Bradipneia: o que é, sintomas causas e tratamento

Atualizado em fevereiro 2024

Bradipneia é o termo técnico usado para descrever quando a respiração fica mais lenta que o normal, ou seja, quando a frequência respiratória fica abaixo de 12 respirações por minuto. A frequência respiratória normal varia entre 12 a 20 rpm em adultos, dependendo da idade e da condição física da pessoa.

A bradipneia pode ser causada por problemas neurológicos, doenças respiratórias, hipotireoidismo e até mesmo pelo uso de medicamentos ou drogas ilícitas, podendo provocar outros sintomas, como fadiga, fraqueza, tontura e confusão mental, por exemplo.

Assim, na presença de sintomas indicativos de bradipneia, é importante consultar o clínico geral, para fazer uma avaliação completa, identificar a causa dessa condição e indicar o tratamento mais adequado, que inclui o uso de medicamentos, a fisioterapia respiratória, a oxigenoterapia ou a lavagem gástrica.

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas da bradipneia são:

  • Respiração lenta;
  • Fadiga;
  • Fraqueza;
  • Confusão mental;
  • Tontura.

Além disso, a pessoa com bradipneia também pode apresentar dificuldade para respirar, dor no peito ou vertigem, que é a perda de equilíbrio, sendo geralmente acompanhada por sensação de que o ambiente ou próprio corpo estão rodando, náuseas, vômitos ou zumbido no ouvido. Entenda melhor o que é a vertigem.

Diferença entre bradipneia e taquipneia

A taquipneia é um termo técnico usado para descrever quando a frequência respiratória está acima de 20 respirações por minuto, que pode ser provocada por condições como infecções respiratórias, DPOC, asma ou ansiedade, por exemplo. Alguns sintomas que também podem surgir na taquipneia são sensação de falta de ar e cor azulada nos dedos e lábios.

Leia também: Taquipneia: o que é, causas e o que fazer tuasaude.com/taquipneia

Já a bradipneia é o termo técnico que descreve quando a frequência respiratória fica abaixo de 12 respirações por minuto, o que pode ser causada por situações como problemas neurológicos, hipotireoidismo e até mesmo pelo uso de medicamentos opioides ou drogas ilícitas. Os sintomas que também podem acompanhar a bradipneia são fadiga, fraqueza, tontura e confusão mental.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da bradipneia pode ser feito pelo clínico geral, cardiologista, neurologista ou endocrinologista, através do exame físico e do histórico de saúde da pessoa.

Se deseja confirmar o risco de bradipneia, marque uma consulta com o médico mais perto de você:

Cuidar da sua saúde nunca foi tão fácil!

Marque uma consulta com nossos Clínicos Gerais e receba o cuidado personalizado que você merece.

Marcar consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.

Foto de uma doutora e um doutor de braços cruzados esperando você para atender

Para confirmar o diagnóstico, o médico também pode solicitar testes e exames, como gasometria, radiografia do tórax, eletrocardiograma e espirometria, que é um exame indicado para avaliar a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões. Saiba melhor para que serve a espirometria.

Valores da bradipneia

A frequência respiratória normal é de cerca de 12 a 20 respirações por minuto para um adulto em repouso. Assim, os valores de frequência respiratória que indicam a bradipneia são os que se encontram abaixo de abaixo de 12 respirações por minuto, em adultos.

Já em crianças, a frequência respiratória costuma ser maior, sendo definida de acordo com a idade. Por isso, é aconselhado consultar o pediatra para confirmar esses valores.

Possíveis causas

As possíveis causas da bradipneia incluem:

  • Problemas neurológicos, como tumor cerebral, traumatismo craniano, acidente vascular cerebral e coágulos sanguíneos;
  • Doenças respiratórias, como asma, bronquite, pneumonia e doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • Overdose de opioides, como codeína, morfina e oxicodona, medicamentos que agem em receptores do sistema nervoso central e que, em excesso podem diminuir a frequência da respiração;
  • Intoxicação por monóxido de carbono, que é causada pela inalação de vapores de monóxido de carbono, que chega nos pulmões e se mistura com a hemoglobina, que se torna incapaz de transportar o oxigênio dos pulmões para os órgãos, afetando a respiração.

Além disso, a bradipneia também pode surgir no hipotireoidismo, uma doença na qual há diminuição ou falta de produção dos hormônios tireoidianos. Esses hormônios desempenham um papel importante em várias funções metabólicas do corpo, incluindo a respiração.

Leia também: Hipotireoidismo: o que é, sintomas, causas e tratamento tuasaude.com/hipotireoidismo

Como é feito o tratamento

O tratamento da bradipneia varia conforme a causa dessa condição e inclui o uso de medicamentos, oxigenoterapia, lavagem gástrica e fisioterapia respiratória.

1. Medicamentos

A levotiroxina é um medicamento que contém o hormônio T4, e que deve ser tomado conforme a prescrição do endocrinologista para o tratamento do hipotireoidismo.

O tratamento da overdose de opioides deve ser feito no hospital com o uso de medicamentos antagonistas de opioides, como a naloxona. Além disso, o carvão vegetal ativado também é um medicamento que pode ser indicado em casos de overdose, já que esse remédio se liga à droga no organismo e evita a sua absorção.

Já em casos de doenças respiratórias, o médico pode prescrever antibióticos, como amoxicilina, azitromicina e penicilina; bombinhas para asma; analgésicos, como paracetamol e  dipirona; broncodilatadores, como salbutamol, formoterol; expectorantes, como guaifenesina e ambroxol; ou mucolíticos, como acetilcisteína e bromexina.

2. Oxigenoterapia

A oxigenoterapia é indicada em casos de intoxicação por monóxido de carbono, DPOC e pneumonia, por exemplo, e consiste na inalação de oxigênio através de um cateter, máscara ou cânula.

Leia também: Oxigenoterapia: o que é, tipos, para que serve e cuidados tuasaude.com/oxigenoterapia

3. Lavagem gástrica

A lavagem gástrica é um procedimento terapêutico em que é feita uma irrigação e aspiração do conteúdo do estômago através de um cateter, sendo normalmente indicada nos casos de overdose de medicamentos ou drogas, quando não existe antídoto ou outra forma de tratamento. Entenda melhor quando é indicada e como é feita a lavagem gástrica.

4. Fisioterapia respiratória

A fisioterapia respiratória é um conjunto de exercícios que ajudam a fortalecer os músculos respiratórios, melhorando a capacidade de respiração e facilitando a eliminação de muco, podendo ser indicada em casos de pneumonia e DPOC.

Leia também: Fisioterapia respiratória: para que serve e como fazer (com exercícios) tuasaude.com/fisioterapia-respiratoria