Dispepsia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
maio 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tratamento

Dispepsia é quando uma pessoa apresenta sinais e sintomas de má digestão, como dor na parte superior do abdômen, arrotos, náuseas e sensação de mal estar geral, o que pode interferir diretamente na qualidade de vida da pessoa.

Na maioria das vezes, a dispepsia está relacionada com a presença da bactéria Helicobacter pylori no estômago, porém pode também acontecer devido a maus hábitos alimentares, infecções intestinais ou alterações emocionais, como estresse e ansiedade, por exemplo.

É importante que a causa da dispepsia seja identificada pelo clínico geral ou gastroenterologista para que possa ser indicado o tratamento mais adequado, que pode incluir alterações na alimentação do dia-a-dia ou uso de remédios para aliviar os sintomas, além de também poder ser recomendada melhora nos hábitos de vida, como parar de fumar, evitar bebidas alcoólicas e o consumo de alimentos gordurosos e muito temperados, por exemplo.

Principais sintomas

Os sintomas de dispepsia podem ser bastante desconfortáveis e interferir diretamente na qualidade de vida da pessoa. De forma geral, os sintomas relacionados com a dispepsia são:

  • Dor ou desconforto na parte superior do abdômen;
  • Sensação de queimação no estômago;
  • Náuseas;
  • Arrotos constantes;
  • Sensação de saciedade precoce;
  • Inchaço abdominal.

Caso os sintomas de dispepsia sejam frequentes, é importante que a pessoa consulte o gastroenterologista para que seja feita uma avaliação dos sintomas apresentados e que seja indicada a realização de exames que permitam identificar a causa, como a endoscopia digestiva alta, por exemplo. Dessa forma, ao identificar a causa da dispepsia é possível que seja indicado o tratamento mais adequado.

Possíveis causas

A dispepsia acontece quando há alterações na sensibilidade da mucosa do estômago, o que acontece na maioria das vezes devido à presença da bactéria Helicobacter pylori (H. pylori), que também favorece o desenvolvimento de úlceras no estômago e provoca o aparecimento dos sinais e sintomas de dispepsia.

Além da infecção por H. pylori, outras situações que estão relacionadas com a dispepsia são as úlceras no estômago formadas devido ao uso frequente e/ou inadequado de medicamentos, infecções intestinais, intolerâncias alimentares, refluxo, alterações emocionais como estresse e ansiedade, maus hábitos alimentares e câncer gástrico, no entanto essa causa não é muito frequente.

Além disso, algumas pessoas podem relatar sintomas de dispepsia após a realização de exames invasivos, no entanto os sintomas costumam desaparecer depois de um tempo, não sendo considerado grave.

Como é feito o tratamento

O tratamento para dispepsia deve ser indicado pelo gastroenterologista ou clínico geral e tem como objetivo aliviar os sintomas e promover a qualidade de vida da pessoa. Assim, o tratamento recomendado pode variar de acordo com a causa da dispepsia, podendo ser indicado pelo médico:

1. Remédios para dispepsia

Para aliviar os sintomas de dispepsia o médico pode recomendar o uso de analgésicos, para aliviar a dor no estômago, assim como medicamentos inibidores da produção de ácido, usados para tratar a úlcera péptica, como Omeprazol ou Esomeprazol, por exemplo.

2. Tratamento natural 

O tratamento natural para dispepsia tem como objetivo evitar fatores que podem desencadear os sintomas relacionados com a dispepsia, como cigarro, café, temperos, leite e alimentos que causam gases, como feijão, couve, brócolis, couve-flor ou cebola, por exemplo.

Uma outra forma de aliviar os sintomas é usar uma bolsa de água morna e aplicá-la sobre a barriga durante as crises mais dolorosas. Confira algumas opções de remédios caseiros para má digestão.

3. Dieta para dispepsia

O tratamento nutricional para dispepsia, envolve eliminar os alimentos que se manifestam intolerantes ao paciente e, para saber quais são os alimentos, deve-se registrar as suas sensações depois da ingestão controlada de alimentos de forma a identificar que alimentos podem ser menos tolerados pela mucosa, originando os sintomas de dor, barriga inchada ou diarreia.

Só desta forma, o nutricionista poderá elaborar um plano alimentar balanceado, incorporando alimentos alternativos aos que o paciente não consegue ingerir e com valor nutricional equivalente.

O tratamento nutricional para dispepsia deve ser adaptado e alterado com o tempo e, por isso, não se faz geralmente com apenas uma consulta. Além disso, exames de intolerância alimentar podem ser uma ferramenta útil para ajudar tanto o paciente como o profissional a elaborar um plano alimentar adequado às suas necessidades nutricionais e preferências alimentares.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em maio de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • GOLDMAN, Lee; SCHAFER, Andrew I. Goldman-Cecil Medicine . 25.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE MOTILIDADE DIGESTIVA E NEUROGASTROENTEROLOGIA. Dispepsia. Disponível em: <http://www.sbmdn.org.br/dispepsia/>. Acesso em 13 ago 2020
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • O que eu fiz para ACABAR com a BARRIGA INCHADA

    13:41 | 632578 visualizações
  • Como parar ARROTOS CONSTANTES

    07:04 | 157243 visualizações
  • REFLUXO GASTROESOFÁGICO - tratamento natural

    05:19 | 2515597 visualizações
  • O que comer para aliviar os sintomas de Gastrite

    03:11 | 2131789 visualizações