Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que pode ser a dor abdominal

A dor abdominal é causada, principalmente, por alterações no intestino, estômago, vesícula, bexiga ou útero. O local onde aparece a dor pode indicar o órgão que está com problemas, como, por exemplo, a dor que surge do lado esquerdo do abdômen, na parte de cima, pode indicar uma úlcera gástrica, enquanto a do lado direito pode indicar problemas no fígado. 

Os motivos da dor variam desde situações simples, como excesso de gases, até mais complicadas, como apendicite ou cálculo renal. Assim, havendo uma dor abdominal muito intensa ou que dura mais que 24h ou que é acompanhada de outros sintomas, como febre, vômitos persistentes e sangue nas fezes ou urina, deve-se ir ao pronto-socorro ou consultar o clínico geral.

Principais causas de dor abdominal

A dor abdominal pode surgir em vários locais de acordo com o órgão afetado:

O que pode ser a dor abdominal

De acordo com o local onde surge a dor, as principais causas são: 

Local da Barriga

(Número correspondente à região indicada na imagem)

Lado direitoMeioLado esquerdo
123

Pedra ou inflamação na vesícula; 

Doenças do fígado; 

Problemas no pulmão direito;

Excesso de gases. 

Refluxo;

Má digestão;

Úlcera gástrica;

Gastrite;

Inflamação na vesícula; 

Infarto.

Gastrite;

Úlcera gástrica;

Diverticulite; 

Problemas no pulmão esquerdo; 

Excesso de gases.

456

Inflamação no intestino; 

Excesso de gases;

Inflamação na vesícula; 

Cólica renal;

Problemas na coluna.

Úlcera gástrica; 

Pancreatite;

Gastroenterite;

Inicio de apendicite;

Prisão de ventre.

Gastrite; 

Inflamação intestinal; 

Excesso de gases;

Doença no baço; 

Cólica renal;

Problemas na coluna.

7 89

Excesso de gases;

Apendicite; 

Inflamação intestinal; 

Cisto no ovário.

Cólica menstrual; 

Cistite ou infecção urinária;

Diarréia ou prisão de ventre;

Cólon irritável;

Problemas na bexiga.

Inflamação intestinal; 

Excesso de gases;

Hérnia inguinal;

Cisto no ovário.

Esta regra serve para as principais causas de dor na barriga, mas existem problemas abdominais que causam dor em mais de um local, como a dor causada por gases, ou que se manifestam em locais distantes do órgão, como no caso da inflamação da vesícula, por exemplo.

Entenda melhor quando a dor abdominal pode ser apenas sintoma de gases.

A dor abdominal persistente ou crônica, que dura mais de 3 meses, geralmente, é causada por refluxo, intolerâncias alimentares, doença inflamatória do intestino, pancreatite, vermes intestinais ou até câncer, e podem ser mais difíceis de identificar.

Tipos de dor abdominal

A forma como a dor se manifesta também pode ajudar a encontrar a sua causa, como por exemplo:

  • Dor em queimação: as dores que surgem no estômago devido a gastrite, úlcera e refluxo, geralmente, aparecem com a sensação de queimação ou ardor nesta região. 
  • Dor tipo cólica: problemas no intestino, como diarréia ou prisão de ventre, e também da vesícula podem se manifestar como cólicas. Também aparecem nas dores causadas no útero, como as cólicas menstruais. 
  • Pontada ou agulhada: dor causada por excesso de gases, ou por inflamações no abdômen, como apendicite ou inflamação intestinal. Veja outros sinais de apendicite.

Existem ainda outros tipos de dor abdominal, como sensação de estar cheio ou inchado, dores tipo aperto ou sensação inespecífica de dor, quando a pessoa não sabe identificar bem como surge a dor.

Nestes casos, normalmente, a causa só é identificada após exames diagnósticos como ultrassom e exames de sangue ou através do histórico pessoal, feitos pelo clínico geral ou gastroenterologista. 

Quando pode ser grave

Existem sinais de alarme que, quando aparecem em conjunto com a dor, podem indicar doenças preocupantes, como inflamações ou infecções graves, e na presença de algum deles, é orientado procurar atendimento em pronto-socorro. Alguns exemplos são:

  • Febre acima de 38ºC;
  • Vômitos persistentes ou com sangue;
  • Sangramento nas fezes;
  • Dor intensa que faz acordar no meio da noite;
  • Diarréia com mais de 10 episódios por dia;
  • Perda de peso;
  • Presença de apatia ou palidez;
  • Dor que aparece após queda ou pancada.

Um sintoma que merece atenção especial é a dor na região do estômago, em queimação, pois pode indicar infarto, por isto, se esta dor vier acompanhada de falta de ar, suor frio, dor no peito ou que irradia para os braços, deve-se procurar atendimento imediato em pronto socorro. 

Saiba como identificar corretamente um infarto

O que pode ser a dor abdominal

Como é feito o tratamento

O tratamento da dor na barriga depende da sua causa e sua localização. Assim, o clínico geral, ou o gastroenterologista, indica o tratamento mais adequado após realização de exames físicos, de sangue e, se necessário, ultrassom abdominal. Alguns dos remédios mais usados para tratar problemas leves são:

  • Antiácidos, como Omeprazol ou Ranitidina: utilizados em casos de dor na região do estômago causado por má-digestão, refluxo ou gastrite;
  • Anti-flatulentos ou antiespamódicos, como a dimeticona ou buscopam: aliviam a dor causada por excesso de gases ou diarreia;
  • Laxantes, como lactulose ou óleo mineral: aceleram o ritmo intestinal para tratar a prisão de ventre;
  • Antibióticos, como amoxicilina ou penicilina: são usados para tratar infecções na bexiga ou no estômago, por exemplo.

Além do uso destes medicamentos, em alguns casos, o médico pode ainda recomendar fazer alterações na dieta, como evitar frituras e refrigerantes, assim como ingerir menos alimentos flatulentos como feijão, grão de bico, lentilha ou ovos, já que a dieta é uma das principais causas de dor abdominal.

Nos casos mais graves, em que existe infecção ou inflamação de um órgão, como acontece na apendicite ou na inflamação da vesícula, pode ser recomendado fazer cirurgia para retirar o órgão afetado.

Confira ainda alguns remédios caseiros para tratar as principais causas de dor na barriga.

Dor abdominal na gravidez

A dor abdominal na gravidez é um sintoma frequente que surge devido às alterações do útero da mulher e à prisão de ventre, característica desta fase.

No entanto, quando a dor piora ao longo do tempo ou é acompanhada por outros sintomas, como sangramentos, pode indicar problemas mais sérios, como gravidez ectópica ou aborto, e nestes casos, deve-se consultar o obstetra o mais rápido possível.

Além disso, a dor abdominal no final da gravidez também é normal e, geralmente, está relacionada ao estiramento dos músculos, ligamentos e tendões devido ao crescimento da barriga e, por isso, a grávida deve repousar várias vezes durante o dia.

Saiba como identificar e o que fazer se sentir dor abdominal na gravidez

Mais sobre este assunto:


Carregando
...