Enjoo: o que é, causas e quando se preocupar

outubro 2022

O enjoo é o desconforto no estômago e a sensação de vontade de vomitar a qualquer momento, podendo essa sensação levar ao vômito ou não, e estar acompanhada de outros sintomas, como ânsia de vômito, tontura, mal estar geral ou produção excessiva de saliva.

O enjoo, também conhecido como náusea, é um sintoma muito comum que pode surgir no primeiro trimestre da gravidez, ou ainda pode ocorrer devido a condições de saúde, como ansiedade, enxaqueca, COVID-19, gastroenterite, úlceras no estômago, ou ainda condições mais graves, como apendicite, infarto ou AVC, por exemplo.

Geralmente, o enjoo não é motivo de preocupação, quando passa depois de algumas horas. No entanto, quando é constante, dura mais de 1 dia ou é acompanhado de outros sintomas, deve-se consultar o clínico geral para identificar sua causa e iniciar o tratamento mais adequado. No caso da apendicite, infarto ou AVC, deve-se procurar o pronto socorro imediatamente.

Sintomas de enjoo

Os principais sintomas de enjoo são:

  • Desconforto no estômago;
  • Mal estar geral;
  • Fraqueza;
  • Tontura;
  • Suor excessivo;
  • Produção excessiva de saliva.

Além disso, o enjoo pode causar ânsia de vômito, com sintomas como movimentos de abrir a boca e colocar a língua para fora, como se fosse vomitar.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do enjoo é feito pelo gastroenterologista ou clínico geral, através da avaliação histórico de saúde, início e frequência do enjoo, e dos sintomas associados.

Além disso, o médico pode solicitar exames de sangue ou de urina, exames de imagem, como raio X, tomografia computadorizada, ultrassom, ressonância magnética, ou teste de gravidez, por exemplo, para ajudar a identificar a causa do enjoo.

Possíveis causas

O enjoo é causado por várias condições de saúde, como uma resposta do organismo para se proteger de agentes infecciosos ou irritantes para o sistema digestivo, mas também pode surgir devido problemas no ouvido, condições neurológicas ou alterações hormonais, por exemplo.

As principais causas do enjoo são:

Além disso, o enjoo pode surgir devido ao uso de remédios, como anticoncepcionais orais, anti-hipertensivos, tetraciclinas ou antiarrítmicos, por exemplo.

Quando se preocupar

O enjoo não é motivo de preocupação quando passa depois de algumas horas e sem necessidade de medicação.

No entanto, sempre que o enjoo causa dificuldade para se alimentar ou beber por mais de 12 horas, dura mais de 1 dia ou é acompanhado de outros sintomas, é importante ir ao médico para identificar sua causa.

Além disso, deve-se sempre procurar atendimento médico imediatamente, se o enjoo for acompanhado de sintomas como:

  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Febre acima de 37,8ºC;
  • Ausência de urina por mais de 6 horas;
  • Falta de apetite e de sede;
  • Sonolência e cansaço;
  • Dor ou dificuldade para mover o pescoço;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Dificuldade para respirar;
  • Confusão mental.

Além disso, deve-se procurar o pronto-socorro mais próximo imediatamente, no caso de sintomas de apendicite, AVC, infarto, cetoacidose diabética ou obstrução intestinal, que são situações graves que podem colocar a vida em risco.

Como é feito o tratamento

O tratamento do enjoo deve ser feito com orientação do gastroenterologista ou clínico geral, de acordo com a gravidade e a causa dos enjoos.

Geralmente, são indicados pelo médico remédios antieméticos, como ondansetrona, metoclopramida, domperidona ou difenidramina, por exemplo, para aliviar os episódios de enjoo. Veja os principais remédios para enjoo.

Além disso, no caso do vômito ter sido causado por doenças gastrointestinais, neurológicas, cardíacas ou urológicas, o médico deve indicar o tratamento específico para a doença.

Algumas recomendações também são importantes para evitar os enjoos, como evitar consumir alimentos muito gordurosos ou pesados, que dificultam a digestão, beber bastante água ou tomar chás, como o chá de hortelã e o chá de gengibre, que ajudam a aliviar o desconforto dos enjoos. Veja como preparar os chás para enjoo.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em outubro de 2022.

Bibliografia

  • HECKROTH, M.; et al. Nausea and Vomiting in 2021: A Comprehensive Update. J Clin Gastroenterol. 55. 4; 279-299, 2021
  • CANGEMI, D. J.; KUO, B. Practical Perspectives in the Treatment of Nausea and Vomiting. J Clin Gastroenterol. 53. 3; 170-178, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • LACY, B. E.; et al. Chronic nausea and vomiting: evaluation and treatment. Am J Gastroenterol. 113. 5; 647-659, 2018
  • LACY, B. E.; et al. Chronic nausea and vomiting: evaluation and treatment. Am J Gastroenterol. 113. 5; 647-659, 2018
  • VEIGA-GIL, L.; et al. Postoperative nausea and vomiting: physiopathology, risk factors, prophylaxis and treatment. Rev Esp Anestesiol Reanim. 64. 4; 223-232, 2017
  • NATIONAL CANCER INSTITUTE. Nausea and Vomiting Related to Cancer Treatment (PDQ®)–Health Professional Version. 2022. Disponível em: <https://www.cancer.gov/about-cancer/treatment/side-effects/nausea/nausea-hp-pdq>. Acesso em 12 out 2022
  • ADEL, N. Overview of chemotherapy-induced nausea and vomiting and evidence-based therapies. Am J Manag Care. 23. 14; S259-S265, 2017
  • BODY, C.; CHRISTIE, J. A. Gastrointestinal diseases in pregnancy: Nausea, vomiting, hyperemesis gravidarum, gastroesophageal reflux disease, constipation, and diarrhea. Gastroenterol Clin North Am. 45. 2; 267-83, 2016
  • ALEEM, A.; SHAH, H. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Gastrointestinal And Hepatic Manifestations Of Coronavirus (COVID-19). 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK570562/>. Acesso em 12 out 2022
  • SINGH, P.; et al. Nausea: a review of pathophysiology and therapeutics. Therap Adv Gastroenterol. 9. 1; 98–112, 2016
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.

Tuasaude no Youtube

  • Pedra na vesícula: principais sintomas e alimentação ideal

    16:55 | 155182 visualizações
  • GASTROENTERITE: o que comer nos 4 primeiros dias

    10:06 | 83973 visualizações
  • Como aliviar os Sintomas de Gravidez

    11:13 | 61579 visualizações
  • TRATAMENTO do CÂNCER: como aliviar os EFEITOS COLATERAIS

    14:07 | 83907 visualizações
  • REMÉDIO CASEIRO para curar e nunca mais ter RESSACA

    01:25 | 149277 visualizações