, em que a pessoa não consegue se alimentar por via oral, pode ser necessário fazer alimentação por sonda para fornecer todos os nutrientes de que a pessoa necessita e evitar complicações como a desidratação ou desnutrição. Saiba como é feita a alimentação por sonda e os cuidados que se deve ter

Além disso, o médico também pode recomendar cirurgia com o objetivo de facilitar o esvaziamento gástrico, podendo ser indicada nos casos em que não ocorre melhora com as outras opções de tratamento. 

Possíveis complicações

As complicações da gastroparesia podem surgir quando o tratamento não é realizado ou quando as orientações do médico não são seguidas, podendo resultar em desnutrição e desidratação devido aos vômitos constantes, má absorção dos remédios, variações drásticas nos níveis de açúcar no sangue ou acúmulo de fibras não digeridas no estômago, além da piora na qualidade de vida.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.

Bibliografia

  • TRONCON, L. E. de A. Gastroparesias: revisão de aspectos relacionados ao conceito, à etiopatogenia e ao manejo clínico. Revista da Associação Medica Brasileira. 43. 3; 228-236, 1997
  • PARKMAN, Henry; HASLER, William; FISHER, Robert. Revisión técnica sobre el diagnóstico y tratamiento de la gastroparesia. Asociación Americana de Gastroenterología. LXX. III; 325-360, 2005
  • BOSCA, Marta; MARTI, Lidia; MÍNGUEZ, Miguel. Aproximación diagnóstica y terapéutica al paciente con gastroparesia. Vol.XXX. VI.ed;. Elsevier, 2007. 351-359.
  • CAMILLERI, Michael; et al. Clinical Guideline: Management of Gastroparesis. The American Journal of Gastroenterology. 108. 1; 18-37, 2013
  • MASAOKA, Tatsuhiro; TACK, Jan. Gastroparesis: Current Concepts and Management. Gut and Liver. Vol.III. III.ed; 166-173, 2009. Gastroparesis: Current Concepts and Management. Gut and Liver. 3. 3; 166-173, 2009
  • CESARINI, P.R.; FERREIRA, S. R. G. Gastroparesia diabética. Rev Ass Med Brasil. 43. 2; 163-168, 1997
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem